Cidades

Três homens foram executados com tiros de fuzil na cabeça em Londrina

Publicados

em

Três homens foram executados com tiros nas cabeças na manhã desta quarta-feira (19) em uma chácara localizada na região das Três Figueiras, no final da avenida das Maritacas em Londrina. Ali, funcionava uma antiga clínica de reabilitação de dependentes químicos.
Segundo o tenente Castro, da Polícia Militar, foram encontradas diversas cápsulas de pistola e fuzil no local. Testemunhas informaram que os criminosos encapuzados teriam chegado em um Fiat Uno de cor preta empunhando armas longas. Uma das pessoas foi morta dentro de uma residência e outras duas na varanda.
Até por volta das 11h, as vítimas não haviam sido oficialmente identificados. Os suspeitos fugiram e não haviam sido localizados.
Outra pessoa teria sido baleada mas fugiu do local e não foi encontrada pela PM.

Fonte: Bonde

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Campo Mourão Confirma a Primeira Morte por Coronavírus e 9 Casos Confirmados
Propaganda

Cidades

Ministério Publico dá 48 Horas Para Prefeitos Justificarem Reabertura do Comércio

Publicados

em

Após os prefeitos Pedro Coelho (Goioerê); Rafael Bolacha (Moreira Sales); Suely Silva (Rancho Alegre D’Oeste); e Reinaldo Krachisnki (Quarto Centenário) , anunciarem a abertura do comércio destas cidades, a partir de segunda-feira (6), o Ministério Público da Comarca encaminhou recomendação administrativa ao gestores dando o prazo de 48 horas para se manifestarem, justificando a abertura das lojas.
A decisão dos gestores contraria recomendações das autoridades e especialistas em saúde, que defendem o isolamento social para evitar a disseminação do vírus. Vale lembrar que destas cidades, Goioerê já tem um caso confirmado do Covid-19. O documento encaminhado aos municípios foi assinado pelos promotores de Justiça, Guilherme Franchi da Silva Santos e Edson Ricardo Scolari Filho.
O MP requereu aos prefeitos a ata da reunião entre os gestores com os pareceres técnicos de suas secretarias de Saúde para confirmar se a decisão foi técnica e segue os preceitos estabelecidos pelas autoridades de saúde. “No que tange à instituição ou revogação de
qualquer medida sanitária restritiva, que seus atos sejam obrigatoriamente alicerçados e precedidos de rigorosa análise técnica sanitária, buscando-se, preferencialmente, alinhamento ao posicionamento da 11ª Regional de Saúde da SESA (Secretaria Estadual da Saúde)”, afirmaram os promotores de Justiça na recomendação.
De acordo com a promotoria, caso as medidas anunciadas pelos municípios não tenham embasamento técnico e sanitário, e mesmo assim os prefeitos mantenham seus comércios em funcionamento, poderão responder ação civil Justiça.

Leia Também:  Preso Um Dos Elementos Que Roubaram a Caminhonete em Nova Cantu

Fonte: Tribuna do Interior

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo