Estadual

Prorrogação do prazo de plantio de soja atende demanda do Sudoeste

Publicados

em

A norma que prorroga o prazo para a semeadura de soja no Paraná, e que atende demanda antiga do Sudoeste, foi destacada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior durante a reunião do secretariado realizada nesta terça-feira (12), em Pato Branco. A cidade é sede administrativa do governo estadual nesta terça e quarta-feira e as atividades do governador e equipe acontecem no município.

A portaria nº 342/2019, que estabelece o período de vazio sanitário e outras medidas para o controle da ferrugem asiática, substitui a portaria que determinava 31 de dezembro como data limite para o plantio. A nova norma não define a data final para a semeadura.

A prorrogação foi uma solicitação dos produtores paranaenses, já que fatores climáticos têm atrasado o plantio da soja, especialmente nas regiões Sul e Sudoeste. Eles argumentavam que as características distintas do clima nas regiões do Estado dificultavam o cumprimento do calendário.

“A semeadura de soja, que ocupa 5,5 milhões de hectares no Sudoeste, se dava entre setembro e 31 de dezembro. Isso impedia parte do Estado, com clima mais frio, de fazer a safra após colheita de feijão ou milho. Havia uma limitação no modelo agrícola em função do combate com a ferrugem asiática da soja. Para melhorar o nosso desempenho, permitimos destravar a semeadura”, explicou Norberto Ortigara, secretário de Agricultura e Abastecimento.

Leia Também:  Saúde confirma mais 1.840 casos e 22 mortes pela Covid-19

Ele complementou que a medida deve favorecer o plantio de milho na primavera, estação que o Paraná pode melhorar seu potencial produtivo. Segundo a nova norma, o produtor tem até o dia 15 de maio como limite para colheita ou interrupção do ciclo da cultura. Para os agricultores, a medida garante maior capacidade de planejamento.

SANIDADE VEGETAL – A nova norma também reforça medidas fundamentais para a sanidade vegetal no Estado. A prática do vazio sanitário, adotada de 10 de junho a 10 de setembro de cada ano, como estratégia para retardar o aparecimento e diminuir o número de pragas responsáveis pela ferrugem asiática, continua garantida. Nesse período é proibido cultivar, manter ou permitir a existência de plantas vivas de soja, emergidas, em qualquer estágio vegetativo.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Paraná tem mais 2.380 infectados e 34 mortes pela Covid-19

Publicados

em

Por


.

A Secretaria de Estado da Saúde registrou neste sábado (4) 2.380 novas confirmações e 34 mortes pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma agora 30.241 casos e 749  mortos em decorrência da doença. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.  

INTERNADOS – Atualmente, 746 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. Do total, 585 pacientes ocupam leitos SUS (216 em UTI e 369 em leitos clínicos/enfermaria) e 161 estão em leitos da rede particular (61 em UTI e 100 em leitos clínicos/enfermaria).

ÓBITOS – O boletim divulgado pela secretaria estadual informa a morte de mais 34 pacientes. São 14 mulheres e 20 homens, com idades que variam de 21 a 87 anos. Todos estavam internados e os óbitos ocorreram entre os dias 03 de junho a 04 de julho.

Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (4), Londrina (4), São José dos Pinhais (4), Campo Largo (2), Cascavel (2), Fazenda Rio Grande (2). E um óbito em cada um dos seguintes municípios: Apucarana, Araucária, Assaí, Balsa Nova, Bandeirantes, Cambara, Cambé, Carambeí, Cerro Azul, Colombo, Francisco Alves, Matinhos, Paranaguá, Piraquara, Ponta Grossa e Santo Antônio da Platina.

Leia Também:  Sanepar retira mais áreas de Curitiba e RMC o rodízio deste sábado

MUNICÍPIOS – Quatro municípios confirmaram casos pela primeira vez: Barra do Jacaré (19° RS), Nova Cantu (11° RS), Nova Santa Rosa (20° RS) e Novo Itacolomi (16° RS), totalizando agora 367 cidades paranaenses com ao menos um caso confirmado pela Covid-19.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento realizado pelos órgãos de saúde registra 329 casos de infecção em residentes de fora do Paraná. Quatorze pessoas morreram.

AJUSTES:

Alteração de município:

Um caso confirmado em 19/06 em Londrina foi transferido para Cambé.

Um caso confirmado em 29/06 em Cidade Gaúcha foi transferido para Curitiba.

Quatro casos confirmados em 25/6 em Cascavel foram para: São Paulo, Porto Alegre, Cafelândia e Quedas do Iguaçu.

Quatro casos confirmados em 27/6 em Cascavel foram para: São Miguel do Iguaçu, Santa Tereza do Oeste, Toledo e Assis Chateaubriand.

Dois casos confirmados em 29/6 em Cascavel foram para: Vera Cruz do Oeste e Santa Helena.

Três casos confirmados em 30/6 em Cascavel foram para: Foz do Iguaçu, Quedas do Iguaçu e Toledo.

Leia Também:  Evento mais grave da história da Copel mobiliza 2,7 mil eletricistas

Dois casos confirmados em 02/7 em Cascavel foram para: Corbélia e Santa Tereza do Oeste.

Um caso confirmado em 02/7 em Irati foi transferido para Itaperuçu.

Um caso confirmado em 16/06 em Curitiba foi transferido para Fazenda Rio Grande.

Exclusão por duplicidade

Um caso confirmado em 23/6, em Enéas Marques, foi excluído por duplicidade de notificação.

Confira o informe completo clicando aqui.  

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo