Jurídico

Série Inclusão: Justiça Eleitoral dispõe de meios para garantir a acessibilidade nos locais de votação

Publicados

em


.

Durante toda esta semana, os canais de comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) celebraram o Dia de Luta da Pessoa com Deficiência. Mas o empenho da Justiça Eleitoral (JE) pela busca igualitária de direitos nas eleições é permanente. O Programa de Acessibilidade da JE foi aprovado em 2012, por meio da Resolução TSE nº 23.381/2012, e, desde então, vem removendo barreiras físicas, arquitetônicas e de comunicação na hora do voto.

Oito anos depois da aprovação da norma, o TSE busca constantemente melhorar os serviços de acessibilidade na votação. Prova disso é que, neste ano, pela primeira vez, os eleitores com deficiência visual poderão ouvir o nome do candidato após digitar o número correspondente na urna eletrônica.

A professora aposentada Conceição Fernandes, de 62 anos, está animada com a ideia. Ela ficou cega aos 15 anos e, como eleitora, avalia as melhorias promovidas pela Justiça Eleitoral. “Democracia é o acesso irrestrito ao voto. Como brasileira, me sinto com o dever cumprido. Sem obstáculos [na hora do voto], fica melhor e mais fácil ainda exercer minha cidadania”, conta.

Leia Também:  Curso sobre audiências telepresenciais na pandemia inicia com palestra de saúde mental e produtividade

Eleitor há 26 anos, Ângelo Santos teve uma perna amputada. A condição não foi empecilho para ele rodar o mundo em busca de aventuras e desafios. Na hora do voto, porém, ele conta que nunca enfrentou nenhum obstáculo. “Na seção onde voto, a acessibilidade sempre foi muito boa. A seção não é no andar térreo, mas tem elevador e consigo chegar normalmente no local de votação”, afirma.

Outro eleitor animado com as eleições é Júlio Carneiro. Com apenas 20% de audição, o jovem morador de Luziânia (GO) – a 70 quilômetros de Brasília – vai votar pela segunda vez. Para ele, a eleição é o momento mais importante do país. “Achei que votar em 2018 seria difícil, mesmo indo com meus pais. Mas me senti acolhido. Não encontrei barreiras e foi um processo muito rápido”, avalia.

Para exercer o direito de votar, eleitores como Conceição, Ângelo e Júlio recebem atenção especial dos funcionários da Justiça Eleitoral. Todos têm preferência para votar, considerada a ordem de chegada à fila de votação e, além disso, contam com o auxílio de alguém de confiança, mesmo que não o tenha pedido antecipadamente ao juiz eleitoral.

Leia Também:  TRF4 assina cessão de uso do SEI com seis instituições

Toda essa acessibilidade garantiu ao TSE no ano passado o prêmio internacional Zero Project 2019. O Tribunal foi reconhecido pelo Programa de Acessibilidade da Justiça Eleitoral, na categoria “Melhores práticas e políticas inovadoras mundiais na área de vida independente e participação política de pessoas com deficiência”.

Neste ano, 1.158.405 eleitores que declararam ter algum tipo de deficiência vão poder exercer com tranquilidade o direito ao voto.

PN/LC, DM

Leia mais:

24.09.2020 – Série Inclusão: sede do TSE oferece estrutura acessível para pessoas com deficiência

23.09.2020 – Série Inclusão: Portal do TSE conta com diversas ferramentas de acessibilidade

22.09.2020 – Série Inclusão: Tribunais Regionais Eleitorais promovem ações de acessibilidade para as Eleições 2020

21.09.2020: Série Inclusão: tecnologia vai ampliar acesso das pessoas com deficiência nas Eleições 2020

 

 

Fonte: TSE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Jurídico

Começam nesta terça (27) simulados para divulgação dos resultados das Eleições 2020

Publicados

em

Por


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza, a partir desta terça-feira (27), das 15h às 18h, simulados com os veículos de mídia e entidades que se inscreveram para acompanhar em tempo real a apuração dos votos nas Eleições Municipais de 2020. Os testes ocorrem até esta quinta (29).

Os eventos consistem em simulações de uma totalização de votos em alguns munícipios. Na ocasião, os representantes dos veículos de comunicação testarão o funcionamento de seus próprios softwares a partir de dados brutos oferecidos pelo TSE. Os arquivos de dados brutos devem ser compreendidos e trabalhados em softwares, pelas instituições, para que possam ser divulgados a seus usuários da maneira que acharem melhor.

O TSE já divulgou um link para acesso aos arquivos gerados para o simulado. O link e todas as informações sobre o assunto podem ser encontradas na página dedicada a esse assunto no Portal do TSE.

A divulgação em tempo real possibilitará que emissoras de televisão e de rádio, portais de internet e a imprensa, em geral, entre outras mídias, possam informar à população, em tempo real, a partir do encerramento da votação, os votos recebidos por cada candidato a prefeito, a vice-prefeito e a vereador no dia da eleição.

Leia Também:  Titularidade de empresa não é motivo para impedir a concessão de seguro-desemprego

As informações sobre a parceria para a divulgação dos resultados foram reunidas num vídeo explicativo, que pode ser assistido no canal oficial da Justiça Eleitoral no YouTube.

RG/LC, DM

Leia mais:

12.08.2020 – Começa fase de orientação de instituições interessadas em divulgar os resultados das Eleições de 2020

 

Fonte: TSE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo