Estadual

Veranistas podem aproveitar as águas próprias para banho

Publicados

em

Os veranistas podem aproveitar a qualidade das águas para se banhar nas praias, rios e represas do Estado. De acordo com o quinto boletim de balneabilidade, emitido nesta sexta-feira (17) pelo Instituto Água e Terra, apenas Ponta da Pita, em Antonina, continua impróprio para banho, além de rios considerados permanentemente impróprios na região. No Interior todos os locais monitorados estão próprios para banho.

“Os rios, canais e galerias que aparecem em caixa alta no boletim do Litoral são locais que seu resultado é inalterado em razão da quantidade de esgoto clandestino ali despejado”, explica a gerente de Licenciamento Ambiental do Instituto Água e Terra, Ivonete Coelho. “Portanto, eles não se encaixam nos 49 pontos monitorados semanalmente”.

Anualmente, técnicos do instituto monitoram a qualidade das águas no período de maior fluxo de veranistas para avaliar a concentração das bactérias Escherichia coli (E.coli) na água. Quanto maior a quantidade, maior a possibilidade da existência de agentes patogênicos que podem colocar em risco a saúde dos banhistas, provocando problemas gastrointestinais, como vômitos e diarreias.

Leia Também:  Conservação de rodovias estaduais recebeu R$ 336,4 milhões

LITORAL – São monitorados 49 pontos de toda a orla: 13 em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, 6 na Ilha do Mel, 3 em Morretes e 2 em Antonina.

INTERIOR – No Interior são monitorados pontos de prainhas e rios nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e Primeiro de Maio.

SINALIZAÇÃO – O veranista pode se orientar de acordo com as bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios, que indicam se os locais estão próprios ou impróprios para banho.

A sinalização informa a condição da água a 100 metros à direita e à esquerda de cada bandeira. A cor vermelha significa que a água não é recomendada e a azul que a região está própria para banho.

DIVULGAÇÃO – Os boletins são divulgados no site do IAP todas as sextas-feiras durante a temporada de verão.
5º Boletim Litoral
5º Boletim Interior

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Cartilha orienta ouvidorias para atendimentos durante a pandemia

Publicados

em

.

A Controladoria-Geral do Estado (CGE) divulgou nesta sexta-feira (03) uma cartilha para auxiliar os ouvidores em todo o Paraná a atender o cidadão nesta fase de isolamento social. Os motivos foram o aumento de 65,7% nas demandas na área de Saúde e a necessidade de padronizar o atendimento, alertando para mudanças provocadas pelo novo coronavírus.

As 72 ouvidorias setoriais do Poder Executivo Estadual abrangem todas as áreas de atuação do Governo do Paraná e são coordenadas pela CGE, por meio da Coordenadoria de Ouvidoria-Geral. Todas compartilham o mesmo sistema para registro e acompanhamento de reivindicações.

O controlador-geral Raul Siqueira explicou que a rede de ouvidores precisa atuar em harmonia para não provocar dúvidas na população. “O nosso sistema de ouvidorias é a principal porta de entrada das manifestações dos cidadãos. Nesse momento único pelo qual passamos, percebemos a necessidade de uma orientação padrão para que todos prestem o melhor atendimento possível”, explicou.

A Cartilha do Ouvidor traz informações quanto a prazos de resposta e sugestões de ações durante o combate ao coronavírus, com relação ao teletrabalho ou atendimento remoto. “É natural em uma situação nova as pessoas ficarem inseguras. Esta cartilha foi produzida para dar aos ouvidores uma base padrão para suas atuações”, completou Siqueira.

Leia Também:  Estado reforça investimentos em saúde para atendimentos na temporada

PROCURA – O surgimento da doença Covid-19 aumentou em 65,7% a busca por informações na área de saúde, considerando os números de março em relação a fevereiro. Se comparado a março do ano passado, o aumento foi de 84,1%.

“A saúde sempre foi a área mais buscada pelo cidadão junto às ouvidorias, mas houve um aumento considerável. No começo, as solicitações eram de dúvidas quanto ao vírus, mas nos últimos dias do mês os questionamentos mudaram para as ações quanto ao isolamento social”, destacou a coordenadora de Ouvidoria, Paula Bond.

Segundo ela, a proposta de pagamento de R$ 600,00 ao trabalhador inscrito no Cadastro Único esteve entre os assuntos mais abordados, embora seja de competência do Governo Federal. “Nós orientamos as pessoas a esperarem pela publicação da lei para saberem como proceder”, informou Paula.

DENÚNCIAS – Atitudes contrárias ao isolamento social foram responsáveis por grande parte do volume de denúncias. “Foi acordado que, para manifestação dessa natureza, o denunciante é orientado a ligar direto para o número 190, da Polícia Militar”, completou a coordenadora de Ouvidoria.

Leia Também:  Governo reforça apoio aos municípios para combate à dengue

De acordo com ela, as denúncias quanto à cobrança abusiva de produtos, como álcool, gás e leite, são direcionadas ao Procon-PR. Porém, esclareceu que o cidadão pode procurar a Ouvidoria porque todas as informações são transmitidas aos órgãos responsáveis pela área.

Serviço:
Ouvidoria Geral do Estado

Correspondências: Rua Mateus Leme, 2.018 – Centro Cívico – Curitiba / CEP 80530-010
Telefone: 0800 41 1113
WhatsApp: (41) 3883-4014
Internet: Ícones “Fale com o ouvidor” ou “Ouvidoria”, disponível em todos os sites do Governo do Estado

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo