Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Sexta, 07 de Maio de 2021 19:35
44 99157-4575
Esportes Esportes

Com três campeões, Brasil vai sete vezes ao pódio no Pan de judô

Larissa Pimenta, William Lima e Ketelyn Quadros conquistaram ouro

16/04/2021 14h35
Por: Redação Fonte: EBC

O judô brasileiro subiu sete vezes ao pódio na quinta-feira (15), primeiro dia do Campeonato Pan-Americano da modalidade, em Gudalajara (México). Ao todo, foram três ouros, duas pratas e duas bronzes, que colocaram o Brasil na ponta do quadro de medalhas. O evento segue nesta sexta-feira (16), a partir das 17h (horário de Brasília), com mais oito judocas do país no tatame. O canal oficial do Comitê Olímpico do Brasil (COB) transmite as lutas ao vivo.

Campeões na quinta, Larissa Pimenta (categoria até 52 quilos), Willian Lima (até 66 quilos) e Ketleyn Quadros (até 63 quilos) amealharam 700 pontos no ranking da Federação Internacional de Judô (IJF), que define as vagas na Olimpíada de Tóquio (Japão). Os três já figuram na zona de classificação nos respectivos pesos, mas William, neste momento, estaria fora dos Jogos por ser o segundo melhor brasileiro da categoria - Daniel Cargnin está à frente.

Gabriela Chibana (até 48 quilos) e Ketelyn Nascimento (até 57 quilos) ficaram com o vice em suas categorias. Ambas iniciaram o torneio fora da zona de classificação, mas Gabriela 34ª no ranking, pode se aproximar da sul-coreana Kang Yujeong, 27ª colocada e dona, até agora, da última vaga do peso em Tóquio. Ela está 300 pontos a frente da brasileira.

Ketelyn, por sua vez, é a 39ª da categoria até 57 quilos, cerca de 1.200 pontos atrás da chinesa Lu Tungjuan, 23ª e que, no momento, fecha a relação de classificadas. A brasileira mais bem posicionada no peso é Rafaela Silva (16ª), mas a campeã olímpica da Rio 2016 foi suspensa por doping e está fora dos Jogos de Tóquio.

O pódio das duas categorias foi completado por mais duas brasileiras: Nathalia Brígida (até 48 quilos) e Jéssica Pereira (até 57 quilos). A primeira voltou a competir após longo tempo se recuperando de lesões. A segunda repetiu o resultado de 2020, quando também ficou em terceiro lugar. O Brasil também foi representado por Aléxia Castilhos (até 63 quilos) e Renan Torres (até 60 quilos), mas ambos ficaram sem medalha.

Como o Pan de 2020 foi realizado em novembro, o desempenho em ambas as competições valerá para o ranqueamento olímpico, considerando somente o melhor resultado. Os judocas campeões no ano passado (Eric Takabatake, Daniel Cargnin, Maria Portela e Maria Suelen Altheman) foram preservados da disputa de 2021.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias