Polícia Federal

PF combate pesca predatória no litoral do Piauí

Publicados

em


.

Parnaíba /PI – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (22/5) a Operação “Bycatch”, com objetivo de reprimir a pesca predatória no litoral Piauiense. A ação conta com 20 policiais federais, com apoio de 3 agentes do Núcleo de Fiscalizações da Divisão Técnico-Ambiental do IBAMA (DITEC/IBAMA-PI).

Evidências reunidas até o momento apontam para embarcações suspeitas da pesca ilegal de camarões, na modalidade arrasto, em área proibida ao longo da orla marítima do município de Luiz Correia-PI.

O nome da Operação – Bycatch – faz alusão ao dano colateral provocado pela pesca predatória, resultado da captura de espécies diversas (tartarugas, moluscos, mamíferos, p. ex), que são descartadas juntamente com peixes e crustáceos muito pequenos, de pequeno interesse comercial.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Parnaíba/PI

Contato: 86 -3321.2840 Emaill: [email protected]

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PF investiga fraude em compras da PRF em Mato Grosso do Sul
Propaganda

Polícia Federal

Polícia Federal prende, mais uma vez, empresário acusado de desvios na saúde do Rio

Publicados

em

Por


.

Rio de Janeiro/RJ – Na quinta-feira, 4/6, a Polícia Federal deu cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro/RJ.

O homem foi preso em sua residência e, após a adoção das formalidades na Superintendência Regional no Rio de Janeiro, foi encaminhado ao estabelecimento prisional.

Ele já havia sido preso no bojo da Operação Fratura Exposta, a qual foi deflagrada pela PF em abril de 2017 e visava acabar com um esquema de fraudes na compra de próteses para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. Além de ter sido alvo também nas Operações Ressonância e SOS, deflagradas em julho e agosto de 2018.

O empresário que foi novamente preso coordenaria, com o então Secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, o direcionamento de contratações de material hospitalar num esquema milionário de desvio de recursos públicos.

O investigado havia sido solto por decisão anterior monocrática do STF, em sede de Habeas Corpus, e cumpria medidas cautelares diversas da prisão. Por meio de decisão colegiada da 2ª Turma do STF, foi determinada novamente a prisão preventiva do acusado.

Leia Também:  Polícia Federal investiga prática de tráfico de madeira e furto de energia em Rio Preto da Eva/AM

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Contato: (21) 2203-4404/ 2203-4405 / 2203-4406

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo