Política Nacional

População aprova proibição do aumento de salário de políticos, aponta DataSenado

Publicados

em


.

Uma pesquisa de opinião feita pelo Instituto DataSenado mostrou que 78% dos brasileiros concordam com a proibição do aumento de salário de políticos até dezembro de 2021. Essa é uma das contrapartidas da Lei Complementar 173, de 2020, publicada na semana passada, que garante auxílio financeiro de R$ 125 bilhões a estados, Distrito Federal e municípios. Dos entrevistados, 91% discordam do congelamento salarial de profissionais de saúde. Segundo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, qualquer reajuste é inviável neste momento de crise, quando o Brasil deve fechar o ano com 95% do PIB comprometido. Ouça a reportagem de Marcella Cunha, da Rádio Senado. 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Único extermínio pelo qual devemos torcer é o do vírus", diz Davi Alcolumbre
Propaganda

Política Nacional

Vice-líder do governo na Câmara grava vídeo xingando o STF e repercute mal

Publicados

em

Por


source
otoni
Reprodução Redes Sociais

Deputado federal, vice-líder do governo, Otoni de Paula (PSC-RJ) publicou um vídeo xingando ministros do STF.


O deputado federal, pastor evangélico e um dos vice-líderes do governo na Câmara dos Deputados, Otoni de Paula (PSC-RJ) compartilhou um vídeo de sua autoria em que ataca o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal ( STF ).


Os ataques ao ministro surgem após a sua decisão de libertar o blogueiro Oswaldo Eustaquio, mas privá-lo de utilizar as redes sociais. Assim como Eustaqui, Otoni de Paula é investigado no inquérito das manifestações antidemocráticas cujo relator é Moraes.

O vídeo foi publicado na segunda-feira (6), Otoni chama Moraes de ” lixo “, “latrina da sociedade” e “canalha”. “Por isso é chamado de cabeça de ovo, porque respeito, Alexandre de Moraes, não se impõe, se conquista”, declarou. “Você é um lixo, você é o esgoto do STF, a latrina da sociedade brasileira”, comenta em outro trecho.

Leia Também:  Vice-líder do governo na Câmara grava vídeo xingando o STF e repercute mal

O vídeo não repercutiu bem entre ministros do STF e membros do governo , por ser publicado em um momento em que Bolsonaro amenizou o tom e busca uma política de paz com a suprema corte. Interlocutores do Planalto indicam que o presidente apaziguou a relação porque está preocupado com as investigações que avançam contra familiares e aliados.

Os ministros do STF não gostaram do vídeo porque dizem se tratar de um aliado de primeira ordem do bolsonarismo , já que o cargo de vice-líder – que ao todo somam 14 deputados – é nomeado pelo presidente. 



COMENTE ABAIXO:
Continue lendo