Sábado, 25 de Junho de 2022
18°

Muitas nuvens

Nova Cantu - PR

Curiosidade Saurópodes gigantes

Saurópodes gigantes viviam em condições polares na região mais fria do mundo, segundo cientistas

Evidências desses dinossauros foram encontradas na localidade de Teete em Iacútia, a apenas 450 km ao sul do Círculo Polar Ártico.

18/05/2022 às 19h39
Por: Redação Fonte: https://universoracionalista.org/sauropodes-gigantes-viviam-em-condicoes-polares-na-regiao-mais-fria-do-mundo-segundo-cientistas/
Compartilhe:
Saurópode. (Reconstrução artística de Andrey Atuchin)
Saurópode. (Reconstrução artística de Andrey Atuchin)

Traduzido por Julio Batista
Original de The Siberian Times

Evidências de dinossauros gigantes foram encontradas na localidade de Teete em Iacútia, a apenas 450 km ao sul do Círculo Polar Ártico. A descoberta é a evidência mais ao norte dos saurópodes de pescoço longo, segundo um estudo de 2019. Foram encontradas evidências de dentes de adultos e bebês, vistos como prova de que esses enormes dinossauros não apenas visitaram este local – a 62 graus ao norte – mas viveram aqui. Na época, esta era uma região polar.

Dentes de saurópodes adultos (acima) e dente de saurópodes infanto-juvenis (abaixo) encontrados na localidade de Teete. (Créditos: Alexander Averyanov et al.)

Anteriormente, havia teorias de que os gigantes – o dobro do tamanho do extinto mamute-lanudo – podem ter migrado para esta área da atual Iacútia em condições favoráveis, mas não residiam permanentemente em condições climáticas desfavoráveis.

Novas evidências mostraram que a localidade de Teete foi o local onde eles passaram por um grande período de tempo, pois é muito improvável que fêmeas grávidas ou dinossauros muito jovens pudessem tolerar migrações temporárias por longas distâncias.

Os dentes são datados do Cretáceo Inferior – cerca de 145 a 125 milhões de anos atrás.

Localidade de Teete em Iacútia marcada no mapa.

A descoberta sobre os herbívoros em Teete foi feita por uma equipe conjunta de cientistas russos e alemães, e é destacada no Lethaia (International Journal of Paleontology and Stratigraphy).

Essas descobertas levantam questões intrigantes para os cientistas sobre como esses dinossauros viviam em áreas polares próximas ao Círculo Polar Ártico.

Embora mais quente do que agora, com uma temperatura média anual de talvez 14°C, a área ainda teria uma longa noite polar, limitando o crescimento das plantas das quais os saurópodes dependiam.

Evidências de estegossauros também foram encontradas aqui, incluindo infanto-juvenis.

Dr. Pavel Skutschas lavando os depósitos ósseos. (Créditos: Dmitry Vitenko)

A necrópole do Cretáceo foi descoberta em 1960 pelo geólogo soviético Vladimir Filatov.

Mais tarde, uma coleção de répteis foi encontrada aqui, com pesquisas lideradas por Petr Kolosov, pesquisador-chefe do Instituto de Geologia de Diamantes e Metais Preciosos da Seção Siberiana da Academia Russa de Ciências.

Em 2017, uma equipe expedicionária liderada pelo professor associado da Universidade de São Petersburgo Pavel Skuchas lavou 500 kg de depósitos ósseos em Teete, resultando na descoberta de numerosos restos de pequenos vertebrados, incluindo peixes, salamandras, tartarugas, lagartos, como bem como os dentes de dinossauro e répteis animais e mamíferos.

Parte da escápula (acima) e um espinho (abaixo) de estegossauro encontrado na localidade de Teete por Petr Kolosov. (Créditos: SakhaMedia)

descoberta das tartarugas foi anunciada no início de 2019.

Na época, o paleobiólogo russo Dr. Pavel Skutschas, da Universidade Estadual de São Petersburgo, disse: “O fato da presença de tartarugas é muito interessante.

“Isso mostra que não havia frio naquela época nesta área, apesar de serem regiões polares. Estes são os achados mais ao norte de tartarugas não marinhas.”

Osso do crânio da tartaruga encontrada em Teete. Reconstrução 3D do crânio da tartaruga. (Créditos: Pavel Skutschas)

Dr. Petr Kolosov disse que o local de Teete era único.

“Existem centenas de localidades conhecidas com restos de dinossauros e outros grupos de vertebrados ao redor do mundo”, disse ele.

“Mas apenas alguns deles estão na região das latitudes polares da era mesozoica.

“Entre eles, apenas quatro localidades pertencem ao período Jurássico Superior-Cretáceo Inferior. Três estão no hemisfério sul e apenas uma no norte. Esta é Teete.”

Petr Kolosov (acima) e a visão geral da localidade de Teete em 2002. (Créditos: SakhaMedia, YSIA)

A equipe de pesquisa de saurópodes compreendeu:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias