Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Domingo, 16 de Maio de 2021 09:15
44 99157-4575
Geral Maranhão

Comida na Mesa: Restaurantes Populares já servem média de 15 mil refeições a R$ 1 no jantar

Comida na Mesa abrange várias ações, incluindo a oferta de jantar ao custo de R$ 1,00 por refeição nos Restaurantes Populares.

17/04/2021 07h55
Por: Redação Fonte: Secom Maranhão
<em>Todas os 55 Restaurantes Populares do Maranhão estão vendendo jantar por apenas R$ 1 (Foto: Nael Reis)</em>
Todas os 55 Restaurantes Populares do Maranhão estão vendendo jantar por apenas R$ 1 (Foto: Nael Reis)

De acordo com levantamento do grupo de pesquisa “Alimento para Justiça: Poder, Política e Desigualdades Alimentares na Bioeconomia”, sediado no Instituto de Estudos Latino-Americanos (LAI) da Universidade Livre de Berlim, 59,4% dos lares brasileiros sofreu com insegurança alimentar durante a pandemia. O número corresponde a mais de 125 milhões de pessoas em todo o país que enfrentaram alguma dificuldade para ter acesso a alimentos durante a crise sanitária.

Para mitigar esse cenário que afeta todo o país, no Maranhão o governador Flávio Dino lançou o Plano Comida na Mesa, estratégia pensada para garantir a segurança alimentar e apoio à produção de alimentos em meio ao surto epidemiológico.

Com investimento na ordem de R$ 180 milhões, o Comida na Mesa abrange várias ações, dentre elas, a oferta de jantar ao custo de R$ 1,00 por refeição, nas 55 unidades de Restaurantes Populares do Maranhão.

A novidade já é realidade desde a última segunda-feira (12), e vem servindo em média de 15 mil refeições por dia em todo o Estado. Ou seja, mais de 70 mil pratos com comida balanceada e a baixo custo foram servidos pela rede de Restaurantes Populares nesta primeira semana.

Para o governador Flávio Dino, esse é um passo importante para garantir o “padrão mínimo” e o “básico de subsistência” da população mais vulnerável economicamente. 

“Nós conseguimos dar mais um passo de grande importância com o início da implantação dos serviços de jantar a R$ 1 nos 55 Restaurantes Populares que o Governo do Maranhão mantém em todas as regiões. É a maior rede de segurança alimentar e nutricional entre todos os estados. Nós ampliamos as refeições e com isso nós estamos servindo todas as noites uma média de 15 mil refeições mostrando a nossa preocupação em garantir às pessoas que mais precisam o padrão mínimo, o patamar mínimo, básico de subsistência para que outros direitos possam ser exercidos”, destaca Flávio Dino. 

Nas redes sociais, internautas aprovaram a iniciativa. “Medidas que ajudam de verdade a população carente”, diz Angela Dourado Neiva. 

“Estão de parabéns todos pela iniciativa neste momento tão difícil que estamos passando”, disse a usuária identificada como Silvia.  

Por conta da pandemia, as refeições estão sendo entregues para consumo em casa (Foto: Nael Reis)

Para evitar aglomerações, está vedado o consumo nas instalações dos Restaurantes Populares e as refeições são entregues em embalagens descartáveis para a população. 

Cestas básicas, agricultura familiar e Vale-Gás

O combate à insegurança alimentar no Maranhão durante a pandemia, mote do Plano Comida na Mesa, tem ainda como ações o apoio para compra do gás de cozinha, por meio do Programa Vale-Gás; aquisição institucional de alimentos da agricultura familiar, entrega de equipamentos em estímulo à produção e a doação de cestas básicas. 

“Continuamos com a distribuição de cestas básicas em domicílio, mediante a ação do Corpo de Bombeiros”, reforça o governador. 

A distribuição de cestas básicas foi iniciada em março de 2020, ainda no início da crise pandêmica. Mais de um ano depois, equipes do Corpo de Bombeiros seguem com as entregas e centenas de milhares de cestas já foram entregues. Com o Plano Comida na Mesa, o Governo do Maranhão, via Sistema SAF, começou a montar mais 30 mil cestas, desta vez com produtos oriundos da agricultura familiar.

Com o Plano Comida na Mesa, gestão estadual reforçou as doações de cestas básicas (Foto: Handson Chagas)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias