Política Nacional

Posse de Fux para presidir o STF cria novas expectativas, diz Lasier Martins

Publicados

em


.

Em pronunciamento nesta quinta-feira (17), o senador Lasier Martins (Podemos-RS) disse que a posse do ministro Luiz Fux para presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), na quinta-feira (10), é “um tema que não se esgotou, nem se esgotará tão cedo”. Segundo o senador, no discurso de posse Fux fez algumas promessas que para ele criam novas expectativas para a sociedade, e desejou que ele consiga realizar o que disse.

— O ministro Luiz Fux, num discurso emocionado, prometeu, em sua posse: combate à corrupção de maneira intransigente; luta pela dignidade da Suprema Corte, o que é louvável, porque essa dignidade do STF foi muito abalada nos últimos tempos por alguns comportamentos isolados de um e outro ministro, por algumas decisões muito polêmicas, além da libertação de presos importantes na história da Operação Lava Jato. É por isso, então, que devemos voltar as nossas expectativas e nossos desejos para que o ministro Luiz Fux concretize essas suas promessas — declarou.

Lasier Martins disse também que espera do presidente da Corte Suprema atitudes enérgicas e que ele consiga resguardar “os conceitos e os comportamentos” da instituição por ele presidida. O senador declarou, ainda, que, de agora em diante, surge a expectativa de um “reerguimento da respeitabilidade e do prestígio que precisa ter o STF”.

Leia Também:  Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

Publicados

em

Por


source
Lindbergh
Jeferson Rudy/Senado Federal

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

A Justiça Eleitoral impugnou o registro de candidatura do ex-senador Lindbergh Farias a vereador do município do Rio de Janeiro nas eleições municipais deste ano. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (22). O ex-senador vai recorrer da decisão.

O pedido do MPE (Ministério Público Eleitoral) se baseou em um condenação de 2019, que suspendeu os direitos políticos de Lindbergh.

O caso se refere à propaganda pessoal antecipada durante as Eleições de 2008, quando o candidato disputava a reeleição para prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.  

O MP explica que foi identificado que Lindbergh realizou propaganda pessoal antecipada, por meio de veiculação em caixas de leite distribuídas à população de baixa renda, nas quais, além do uso do logotipo da Prefeitura de Nova Iguaçu nas caixas, a promoção pessoal restou ainda mais evidenciada nas ‘cadernetas-sociais” que foram distribuídas para cerca de 6 mil famílias, em que constava o nome do então prefeito, Lindbergh Farias.

Leia Também:  Carlos Portinho vai assumir vaga de senador, no lugar de Arolde de Oliveira

Em seu Twitter, o ex-senador comentou a situação: “Essa decisão da Justiça, em 1ª instância, de impugnar minha candidatura, infelizmente é uma postura que se repete sem base jurídica. Em 2018, enfrentei pedido de impugnação semelhante, e meu registro foi deferido por unanimidade pelo TRE/RJ”, afirmou.

Apesar da impugnação, Lindbergh afirmou que vai continuar com sua campanha nas ruas da cidade. 

“A luta faz parte da nossa história, e nossas vitórias foram construídas ultrapassando adversidades. Não será diferente nesta eleição. Estou muito tranquilo, esperando o deferimento da minha candidatura. Sou candidato a vereador do Rio, continuo na rua e na luta”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo