Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Terça, 18 de Maio de 2021 23:08
44 99157-4575
Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Governo quer conceder aeroporto Santos Dumont sem restrições para oferta de voos

Em debate na Comissão de Turismo, representantes do governo do Rio criticaram a medida e mostraram preocupação com a perda de espaço do Galeão

15/04/2021 16h46
Por: Redação Fonte: Agência Câmara de Notícias
Ronei Glanzmann: mercado deve decidir qual é o aeroporto de sua preferência - (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Ronei Glanzmann: mercado deve decidir qual é o aeroporto de sua preferência - (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

O secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, disse aos integrantes da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados que o governo quer concluir a concessão à iniciativa privada do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, até o final de maio de 2022. Ele estima os investimentos nos terminais do bloco em que o Santos Dumont está incluído em R$ 2 bilhões, nos três anos seguintes à entrega.

Representantes do governo do estado do Rio de Janeiro, no entanto, afirmaram que é preciso regular as ofertas de voos do Santos Dumont porque o aeroporto do Galeão vem perdendo espaço há muitos anos.

Ronei rebateu a proposta. Para ele, o mercado deve decidir qual é o aeroporto de sua preferência. “É inegável o benefício da competição e da concorrência para a sociedade. O passageiro tem direito de escolha”, apontou. “Eu fico assustado. Se eu entendi bem, a proposta [do governo estadual] é vocacionar? Obrigar o passageiro a ir para o Galeão, é isso?”

Otimizar investimentos
O secretário de Transportes do Rio, Delmo Pinho, comentou que a questão é não desperdiçar investimentos de R$ 10 bilhões feitos no Galeão nos últimos anos. Segundo ele, em março de 2021, foram ofertados 163 mil assentos no Galeão e 622 mil no Santos Dumont, que é um aeroporto muito menor.

Delmo Pinho: receio do governo do Rio é desperdiçar investimentos feitos no Galeão nos últimos anos
Delmo Pinho: receio do governo do Rio é desperdiçar investimentos feitos no Galeão nos últimos anos - (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

Delmo explicou que os turistas internacionais têm de vir de outros estados para chegar à antiga capital brasileira. “O Rio de Janeiro é o principal mercado turístico internacional do País, e os viajantes estrangeiros vão chegar ao Rio a partir de outros estados que têm a conexão com o exterior. É impensável isso.”

O deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), que propôs a realização do debate, disse que a ideia seria otimizar a infraestrutura existente. “Queremos mercado livre. Mas qualquer sítio aeroportuário, qualquer política aérea no mundo passa por concepções planificadas também. Acho que foi nesse tom que foi posta a questão.”

Concessão
O aeroporto Santos Dumont será concedido em um bloco com mais quatro aeroportos: Jacarepaguá, também no Rio; e Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, todos em Minas Gerais. No Santos Dumont, segundo Ronei Glanzmann, o objetivo é exigir mais serviços e certificados operacionais que o aeroporto não tem hoje. Com esses certificados, ele poderá operar com mais capacidade, podendo até abrir voos internacionais para Uruguai e Paraguai.

No total, serão concedidos 16 aeroportos em 2022 na sétima e última rodada de concessão iniciada em 2010. Conforme e diretor da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), Tiago Pereira, já foram concedidos 44 aeroportos com investimentos realizados de R$ 20 bilhões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias