Estadual

Sarandi ganha nova escola para mais de mil alunos

Publicados

em

Cerca de 1.100 estudantes do Ensino Fundamental e Ensino Médio, de Sarandi, Noroeste do Paraná, são beneficiados com a nova estrutura da Escola Estadual Vereador Luiz Zanchim, inaugurada nesta sexta-feira (14), pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior.

A escola fica no bairro São Pedro, tem mais de 3,2 mil metros quadrados, vinte salas de aula, sala de uso multidisciplinar, laboratórios de informática, laboratório de ciências, biblioteca, refeitório, quadra coberta, área administrativa, sala de professores e banheiros e elevadores com acesso para deficientes.

Ratinho Junior afirmou que a escola foi construída em 11 meses e que está inserida dentro de um grande pacote de investimentos em infraestrutura escolar. “É uma escola apropriada, num terreno grande, com ambiente saudável e moderno. Quem ganha é a comunidade, as crianças. Queremos uma educação mais moderna, com salas de informática, mais tecnologia, que é o que o mundo exige para que a as aulas fiquem mais atrativas”, destacou.

Walter Volpato, prefeito de Sarandi, disse que o Colégio Estadual Vereador Luiz Zanchim está preparado para aumentar a qualidade de ensino do município. “É uma escola de primeiro mundo na nossa cidade, que dá qualidade de ensino para os professores e os alunos. E não vamos parar por aqui. O governador autorizou o início do processo de construção de outra escola, nós mesmos moldes, no Jardim Ouro Verde, na zona Norte da cidade”, acrescentou.

Leia Também:  Governador sanciona lei do Cartão Futuro Emergencial

Segundo o presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), José Maria Ferreira, foram investidos R$ 5 milhões na construção e aquisição de equipamentos. “O Governo do Estado solucionou o problema de vagas na região. Esse é um bairro de Sarandi com potencial de crescimento muito acelerado. É mais conforto para alunos, professores e servidores”, disse.

NOVA CASA – A escola da Praça São Pedro atende a demanda crescente da educação da região Noroeste do Estado. A obra foi concluída no final de 2019 e recebe alunos da antiga Escola Estadual Irmã Maria Antonia, no Centro de Sarandi. Essa escola, por sua vez, dará espaço para o Centro Estadual de Educação Básica de Jovens e Adultos. As aulas começaram no último dia 5.

O diretor do Colégio Estadual Vereador Luiz Zanchim, Roberson Miranda de Souza, explica que o antigo prédio era alugado e só atendia 650 alunos. Com a mudança, a escola passa a ser uma das maiores do município.

“Havia necessidade porque o antigo prédio não comportava a quantidade de alunos da região. E ele não tinha a estrutura que os alunos merecem, eram muitas escadas, pátio pequeno e salas acanhadas”, afirmou. “Essa nova estrutura tem muitos espaços para serem usados pelos professores para melhorar a qualidade de ensino”.

HOMENAGEADO – Segundo o presidente da Câmara de Vereadores de Sarandi, Eunildo Zanchim, filho do ex-vereador homenageado com o nome da escola, a história da família se confunde com o bairro e com a educação da cidade. “A educação é o que transforma jovens em grandes cidadãos. Quem estuda na rede pública também tem o direito de crescer na vida”, arrematou.

Leia Também:  Ação integrada na divisa do PR com SP prendeu quase mil pessoas

ESCOLA SEGURA – O governador Ratinho Junior também afirmou que escolas de Sarandi devem entrar no programa Escola Segura em 2020. O programa do Governo do Estado destina policiais da reserva para as escoloas, ampliando a segurança da comunidade escolar.

Já são 107 unidades e 200 policiais envolvidos. Para 2020, haverá inclusão de mais 150 colégios, de acordo com a seleção de policiais. Hoje, o programa atende a região de Curitiba, Londrina e Foz do Iguaçu e beneficia 100 mil estudantes.

PRESENÇAS – Estiveram presentes na inauguração da escola o secretário estadual da Educação e do Esporte, Renato Feder; o secretário do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega; os deputados estaduais Dr. Batista, Delegado Jacovós, Do Carmo, Soldado Adriano José e Evandro Araújo; o diretor-geral do Detran-PR, César Kogut; o diretor-geral da Secretaria de Educação e do Esporte, Gláucio Dias; o chefe do Núcleo Regional de Educação de Maringá, Luciano Pereira dos Santos; o secretário municipal de Educação, Antônio Del Nero; prefeitos e lideranças políticas da região.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Ação integrada na divisa do PR com SP prendeu quase mil pessoas

Publicados

em

Por


.

A Megaoperação Divisas Integradas, realizada nesta semana e encerrada nesta quinta-feira (17), resultou na prisão de 986 pessoas e na vistoria de 41,6 mil veículos em toda a área de divisa entre Paraná e São Paulo. Durante os três dias da megaoperação, desencadeada para atuar no combate a organizações criminosas, tráfico de drogas, armas, contrabando, descaminho e outras atividades ilegais, foram recolhidos 884 quilos de drogas em todos os municípios do Paraná e de São Paulo, que compreendem a área de atuação da ação. Dinheiro, armas e veículos também foram apreendidos.

Durante as ações, as forças policiais abordaram 71.544 pessoas, das quais 986 foram presas, e apreenderam 52 adolescentes. Também foram vistoriados 41,6 mil veículos e recuperados 143. A megaoperação resultou, ainda, na apreensão de 62 armas de fogo e 996 munições, além de retirar de circulação R$ 138,5 mil em dinheiro e R$ 644 mil em cheques.

“Essa ação foi um sucesso. Conseguimos reforçar a área de divisa e montamos uma faixa de segurança, que resultou em diversas apreensões, prisões e fiscalizações. Tudo isso foi possível devido a integração entre os órgãos e o planejamento inicial, que foi essencial para este resultado positivo”, afirmou o secretário da Segurança Pública do Paraná, Romulo Marinho Soares.

O secretário da Segurança Pública de São Paulo, João Campos, também salientou que a parceria entre os órgãos é o maior ganho da ação. “O balanço estratégico já acontece, que é a integração entre as polícias dos estados e a polícia federal. O exército brasileiro também está trabalhando conosco nessa operação, na fiscalização de produtos controlados, isto é, juntos somos mais fortes”, declarou.  

Leia Também:  Boletim agropecuário destaca término da colheita do café

FORÇAS – Mais de 7.800 policiais de diversas forças de segurança estaduais e nacional participaram da atividade. Dentre eles polícias Militar, Civil e Científica, Corpo de Bombeiros, tanto do Paraná quanto de São Paulo, além de Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro, Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 

Além dos policiais e agentes de segurança pública, foram utilizadas 2.100  viaturas, 21 aeronaves, seis drones, 18 cães e 11 embarcações. Ações preventivas e ostensivas foram feitas nos pontos de bloqueio de divisas dos dois estados.

Foram 20 pontos de bloqueio na área de divisa entre os estados do Paraná e São Paulo. Dez ficaram sob responsabilidade da Polícia Militar de São Paulo, sete da Polícia Militar do Paraná e outros três da Polícia Rodoviária Federal. 

As atividades, no Estado de São Paulo, foram realizadas a partir do eixo das rodovias Raposo Tavares (SP-270), Régis Bittencourt (BR-116) e Transbrasiliana (SP-153), e avançaram para as demais regiões a partir dos limites territoriais entre os dois estados.

Já no Paraná, aconteceram também da BR 116, em Campina Grande do Sul, até a cidade de Diamante do Norte, na PR 182.

Os locais de produtos controlados como explosivos e armamentos, foram fiscalizados por policiais civis do Paraná, policiais federais, Exército Brasileiro e Grupo de Bombas e Explosivos.

NO PARANÁ – Toda a ação contou, ainda, com o acompanhamento do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), que tem estrutura adequada com câmeras e apoio, representantes das instituições e dos órgãos de inteligência. Foram 88 câmeras que transmitiram imagens das ações para o Centro na capital.

A Operação Divisas Integradas contou também com o auxílio do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública da Região Sul (CIISP-Sul), que atuou em conjunto com o Departamento de Inteligência do Paraná (Diep) e demais agências do estado no acompanhamento e assessoramento das ações.

Leia Também:  MON apresenta edição virtual do programa Artistas do Acervo

PARANÁ – Somente no Paraná, as polícias Civil e Militar vistoriaram 405 locais durante os três dias de operação, resultando na autuação de quatro estabelecimentos e na fiscalização eletrônica de 355 veículos. Foram cumpridos ainda 180 mandados judiciais, sendo 110 de busca e apreensão e 70 de prisão.

Também foram recolhidos no Paraná materiais para pesca ilegal, aves e animais silvestres, entre outros itens. Em ações estratégicas, os policiais paranaenses recuperaram dois tratores que tinham sido roubados em São Paulo e também apreenderam 150 metros de espinhéis, duas tarrafas e 50 metros de rede, além de 50 anzóis. Uma das ações também resultou na apreensão de fios de cobre.

O coordenador estadual da operação pelo Paraná e chefe do Centro de Inteligência Estratégica da Secretaria da Segurança Pública, coronel Luiz Augusto de Oliveira Santiago, ressaltou o sucesso da operação. “Foi um marco nesse tipo de operações combinadas entre secretarias de segurança pública que servirá de base para futuras ações, particularmente aqui no Paraná, em relação aos estados vizinhos, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Os resultados são a comprovação de que o nosso trabalho, diuturnamente, é um trabalho sério, comprometido com a segurança da sociedade, e esses dados que foram obtidos são tão somente o fruto desse bom trabalho realizado”, disse.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo