Novo Cantu - Esporte

Santos demite Levir Culpi após derrota para o São Paulo no clássico

Publicados

em

Santos demite Levir Culpi após derrota para o São Paulo no clássico

 

Levir Culpi não é mais o técnico do Santos. O técnico não resistiu à derrota por 2 a 1 para o São Paulo, neste sábado, no Pacaembu, e foi demitido pelo presidente Modesto Roma Júnior. Além do técnico, o auxiliar Luiz Matter e o preparador físico Rodolfo Mehl também foram desligados. Elano assume o comando da equipe pelo menos até o fim do Brasileirão.

Logo após a derrota no San-São, Levir concedeu entrevista coletiva e não falou sobre ameaça de demissão, mas ao responder a críticas sobre a quantidade de folgas durante a semana (em cinco dias, foram duas), foi direto:

– Jogador precisa de repouso também. Se não quiserem, coloquem uma comissão técnica que treina três vezes por dia.

O técnico havia programado folgas para domingo e segunda. O time se reapresentaria na terça (o próximo jogo é sábado, contra o Atlético-MG, na Vila Belmiro). Agora, o elenco volta aos trabalhos na segunda. Em entrevista ao programa Troca de Passes, do SporTV, Modesto confirmou a mudança na comissão técnica.

– Nós conversamos com o Levir agora à noite e achamos que devemos encerrar esse ciclo. Sentimos que havia a necessidade de uma mudança. Não havia um desempenho satisfatório com o grupo nessa reta final, nesses últimos jogos. Elano assume até o final do ano – afirmou.

Levir chegou ao Santos no dia 6 de julho. Foram 31 jogos, 14 vitórias, 12 empates e cinco derrotas. Aproveitamento de 58%. O contrato do treinador terminaria em dezembro. Os salários seguirão sendo pagos até o fim do ano.

Na última sexta-feira, a demissão do treinador já havia sido colocada em pauta em reunião entre os dirigentes. Depois de conversas também com o elenco, decidiu-se pela continuidade do trabalho.

Os protestos mais recentes da torcida, que pichou os muros da Vila e estendeu faixas em Santos, vinham sendo mais direcionados a jogadores como Zeca (que entrou na Justiça contra o clube) e Lucas Lima e ao presidente Modesto Roma Júnior. Mas a insatisfação com Levir vem desde a eliminação na Libertadores, para o Barcelona de Guayaquil, em casa.

Modesto, por sinal, já vinha colocando em xeque a permanência de Levir. Neste sábado, na entrevista ao SporTV, ele disse que a situação se tornou insustentável.

Não é uma situação agradável. Sou contra a mudança de técnico, que tem de ser pensada como uma alternativa extrema. Chegou o momento de mudar o Levir.

 

Leia Também:  Cartola FC 2017 chega ao fim com três mitadas consecutivas de Otero

              Veja a nota do Santos:

 

“O técnico Levir Culpi não é mais o treinador do Santos FC. Logo após a partida contra o São Paulo, na noite deste sábado (28), válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o ex-comandante foi desligado do comando do Peixe pelo presidente Modesto Roma Júnior. Além do técnico, o auxiliar Luiz Matter e o preparador físico Rodolfo Mehl também foram demitidos. Elano assume o time até o término do Campeonato Brasileiro.

O Alvinegro Praiano agradece o trabalho de Levir Culpi nestes quatro meses no clube e deseja boa sorte ao treinador que comandou o Peixe no Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil.

A equipe santista volta aos treinamentos nesta segunda-feira (30) ainda sem horário definido.”

 

Fonte: ge

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Novo Cantu - Esporte

Missão abafa: Coritiba vai com objetivo de bloquear o Palmeiras em casa

Publicados

em

Por

Missão abafa: Coritiba vai com objetivo de bloquear o Palmeiras em casa

 

Marcar foi a termo mais repetido pelo técnico Marcelo Oliveira para falar sobre o confronto com o Palmeiras. O treinador reforçou a necessidade do Coritiba em se impor na partida no Pacaembu, mas não esquecer que enfrenta uma equipe rápida e cheia de técnica. A solução, segundo ele, é que todo o time esteja preocupado em evitar o avanço palmeirense sobre a defesa coxa-branca.

A consciência de que todo o time precisa marcar passou pela receita de Marcelo Oliveira para conseguir um bom resultado. A “técnica do abafa” deve ser a saída que o técnico quer.

– Equilíbrio, muita concentração e marcação. O time do Palmeiras é técnico, rápido e muito bem treinado. Precisamos marcar bem e usar a nossa força. A ideia é ter jogadores técnicos jogando com qualidade e participando da marcação. Se tivermos consciência da marcação coletiva, temos certeza que poderemos brigar pela vitória.

A preocupação com a marcação é tamanha, que Marcelo Oliveira colocou de lado a possibilidade de escalar os meias Anderson e Longuine juntos. Ele acredita que os dois jogadores não possuem características de marcação como necessita e aproveitou para dar um puxão de orelha neles.

– Os dois jogam por dentro e alguém tem que marcar a lateral, porque o Palmeiras joga bastante pelas laterais. Se esses jogadores tiverem a consciência de participar da marcação, aí até pode acontecer, mas não sei se para esse jogo, disse na entrevista coletiva da última sexta.

Os jogadores já parecem ter absorvido a orientação de Marcelo Oliveira. O lateral direito Dodô, que volta ao time nesta segunda-feira, lembra que o time precisa retomar a forma de jogar do início do Brasileiro. Segundo ele, a equipe abafava os adversários ainda no ataque.

– Tem que ter a mesma pegada que tinha início, independente do que vai sofrer atrás. Às vezes ficavam dois só atrás, mas na frente estava todo mundo marcando.

Marcelo Oliveira também quer afastar da cabeça dos jogadores que o Palmeiras vive um momento complicado. Apesar de estar na quarta colocação, o time é cobrado por sua torcida por não estar brigando pela liderança no principal campeonato que sobrou após a desclassificação na Libertadores e na Copa do Brasil.

– O Palmeiras tem um time muito forte, um treinador muito experiente e não tem facilidade. A torcida empurra muito o time deles. O Coritiba tem que pensar em si próprio, porque estamos perdendo jogos em desatenções importantes, como um cartão amarelo desnecessário, um pênalti desperdiçado…

A provável escalação do Coritiba deve ser: Wilson; Dodô, Walisson Maia, Cleber Reis (Márcio) e Carleto; Alan Santos, João Paulo, Matheus Galdezani e Longuine (Anderson); Rildo e Henrique Almeida.

 

Fonte: G1

Leia Também:  Todo poderoso Timão: título consolida Corinthians como campeão da década
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo