Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Sexta, 07 de Maio de 2021 19:45
44 99157-4575
Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Secretários de Educação pedem envolvimento de deputados em debates da Agenda de Aprendizagem

Lançada nesta sexta-feira, a agenda contém temas prioritários na educação para 2021-2022

16/04/2021 19h21
Por: Redação Fonte: Agência Câmara de Notícias
Vitor de Angelo: os desafios da educação se avolumaram ainda mais após a pandemia - (Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados)
Vitor de Angelo: os desafios da educação se avolumaram ainda mais após a pandemia - (Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados)

Entidades que reúnem secretários de Educação estaduais e municipais pediram o envolvimento de deputados e senadores nos temas considerados prioritários para o setor, como o ensino híbrido e o financiamento.

Essas prioridades estão reunidas na Agenda da Aprendizagem 2021-2022, apresentada às comissões de Educação da Câmara dos Deputados e do Senado em audiência pública nesta sexta-feira (16).

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Vitor de Ângelo, disse ser fundamental o empenho de todas as esferas. “Os desafios da educação, que já não eram poucos, agora se avolumaram ainda mais em razão da pandemia”, destacou.

A presidente da Comissão de Educação, deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), disse que vai mobilizar as subcomissões para inserir os parlamentares no debate da Agenda da Aprendizagem. “A nossa ideia é que possamos ter vários deputados e deputadas envolvidos com cada um dos temas, para que nós possamos juntar nossa agenda legislativa para dar condição para o trabalho acontecer”, afirmou.

Novas tecnologias
Foi a pandemia que tornou o ensino híbrido, que já era discutido entre os secretários, uma das prioridades. O vice-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Marcelo Ferreira da Costa, afirmou que o ensino híbrido pode ser uma ferramenta para o ensino integral, por exemplo.

“O ensino híbrido não vai ser apenas no momento da pandemia, mas uma realidade da educação e uma oportunidade de ampliar os tempos escolares com essas estratégias que foram incorporadas agora”, afirmou.

Marcelo Ferreira da Costa defendeu a criação de novas metodologias discutidas por educadores sem que a tecnologia seja usada para “requentar” as metodologias atuais.

Os representantes dos secretários estaduais e municipais também destacaram que é necessário investir na capacitação de professores e na redução das barreiras de acesso à internet dos alunos.

O objetivo, segundo Vitor de Ângelo, é o desenvolvimento de tecnologias e plataformas digitais que possam ser exploradas não apenas no período de medidas sanitárias.

Outros temas prioritários da Agenda de Aprendizagem são o financiamento da educação – com definição de boas práticas e acompanhamento dos indicadores do novo Fundeb; o currículo e a implantação do período integral no ensino médio; a educação de jovens e adultos; e a formação de professores.

Governo federal
O secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Mauro Luiz Rabelo, afirmou que as ações do governo federal estão em consonância com a Agenda de Aprendizagem apresentada pelos secretários.

Mauro Luiz Rabelo: o governo tem investido para viabilizar o ensino híbrido
Mauro Luiz Rabelo: o governo tem investido para viabilizar o ensino híbrido - (Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados)

Rabelo assumiu o cargo recentemente e já pontuou algumas ações do ministério, como novas ferramentas de monitoramento dos planos de educação, painel de monitoramento da educação básica no contexto da pandemia, além de avaliações para compreender os impactos da pandemia na aprendizagem.

“Estamos em convergência, e a secretaria está sempre aberta para que, juntos, a gente abrace a Agenda da Aprendizagem”, disse.

Ele afirmou ainda que o ministério tem investido em projetos de conexão para viabilizar o ensino híbrido. “Continuamos os projetos da Amazônia conectada e Nordeste conectado”, informou.

O deputado Átila Lira (PP-PI) ressaltou que o novo secretário da Educação Básica tem interlocução com os parlamentares e com os setores. “Estamos confiantes de que essa gestão vai dar uma sequência de resultados, e a comissão vai trabalhar nos projetos prioritários”, disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias