Saúde

Vacina contra o Covid-19: olho nos russos

Publicados

em

Muita gente colocou dúvidas a respeito da capacidade da Rússia de chegar à vacina antes da China, do Reino Unido e dos EUA. 
“A Rússia herdou da União Soviética o maior centro de pesquisas de guerra biológica do mundo. Eles temiam ataques biológicos desde os anos 1920, ao final da Revolução, e começaram a pesquisar antídotos. No tempo da Guerra Fria isso cresceu, perdeu um pouco a importância depois depois do fim da URSS, mas a Rússia não descartou suas pesquisas e cepas biológicas. Eles têm culturas preservadas até de doenças erradicadas. Ao chegar ao poder, Putin voltou a investir no centro de pesquisas Vector, que hoje é o maior do mundo. Se há um lugar capaz de descobrir uma vacina rapidamente, é lá, pois esta é a função dos cientistas especializados que trabalham no Instituto Vector. Como se trata de uma instalação militar, dificilmente irão divulgar dados da pesquisa, mas pela experiência deles, jogo minhas fichas lá.”
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Covid-19: estudo sobre casos no Brasil inicia nova fase em 133 cidades
Propaganda

Saúde

Ministério da Saúde monitora síndrome em crianças associada à covid-19

Publicados

em

Por


.

O Ministério da Saúde informou que está monitorando uma nova doença que atinge crianças e pode estar relacionada à covid-19. O órgão emitiu alertas e disse estar em diálogo com as secretarias estaduais e municipais de Saúde. Ainda não há evidências de que uma cause a outra, mas as autoridades avaliam a evolução da síndrome no país.

A síndrome inflamatória multissistêmica (SIM-P) ocorre em crianças de 7 meses a 16 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, até julho foram notificados 71 casos, sendo 29 no Ceará, 22 no Rio de Janeiro, 18 no Pará e 2 no Piauí. Foram identificadas também três mortes no Rio de Janeiro. No mundo, até o momento foram relatados mais de 300 casos, em países como Espanha, França, Itália, Canadá e Estados Unidos.

Conforme as informações das secretarias de Saúde, parte dos pacientes apresentavam infecção pelo novo coronavírus ou tiveram covid-19 anteriormente.

A SIM-P tem como sintomas febre duradoura juntamente com outras manifestações como pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor no abdômen, náuseas, vômitos e problemas respiratórios.

Leia Também:  Nova Friburgo vai ganhar Centro de Pesquisa e Inovação em EPIs

Vários destes coincidem com sintomas da covid-19, como febre, problemas respiratórios, manchas no corpo, diarreia e conjuntivite.

Nota de alerta

Em 20 de maio, a Sociedade Brasileira de Pediatria lançou uma nota de alerta com critérios para identificar os casos de SIM-P, entre os quais: paciente com febre persistente, marcadores laboratoriais de atividade inflamatória, com exclusão de outras causas infecciosas. A presença do coronavírus não seria obrigatória, sendo mais comum a presença de anticorpos.

A abordagem terapêutica, segundo a SBP, envolve o uso apropriado de EPI, terapia com antibióticos de acordo com os processos locais, coleta de exames complementares (como hemogramas com plaquetas, urina tipo 1 e eletrólito com bioquímica completa), painel viral respiratório, monitoração cardiorrespiratória precoce e monitoração também rigorosa dos casos de envolvimento miocárdico.

Estudos  

O Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, iniciou um estudo para avaliar a relação entre a síndrome inflamatória multissistêmica e a covid-19 em crianças. Os pesquisadores avaliam 11 crianças com idades entre 7 meses e 11 anos.

Edição: Fábio Massalli

Leia Também:  MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19
Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo