Geral

Rio: Crivella garante que ônibus não vão paralisar frota nesta sexta

Publicados

em

.

O prefeito Marcelo Crivella, disse hoje (26), após reunião com o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus do Município do Rio de Janeiro (Rio Ônibus), Cláudio Callak, que os ônibus não vão parar de circular nesta sexta-feira (27), conforme anunciado pela categoria, e que vai pedir apoio do governo federal para subsidiar os salários dos motoristas que estão sem trabalhar.

“Temos 5,5 mil ônibus na cidade e hoje estamos rodando com 2 mil porque a demanda caiu muito. Nestes 2 mil, também pedimos que as pessoas não andem em pé. Só sentados. Portanto, a rentabilidade dos ônibus caiu demais. Estes 3,5 mil ônibus que não estão rodando têm motoristas e nós precisamos pagar salário. Como o município não tem recurso, estamos pedindo ao governo federal que nos ajude nesse momento de crise devido à pandemia do novo coronavírus”, disse Crivella.

O prefeito também solicitou ao governo federal que libere o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de trabalhadores que mais sofrem financeiramente por conta da crise do novo coronavírus.  A proposta é que motoristas de ônibus urbanos e dos ônibus articulados, BRT e profissionais autônomos, como taxistas, ambulantes e produtores culturais, que vivem da arte nas ruas, possam fazer o saque.

Leia Também:  Depois de 200 anos, jabutis voltam ao Parque Nacional da Tijuca no Rio

Empresários

O Rio Ônibus informou que na tarde desta quinta-feira (26), em reunião com o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus do Rio de Janeiro, Claudio Callak, o prefeito Marcelo Crivella se comprometeu a buscar em caráter de urgência, em Brasília, recursos para manter a operação do sistema de transporte público por ônibus funcionando na cidade.

Neste momento de baixíssima demanda por conta da recomendação de isolamento social, o sindicato, os consórcios e as empresas de ônibus estão buscando os últimos recursos para manter a operação do transporte, até a ajuda chegar.

“A pandemia do coronavirus agravou radicalmente a situação das empresas e, como vem alertando a própria NTU, entidade nacional de empresários do setor, o transporte de passageiros por ônibus, já combalido pela crise dos últimos anos, está prestes a entrar em colapso total no pais até o dia 5 de abril, caso nenhuma providência seja tomada pelos poderes públicos”, disse Callak.

O empresário disse ainda que o recurso a ser aportado no transporte de passageiros por ônibus, enquanto as medidas de prevenção ao coronavírus continuarem em vigor, serão fundamentais para evitar a paralisação dos ônibus. 

Leia Também:  Menina de 8 anos morre após ser atingida por bala em Belford Roxo

“Estamos vivendo um dia de cada vez. Estamos juntando os cacos de hoje para funcionar amanhã. Temos que preservar o emprego de cerca de 26 mil pais de família que, neste momento de guerra não podem parar”, disse Callak.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Brasileiros deixam embarcação Costa Fascinosa em Santos

Publicados

em

.

Os 75 brasileiros que trabalhavam a bordo do navio Costa Fascinosa, atracado no Porto de Santos, deixaram a embarcação após seus testes para covid-19 darem negativo e terem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o desembarque. A operação ocorreu ontem (5) foi toda monitorada pela equipe da Anvisa em Santos.

Segundo a agência, os tripulantes foram monitorados nos últimos dias e passaram por análise clínica, além do teste. Ao todo foram aplicados 75 kits de testagem rápida nos tripulantes e nenhum apresentou sintomas da doença.

Com o desembarque dos brasileiros, o Costa Fascionosa permanece com 679 tripulantes a bordo da embarcação. Antes do desembarque de domingo, 9 tripulantes haviam saído do navio para atendimento de emergência e um médico da embarcação também precisou deixar o navio com suspeitas de infarto na noite de sábado (4). A equipe de saúde a bordo da embarcação permanece a bordo com 4 enfermeiros e um médico.

Foram aplicados dois tipos de testes nos tripulantes do navio. O de anticorpos IgG,  que quando é positivo, significa que a pessoa já teve contato com o vírus e já possui anticorpos com uma possível resistência da covid-19 (indica uma infecção que já passou); e o de anticorpos IgM que quando está presente, mostra que a pessoa tem o vírus naquele momento e seu sistema imunológico está produzindo anticorpos contra ele.

Leia Também:  Universidade catalã participa de apuração da tragédia de Brumadinho

Histórico

De acordo com a Anvisa, a  análise epidemiológica e as medidas de isolamento a bordo mostram que neste momento é mais seguro retirar da embarcação as pessoas saudáveis, permitindo a redução das possibilidades de transmissão a bordo da embarcação e fazer com que as pessoas cumpram o isolamento em casa.

Os tripulantes saem do navio de acordo com os horários dos vôos ou dos ônibus e vans (fretados) para fazer o transporte dos brasileiros. Eles são levados de forma direta, da porta do navio até o aeroporto ou seu próprio domicílio. “As vigilâncias epidemiológicas dos estados para onde os brasileiros estão retornando são avisadas para que possam tomar as medidas locais de monitoramento em cada localidade”, explicou a Anvisa.

O Costa Fascinosa está na região do Porto de Santos desde o dia 17 de março. A embarcação atracou no terminal de passageiros no dia 28.  Até o momento nove tripulantes desceram por estarem com suspeita de covid-19 e por precisarem de atendimento hospitalar onde testaram positivo e seguem em tratamento.

Leia Também:  Petrobras arrenda fábricas que estavam paralisadas no Nordeste

A Anvisa já fez duas inspeções a bordo do transatlântico para verificar se as determinações sanitárias estão sendo cumpridas.

Segundo a Anvisa, a Costa Cruzeiros, responsável pelo navio, está obrigada a apresentar todos os dias, até às 21h, os dados de saúde a bordo, a atualização do estado de saúde dos tripulantes internados e o registro de medição de temperatura de todos no navio, que deve ser feita duas vezes ao dia.

A Costa Cruzeiros informou que está atuando em cooperação com a Anvisa para planejar o desembarque seguro dos tripulantes.

“A companhia está trabalhando para garantir aos tripulantes o retorno aos seus destinos de origem. Todos os procedimentos de higiene e saneamento estão de acordo com as últimas diretrizes internacionais e visam preservar a saúde da tripulação. A condição de saúde está constantemente sendo monitorada pelo pessoal médico a bordo, em colaboração com as autoridades sanitárias brasileiras”, afirmou a Costa Cruzeiros.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo