Estadual

Saúde promove curso em vigilância ambiental para recompor quadro

Publicados

em


.

Com o objetivo de recompor os quadros técnicos e garantir a qualificação permanente de servidores, a Secretaria de Estado de Saúde promove o curso de aperfeiçoamento em vigilância em saúde. Realizado pela Escola de Saúde Pública do Paraná (ESPP), o curso tem  Ênfase em Vigilância Ambiental nas Ações de Controle de Doenças de Transmissão Vetorial e Zoonoses do Paraná.

As inscrições estão abertas. As aulas do curso serão a distância e atividades complementares presencialmente. O curso tem 180 horas e está dividido em seis unidades. São 510 vagas distribuídas entre os municípios do Paraná. O curso terá início nesta quarta-feira (27), quando as aulas serão disponibilizadas no ambiente virtual da ESPP.

O secretário da Saúde, Beto Preto, destaca a necessidade de constantes treinamentos e aperfeiçoamentos. “Os serviços em saúde são dinâmicos e nós queremos treinar constantemente os nossos servidores. Além disso, muitos funcionários experientes e com imenso conhecimento se aposentaram ou deixaram o serviço público e não houve a reposição”, explica.

PREPARADOS – Há anos a área da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde vem ficando precária por aposentadorias, saídas de servidores e eliminação de posições específicas. Atualmente os municípios têm poucos especialistas e a secretaria estadual está com número restrito de técnicos com as competências voltadas para a área.

Leia Também:  Neste fim de semana o plantão da Agência Estadual de Notícias atende pelo telefone (41) 9 9998-7352.

A proposta do curso interdisciplinar é para que servidores estejam melhor preparados para o trabalho em Vigilância Ambiental das Secretarias Municipais de Saúde e Regionais de Saúde com foco no controle das arboviroses, entre elas dengue, chikungunya, zika e febre amarela.

Para o diretor da Escola de Saúde Pública do Paraná, Edevar Daniel, os conteúdos planejados dão conta das doenças sazonais que ocorrem durante o ano no Estado. “Pensamos todos os conteúdos voltados para o que se apresenta no Paraná. Doenças que seguem um curso e tem a sua sazonalidade e por isso precisamos treinar os técnicos para estarem preparados para o enfrentamento”, diz Daniel.

CONTEÚDOS – Os conteúdos serão disponibilizados no ambiente virtual de aprendizagem AVASUS no seguinte endereço eletrônico http:pr.avasus.ufrn.br.

Além do conteúdo online haverá encontros presenciais e atividades de dispersão, além do acompanhamento dos alunos por Tutores.

ATIVIDADES – Entre as atividades propostas fora do ambiente virtual está a dispersão, que é de campo, em que o aluno realizará uma supervisão das ações desenvolvidas no controle de vetores.

Leia Também:  Professor da rede estadual é finalista no Prêmio Educador Nota 10

Uma outra tarefa será o monitoramento dos indicadores epidemiológicos, entomológicos e operacionais do controle de vetores com avaliação do grau de vulnerabilidade para a ocorrência de arboviroses e a elaboração de um relatório.

Os conteúdos do relatório e do parecer da supervisão poderão ser transformados em um plano de contingência para o enfrentamento de epidemia por arboviroses do município.

SERVIÇO:
Curso inicia nesta quarta-feira (27), quando as aulas serão disponibilizadas no ambiente virtual da ESPP.

Mais informações e inscrições podem ser obtidos   AQUI

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Paraná se aproxima de mil mortes pelo coronavírus

Publicados

em

Por


.

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste sábado (11) 1.265 novas confirmações e 38 mortes pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma 40.329 casos e 999 mortos em decorrência da doença. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.

INTERNADOS – 847 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados hoje. 691 pacientes estão em leitos SUS (262 em UTI e 429 em leitos clínicos/enfermaria) e 156 em leitos da rede particular (57 em UTI e 99 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.047 pacientes internados, 511 em leitos UTI e 536 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 38 pacientes, todos estavam internados. São 14 mulheres e 24 homens, com idades que variam de 35 a 89 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 25 de junho a 11 de julho. Os pacientes que faleceram residiam em Cascavel (2), Curitiba (18), Londrina (2) e houve o registro de óbito de uma pessoa em cada um dos seguintes municípios: Almirante Tamandaré, Califórnia,  Cambé,  Campo Largo,  Colombo,  Congonhinhas,  Engenheiro Beltrão,  Fazenda Rio Grande,  Itaperuçu,  Jacarezinho, Maringá, Ponta Grossa, Telêmaco Borba, Terra Boa, Tibagi e Toledo.

Leia Também:  Professor da rede estadual é finalista no Prêmio Educador Nota 10

O último informe indica que 378 cidades paranaenses têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 185 municípios há óbitos pela doença.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 468 casos de residentes de fora. 17 pessoas foram a óbito.

AJUSTES – Alteração de município: Um caso confirmado na data de 9/7 em Cidade Gaúcha foi transferido para Cianorte. Um caso confirmado na data de 9/7 em São João do Triunfo foi transferido para São Mateus do Sul. Um caso confirmado na data de 22/6 em Curitiba foi transferido para Almirante Tamandaré. Um caso confirmado na data de 1/7 em Adrianópolis foi transferido para Cerro Azul.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo