Novo Cantu - Brasil

TRF3 nega habeas corpus a Joesley e Wesley Batista

Publicados

em

TRF3 nega habeas corpus a Joesley e Wesley Batista

 

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), em São Paulo, negou hoje (15) os pedidos de habeas corpus impetrados pelos advogados de defesa de Wesley Batista e Joesley Batista, do grupo J&F. O pedido de habeas corpus se refere à investigação dos irmãos no processo que apura se eles teriam usado informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro.

Hoje à tarde, a partir das 16h, ocorre a audiência de custódia de Joesley Batista, na Justiça Federal. O executivo, que estava preso na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, chegou a São Paulo no fim da manhã de hoje.

A transferência foi feita por ordem do juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Federal de São Paulo, referente à Operação Tendão de Aquiles, que investiga a venda de ações de emissão da JBS S/A na Bolsa de Valores e à compra de contratos futuros e a termo de dólar no mercado financeiro. As transações foram feitas em abril e maio, antes da divulgação dos áudios de conversas de Joesley Batista com o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, que levaram a denúncias contra ambos.

Em nota, os advogados de Joesley e Wesley Batista disseram que vão recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ) ainda hoje. “A própria decisão reconhece a ausência de fato novo apto a justificar a prisão. A inexistência de qualquer outro preso preventivo no Brasil pela acusação de insider trading revela uma excepcionalidade no mínimo curiosa”, argumenta a defesa.

 

Fonte: Congresso em Foco

Leia Também:  Nova terapia para conter casos de aids no País está restrita a 3 postos públicos
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Novo Cantu - Brasil

Janaína Paschoal, primeira no golpe e última no concurso da USP

Publicados

em

Por

Janaína Paschoal, primeira no golpe e última no concurso da USP

 

Primeiríssima no golpe que derrubou Dilma Rousseff, na condição de “jurista”, Janaína Paschoal ficou em último lugar no concurso público para professor titular da USP.

A autora do pedido de impeachment da presidenta eleita perdeu a vaga dos juristas Alamiro Velludo e Ana Elisa Bechara. Janaína já é professora contratada da universidade estadual em cargo não concursado.

Janaína Paschoal disputava uma das vagas que era ocupada por Miguel Reale Júnior, que apresentou o pedido de impeachment em conjunto com a tresloucada advogada.

A outra vaga era ocupada pelo professor Vicente Greco Filho, também aposentado.

Mesmo com o resultado pífio, continua como professora associada.

Desde que propôs a cassação de Dilma por crime de “pedalada fiscal”, Janaína foi “apagada” pela velha mídia e tem sido um fiasco no Twitter. Suas últimas incursões nas redes sociais vão da denúncia da “invasão do Brasil pela Rússia” ao anúncio de que seria inspetora dos banheiros no parque Ibirapuera.

 

Fonte: ESMAEL MORAIS

Leia Também:  Campanha de doação de sangue viraliza com frase clássica do Raça Negra
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo