Esportes

Salgueiro e Santa Cruz começam a decidir Pernambucano

Publicados

em


.

Santa Cruz e Salgueiro começam a decidir o Campeonato Pernambucano, neste domingo (2). A decisão contará com dois jogos, e o primeiro acontecerá às 16h no Estádio Cornélio de Barros, o Salgueirão, que fica a 500 km de Recife. Já o jogo da volta será na próxima quarta (5) na Arena Pernambuco.

O Carcará do Sertão chega a sua terceira final em seis anos e busca um título ainda inédito, e que nunca foi para as mãos de um clube do interior em 106 anos de competição. Fora do chamado trio de ferro (Santa Cruz, Sport e Naútico), o último a ganhar o Estadual foi o America-PE, em 1944, clube que também é da capital.

Leia Também:  Covid-19: Maratona de Londres pode ser restrita à elite do atletismo

Nas semifinais deste ano, o Salgueiro superou o Afogados por 3 a 0. Na primeira fase, somou cinco vitórias, três derrotas e um empate.

Já o Santa Cruz vem atrás do 30º campeonato estadual, venceu pela última vez em 2016. A equipe Cobra Coral, que está invicta na competição, tenta repetir um feito de 1932. Até agora a equipe do técnico Itamar Schulle soma oito vitórias e dois empates. Nas semifinais, no Clássico das Emoções com o Náutico, venceu por 7 a 6 nos pênaltis, com brilho do goleiro Maycon, de 21 anos, que defendeu duas cobranças, após empate em 0 a 0 no tempo normal.

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Fórmula E: português vence de novo e Di Grassi assume vice-liderança

Publicados

em

Por


.

Lucas Di Grassi assumiu a vice-liderança da temporada 2019/2020 do Mundial de Fórmula E. O brasileiro da equipe Audi chegou em terceiro na etapa desta quinta-feira (6), a segunda das seis provas no aeroporto de Tempelhof, em Berlim (Alemanha), para finalizar a atual edição. A vitória foi do português Antônio Félix da Costa, da Techeetah, que disparou na ponta do campeonato de pilotos da categoria de carros elétricos.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

. P O D I U M ——> ?

Uma publicação compartilhada por LUCAS DI GRASSI (@lucasdigrassi) em 6 de Ago, 2020 às 12:59 PDT

Di Grassi, que estava em oitavo na classificação antes da etapa desta quinta, foi a 57 pontos e está empatado com o belga Stefan Vandoorne, da Mercedes. As chances de título do brasileiro, campeão na temporada 2016/2017, porém, são muito remotas. Ele precisa tirar uma diferença de 68 pontos para Félix da Costa em quatro corridas, sendo que, a cada prova, pontuam os 10 primeiros colocados, além dos pilotos que registram a pole position e a volta mais rápida.

Leia Também:  Barcelona contrata promessa do São Paulo e põe multa de R$ 1,9 bilhão

“O foco é tentar ganhar performance e nos aproximarmos dos carros da Techeetah, que, no momento, estão em outro nível. Se queremos pensar em vitória em qualquer uma das quatro provas finais, precisamos dar esse passo à frente. Temos pouco tempo, mas vamos trabalhar os dados colhidos nesta quinta e sexta-feira (7) e tentar avançar no desenvolvimento do carro”, declarou Di Grassi, em comunicado após a segunda corrida na capital alemã.

Não foi só o traçado da prova de quarta-feira (5) que se repetiu na quinta. Outra vez, Félix da Costa venceu marcando a pole e mantendo a liderança durante todo o tempo. A diferença é que a volta mais rápida foi de Vandoorne. O belga até ameaçou o terceiro lugar de Di Grassi, mas o piloto da Audi segurou a pressão dele e do holandês Robin Frinjs, da Envision, para garantir o 32º pódio da carreira na categoria. O suíço Sebastian Buemi, da Nissan, ficou em segundo.

Os outros brasileiros passaram longe da zona de pontuação. Sérgio Sette Câmara, da GEOX Dragon, terminou em 18º em sua segunda corrida na Fórmula E, e ainda está zerado no campeonato. Felipe Massa, da Venturi, ficou sem energia e acabou em 21º. O vice-campeão mundial de Fórmula 1 em 2008, até o momento, somou um ponto na temporada e está em 19º na classificação.

Leia Também:  Tenistas brasileiros embarcam domingo para se juntar à Missão Europa

A Fórmula E segue em Berlim até a próxima semana, com mais quatro etapas, marcadas para domingo (9), segunda (10), quarta (12) e quinta-feira (13). A cada duas provas, muda-se o layout da pista. A maratona foi a saída encontrada pela categoria para concluir a temporada, que havia sido interrompida em março, após somente quatro corridas, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo