Polícia Federal

PF, no âmbito da Operação Hórus, realizam nova apreensão de dois veículos e um caminhão carregados com cigarros paraguaios

Publicados

em


Guaíra/PR – Neste sábado, dia 17/10, durante patrulhamento de rotina em área rural de Guaíra, equipe policial composta pela PF e PMPR – COBRA/BPFRON e COE/BOPE – percebeu movimentação suspeita em zona rural da região e decidiu efetuar aproximação para averiguar melhor tal situação.

Ao chegar no local, verificou se tratar de carregamento ilícito oriundo do Paraguai. Na tentativa de abordagem, os suspeitos fugiram em meio à mata fechada da região, abandonando carregamento ilícito e veículos.

No local foram apreendidos um caminhão e duas pick-up,  com carregamento total de 120 caixas de cigarros paraguaios.

Os materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal de Guaíra para os procedimentos de praxe.

Fazem parte do Programa V.I.G.I.A. e desta operação interagências equipes da POLÍCIA FEDERAL, COBRA/BPFRON e COE/BOPE da PMPR, TIGRE e GOA da PCPR, BOPE/PMMS, FORÇA NACIONAL e pelo EXÉRCITO BRASILEIRO, com apoio da SEOPI – Secretaria de Operações Integradas/MJSP.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Guaíra/PR

Leia Também:  PF apreende 85 kg de cocaína em Dourados/MS

Disque denúncia: (44) 3642-9131

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia Federal

PF investiga assassinato de indígenas na Terra Yanomami em Roraima

Publicados

em

Por


Boa Vista/RR – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, 29/10, a operação Ábdito, com o objetivo de identificar envolvidos na morte de dois indígenas em junho deste ano, na Terra Indígena Yanomami, por garimpeiros ilegais que atuariam na região.

 

Policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão em Boa Vista/RR, expedidos pela 1ª Vara Federal de Roraima, após representação da Autoridade Policial e manifestação favorável do Ministério Público Federal.

 

Imediatamente após ciência das mortes, a Polícia Federal instaurou procedimento e realizou diligências na região do conflito, dentro da Terra Indígena Yanomami. No local foram encontrados indícios de atividade de pesquisa para o garimpo ilegal e de um acampamento utilizado pelos garimpeiros, bem como evidências das mortes, como cartuchos de espingardas deflagrados.

 

As investigações indicam que um grupo de indígenas estaria caçando, em região isolada, na mata, quando se depararam com garimpeiros armados, que os perseguiram e atiraram. Somente o corpo de uma das vítimas foi encontrado.

Leia Também:  PF fiscaliza regularidade dos cursos realizados pelas escolas de vigilantes no Goiás

 

Ainda em junho a Polícia Federal identificou um dos suspeitos do crime, atualmente foragido, e representou por sua prisão preventiva, cumprindo mandados em endereços relacionados ao investigado.

 

A PF constatou que o garimpeiro contaria com o apoio de uma rede de familiares e amigos que estariam, ativamente, atrapalhando as investigações e teriam possibilitado a sua fuga. Além de buscar a qualificação dos demais garimpeiros, a operação também busca desarticular os “apoiadores” e investigar sua participação em crimes como associação criminosa e favorecimento pessoal.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Roraima

Contato: (95) 3621-1522

E-mail: [email protected]

 

*O nome da operação faz referência à situação de isolamento dos indígenas e à localidade dos crimes, além da ocultação dos suspeitos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo