Geral

Preso no Rio homem que manteve mulher em cárcere privado por 8 anos

Publicados

em


.

Policiais da Delegacia de Atendimento à Mulher de Campo Grande prenderam em flagrante, nesta quinta-feira (8), no bairro da Prata, um homem acusado de manter a mulher em cárcere privado, agredi-la e ameaçá-la durante oito anos. O filho da vítima, que tinha ido visitá-la, recebeu escondido um bilhete escrito pela mãe, conseguiu fotografá-lo com o celular e foi à polícia pedir ajuda.

De acordo com a delegada Mônica Areal, titular da especializada, no bilhete, a mulher contava que era mantida trancada em casa e que sofria agressões físicas e violência psicológica.

A delegada informou que a vítima era proibida pelo companheiro, com quem vivia há oito anos sob o regime de união estável, de sair de casa sozinha e de receber amigos, e só usava o celular ao lado dele, que monitorava com quem ela falava e também o tempo de duração das ligações. No bilhete, a vítima dizia também que o companheiro ficava o tempo todo atrás dela, vendo o que fazia e ameaçando-a.

A mulher, que não teve o nome divulgado, escreveu ainda no bilhete que não tinha como sair [de casa]. “Estou sendo torturada psicologicamente, moralmente e passando por constrangimentos horríveis.”

Leia Também:  Anac autoriza táxi-aéreo a vender assento individual

Segundo a delegada, o filho da vítima chegou à delegacia muito nervoso, dizendo que a família já desconfiava de que alguma coisa não estava normal entre o casal. Ele contou que quando ia visitá-la, a mãe permanecia calada, cabisbaixa, num canto da casa. Uma equipe da delegacia foi à casa do casal e prendeu o autor do cárcere privado.

Ele vai responder pelo crime de cárcere privado, com pena que varia de 2 a 5 anos de prisão. O homem, depois de ouvido na delegacia e autuado em flagrante, foi encaminhado ao sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça, aguardando julgamento.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Vice-presidente do BB, Walter Malieni, morre aos 50 anos

Publicados

em

Por


.

O vice-presidente do Banco do Brasil, Walter Malieni, morreu ontem (7) aos 50 anos. Ele estava trabalhando quando passou mal em uma reunião em São Paulo. Foi encaminhado ao hospital, mas não resistiu.

Malieni era vice-presidente de Negócios de Atacado na instituição financeira. Ele entrou no banco com 15 anos como menor aprendiz e ocupou diversas funções no BB, como diretor executivo da BrasilPrev Seguros e Previdência.

O Banco do Brasil divulgou nota em que lamentou a morte de Malieni, lembrou da história do executivo na instituição e se solidarizou com a família dele.

“Sua partida repentina é motivo de tristeza para a família Banco do Brasil, onde Walter era reconhecido pela sua enorme competência técnica e pela maneira sempre educada e atenciosa com que se dirigia a todos”, diz o comunicado.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, também manifestou pesar pela morte do vice-presidente. “Recebi com tristeza a notícia da morte do vice-presidente do Banco do Brasil, Walter Malieni. Em nome de todos os colaboradores da Caixa, expresso meus sentimentos aos seus familiares e amigos”, disse, em nota.

Leia Também:  Arquidiocese de Belém cancela procissões do Círio de Nazaré

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo