Estadual

Paraná tem 3.099 casos confirmados da doença e 150 óbitos

Publicados

em


.

A Secretaria de Estado da Saúde informa mais 161 confirmações de Covid-19, total de residentes no Paraná é de 3.099. Número de óbitos aumentou em quatro desde ontem, são 150 agora.

ÓBITOS – Os quatro pacientes que faleceram pela Covid-19 estavam internados, são três homens e uma mulher. Um homem, de 56 anos, que residia em Jesuítas foi a óbito no dia 20 de maio. Outros dois, um de Londrina (94 anos) e outro de Curitiba (64 anos), morreram na quinta-feira (21). A mulher era moradora de Sapopema, tinha 70 anos e faleceu no dia 18 de maio.

MUNICÍPIOS –  São 209 cidades paranaenses que têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 57 municípios há registro de óbitos pela doença.

As novas confirmações são nas cidades: Almirante Tamandaré (2), Apucarana (1), Araucária (2), Barracão (1), Boa Vista da Aparecida (1), Cambé (3), Campo Mourão (1), Capanema (1), Cascavel (15), Cianorte (1), Colombo (1), Cornélio Procópio (4), Curitiba (24), Diamante do Norte (1), Florestópolis (1), Foz do Iguaçu (5), Guaíra (1), Guairacá (1), Guarapuava (2), Ibiporã (1), Jacarezinho (2), Jaguariaíva (2), Janiópolis (1), Jesuítas (1), Londrina (38), Mamborê (1), Mandaguaçu (1), Mandirituba (3), Maringá (4), Mariópolis (1), Mirador (1), Nova Esperança (1), Palotina (1), Paraíso do Norte (1), Paranavaí (2), Pato Branco (5), Ponta Grossa (4), Quatro Barras (1), Reserva (2), Rio Negro (1), Rondon (2), Santa Tereza do Oeste (1), São José dos Pinhais (4), São Manoel do Paraná (1), Sapopema (1), Tamboara (1), Toledo (3), Umuarama (2), União da Vitória (4).

Leia Também:  Registro de professores nas salas virtuais fica mais rápido

FORA DO PARANÁ – Um residente de São Paulo, que foi atendido em Londrina teve a confirmação da doença, total é de 48. Três pessoas que foram atendidas no Paraná e residem fora do estado foram a óbito.

Ajuste:

Um caso confirmado por laboratório particular na data de 14/5 como residente em Curitiba foi transferido para Ponta Grossa.

 

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Visitas virtuais são ampliadas no sistema prisional do Paraná

Publicados

em

Por


.

O sistema de visitas virtuais aos presos está em processo de ampliação no Paraná, uma forma de facilitar o contato com familiares, que muitas vezes têm dificuldades de chegar às unidades prisionais. As chamadas de vídeo também garantem a troca de informações com pessoas neste período em que as visitas estão restritas por causa da pandemia.

A partir deste fim de semana (06 e 07), as dez penitenciárias da Região Metropolitana de Curitiba contarão com esse recurso. Cada unidade recebeu dois conjuntos compostos por computadores e webcams. Três delas já utilizam desde 2018.

No Interior, as visitas virtuais já ocorrem na penitenciária de Guarapuava e na Cadeia Pública de Toledo e devem ser implantadas gradativamente nas demais unidades, conforme estudos, ajustes e questões de segurança que serão definidos.

As chamadas são sempre acompanhadas por um servidor do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) e têm duração média de 20 a 30. Diariamente. De segunda à sexta-feira, ocorrem entre cinco e 20 visitas virtuais.
“As visitas virtuais são uma ferramenta que implantamos em 2018 e que visa justamente contemplar os presos que não recebem visita, seja por conta da distância dos familiares ou por qualquer outro motivo que impeça essa visitação”, afirmou o diretor do Depen, Francisco Alberto Caricati.

Nas últimas semanas, o sistema tem sido ampliado a outras unidades prisionais com o intuito de reduzir os efeitos negativos da restrição de visitas. Há cerca de dois anos, já com a intenção de aumentar o contato entre presas e familiares, o sistema foi disponibilizado na Penitenciária Feminina de Piraquara (PFP), de forma pioneira.

Leia Também:  Programa de incentivo ao esporte tem nova lista de contemplados

Na época da instalação, cerca de 70% das mulheres lá custodiadas não recebiam visitas de familiares. “Há muitos casos de famílias que não conseguem vir até a unidade por conta da distância ou até por não ter como levar os filhos das presas. Então, antes mesmo da pandemia já usávamos com frequência este recurso”, disse a diretora da PFP, Alessandra Antunes do Prado.

Na unidade, de segunda à sexta-feira, ocorrem cerca de 15 a 20 visitas virtuais, com duração média de 30 minutos. “Ampliamos os critérios definidos para quem tem direito a este benefício. Agora, não têm direito apenas quem, na sua vez, estiver cumprindo sanção disciplinar”, esclareceu Alessandra.

Na Região Metropolitana de Curitiba, o recurso também está em funcionamento na Penitenciária Central do Estado – Unidade de Progressão (PCE-UP) e na Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II). Por conta do efeito positivo, agora está sendo estendido, aos poucos, a todas as regionais do Departamento Penitenciário.

Na Penitenciária Estadual de Guarapuava ocorrem cerca de seis visitas diárias, segundo o coordenador regional do Depen em Francisco Beltrão, Antonio Marcos Camargo de Andrade. No Sudoeste, as cadeias de Pato Branco e Palmas e a Penitenciária de Francisco Beltrão serão as próximas a contar com as visitas virtuais.

Leia Também:  Educação lança edital com 500 bolsas para Professor Formador

“No ambiente prisional, se não mantivermos toda cautela, podemos ser surpreendidos com a Covid-19. Ou seja, esta tecnologia é muito importante, porque, infelizmente, ainda é cedo para liberarmos as visitas sociais e, desta forma, os detentos e seus familiares podem manter algum tipo de contato”, afirmou Marcos de Andrade.

Em Toledo, a média é de cinco visitas por dia, de segunda à sexta-feira. “A assistência social faz o contato com o familiar, orienta quanto aos procedimentos, e a unidade faz a chamada no momento marcado com a família”, explicou o coordenador regional do Depen em Cascavel, Thiago Correia.

COMO FUNCIONA – Para que os familiares possam utilizar este recurso é necessário que enviem uma solicitação de agendamento, por email, ao setor de serviço social da unidade prisional em que o preso está custodiado e aguardar os demais procedimentos. É possível encontrar o endereço de e-mail das unidades prisionais no site do Depen: http://www.depen.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=129

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo