Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Domingo, 20 de Junho de 2021 22:48
44 99157-4575
Geral Pará

Adepará acompanha vacinação contra a febre aftosa em bovinos e bubalinos

A primeira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa 2021 iniciada no dia 1º, segue até o final do mês. A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) realizou o serviço de vacinação assistida em quatro propriedades rurais...

07/05/2021 19h16
Por: Redação Fonte: Secom Pará

A primeira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa 2021 iniciada no dia 1º, segue até o final do mês. A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) realizou o serviço de vacinação assistida em quatro propriedades rurais dos municípios de Itupiranga, Eldorado dos Carajás e Nova Ipixuna, no sudeste paraense, receberam nesta quinta-feira (06).

A ação integra o Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa (PNEFA) para alcance da cobertura vacinal preconizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em bovinos e bubalinos. Além de objetivar a melhoria econômica, o PNEFA exige análise dos cenários e esforços das iniciativas públicas e privadas para que, até 2026, a vacinação contra a doença seja suspensa em todo o país.

No Pará, a expectativa é que cerca de 22 milhões de bovinos e mais de 170 mil bubalinos sejam vacinados nesta primeira etapa em todo o estado, exceto Marajó e municípios de Faro e Terra Santa, que possuem etapas específicas de vacinação.

O monitoramento é uma das ações de vigilância desenvolvidas pelos servidores do órgão nas propriedades rurais, além da utilização da agulha oficial, com disponibilização de doses para produtores com até 20 cabeças de gado.

“O fiscal agropecuário vai até àquela propriedade e faz a vacinação junto com o produtor, para ter a certeza que, realmente, aquele rebanho foi imunizado. E fazemos, também, um trabalho de educação sanitária para que, em toda campanha, o produtor não deixe de vacinar e que não ocorra multa e penalização para a propriedade rural”, explica Geraldo Teotônio Pereira Jota, gerente regional da Adepará de Marabá.

Para o pecuarista Geraldo Jota, proprietário da fazenda Boa Esperança, localizada em Curionópolis, a vacinação é vital para a saúde do rebanho e considera como essencial, para o andamento da campanha, a conscientização de cada produtor.

“Para o plano estratégico que estamos buscando nesse momento, o grande objetivo do produtor rural é alcançar o status de área livre de aftosa sem vacinação. E isso, só vamos conseguir se tivermos uma vacinação massiva, comunicação e seriedade. Vamos em frente, vamos vacinar o rebanho porque o produtor só tem a ganhar”, explica o pecuarista.

Nesta primeira etapa da campanha, o produtor deve, obrigatoriamente, realizar a notificação do rebanho vacinado no escritório da Adepará mais próximo da propriedade, até 15 de junho.

Presente nos 144 municípios paraenses, a Agência disponibiliza a Ouvidoria para recebimento de denúncias. No sitewww.adepara.pa.gov.brhá os endereços e contatos dos escritórios em todos eles. Os telefones para contato são: 3210-1101, 1105 e 1121. Caso a preferência seja por celular, o contato é o 99392-4264.

Por Manuela Viana (ADEPARÁ)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias