Saúde

Rio de Janeiro registra 83 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Publicados

em


.

O Rio de Janeiro contabilizou 83 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 14.295 óbitos causados pela doença desde o registro do primeiro caso no estado. Há ainda 1.061 mortes em investigação. 

De acordo com a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, até esta quarta-feira (12), há 185.610 casos confirmados do novo coronavírus no estado, sendo que 165.894 pacientes conseguiram se recuperar da doença.

Óbitos

Do total de  14.295 mortes por covid-19 no estado, as cidades com o maior número de óbitos são: Rio de Janeiro (8.710); São Gonçalo ( 605); Duque de Caxias (596); Nova Iguaçu (459); São João de Meriti (338); Niterói (314); Campos dos Goytacazes (244); Belford Roxo ( 227); Itaboraí (179); Magé (167); Volta Redonda (159); Petrópolis ( 149); Mesquita (144); Nilópolis (133); Angra dos Reis (127); Macaé (121); Itaguaí (98); Teresópolis (95) e  Cabo Frio (91).

Infectados

O município do Rio de Janeiro também lidera o número de infecções no estado, com 77.627 casos confirmados. Em seguida vêm Niterói ( 9.599);  São Gonçalo (9.514); Duque de Caxias ( 6.657); Macaé (6.282);  Nova Iguaçu (4.536); Volta Redonda ( 4.290); Angra dos Reis (4.142); Belford Roxo (3.617); Itaboraí (3.569); Campos dos Goytacazes (3.377); Teresópolis (3.037); Magé (2.651); São João de Meriti( 2.548); Maricá (2.457); Itaperuna  (2.098); Queimados (2.090); Itaguaí (1.956)  e Cabo Frio  (1.721).

Leia Também:  Ocupação de UTIs tem risco baixo em 17 estados e crítico no Rio e GO 

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Média de mortes por covid-19 no Brasil cai 10,35% em uma semana

Publicados

em

Por


.

A média diária de mortes por covid-19, de acordo com a média móvel de sete dias, no Brasil chegou a 687,86 casos ontem (25), segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Houve queda de 10,35%, ou 79,23 registros a menos, em relação à sexta-feira anterior (18), quando haviam sido registradas 767,29 mortes.

A média móvel de sete dias é calculada somando-se o número de mortes nesse intervalo de tempo (o dia de referência mais os seis dias anteriores) e dividindo-se o total por sete. Com isso, é possível reduzir o impacto de oscilações diárias.

Esse é o menor número médio de mortes desde o dia 9 de setembro (682,86). O pico de mortes (1.095,14) foi atingido em 25 de julho. Desde então, apresentou tendência de queda (com oscilações e leves altas) até o dia 9 de setembro. Depois disso, as mortes voltaram a aumentar até chegarem a 814,57 no último dia 15 e depois caíram novamente.

A média diária, de acordo com a média móvel de sete dias, de novos casos é de 27.587,86. Também aqui há uma tendência de queda, mas desde o dia 16 de setembro, quando foram registrados 31.374,86 novos casos.

Leia Também:  Vacinação contra febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Entre os estados, há aqueles que apresentaram na última semana altas e aqueles que apresentaram queda. Entre as quedas, destacam-se Rondônia (-46%), Pará (-43,34%), Santa Catarina (-26,17%) e Rio Grande do Sul (-20,26%).

Entre as altas ocorridas do dia 18 de setembro até ontem aparecem Paraíba (17,5%), Sergipe (15,29%), Espírito Santo (12,44%). Roraima e Rio Grande do Norte não tiveram seus dados divulgados ontem.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo