Política Nacional

Reguffe defende proibição de tarifa de ‘assinatura básica’ por concessionárias

Publicados

em

O senador Reguffe (Podemos-DF) defendeu nesta segunda-feira (2) em Plenário a aprovação de projeto de lei (PLS 378/2015) que proíbe a cobrança de tarifa de assinatura básica e consumo mínimo de água, energia e telefonia, por exemplo. Para o senador, a população deve pagar apenas pelo que consome.

O parlamentar afirmou que a cobrança de assinatura básica por concessionárias de serviços públicos, mesmo sem qualquer utilização pelo consumidor, penaliza os mais pobres. 

— Isso não é correto! É um roubo indireto que é feito em cima dos consumidores deste país, principalmente os de baixa renda. E eu não vejo ninguém debater isso com a seriedade com que isso deveria ser debatido — disse Reguffe, pedindo a aprovação do projeto, de sua autoria.

O senador fez um apelo para que o projeto seja analisado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e, em seguida, possa ir a Plenário. Reguffe ressaltou que cabe aos parlamentares criar uma legislação que defenda o consumidor. Ele pediu que a sua proposta não seja “engavetada”.

Leia Também:  Plenário vota na terça projeto que estende validade de receitas médicas

— Cada parlamentar tem o direito legítimo de dizer ‘sim’ ou ‘não’ a cada um dos projetos, de acordo com as suas consciências. Agora, não votar os projetos é o que eu não acho que seja correto — disse o senador.

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Doria diz que vídeo de primeira-dama sobre moradores de rua “foi editado”

Publicados

em

Por


source
Boa Doria
reprodução / Twitter

Vídeo viralizou em diferentes redes sociais

Questionado sobre o vídeo no qual a primeira-dama de São Paulo , Bia Doria,  afirma que “a rua é um atrativo” para os moradores em situação de rua e sugere que isso seria uma escolha das pessoas escolheriam, o governador João Doria defendeu a esposa e afirma que o registro foi editado antes da publicação nas redes sociais.

“O vídeo foi editado e evidentemente feito com enorme maldade, sem menção do que antecedeu o vídeo”, disse Doria, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (6). Segundo ele, em um momento anterior ao registro Bia teria dito que “o ideal era o acolhimento das pessoas em sitação de rua”.

Na publicação que viralizou em diferentes redes sociais, porém, Bia Doria afirma, em conversa com a socialite Val Marchiori, que “a pessoa [em situação de rua] tem que se conscientizar de que ela tem que sair da rua”. Mais tarde no mesmo dia, a primeira-dama se desculpou pelo vídeo e afirmou que o trecho foi descontextualizado.

Leia Também:  União Europeia abre fronteiras para 15 países, mas Brasil fica de fora

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo