Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Domingo, 16 de Maio de 2021 10:07
44 99157-4575
Saúde Dengue

Comcam chega a 881 confirmações de dengue e 3.334 casos em investigação

Comcam chega a 881 confirmações de dengue e 3.334 casos em investigação

15/04/2021 18h30
Por: Redação Fonte: https://tribunadointerior.com.br/noticia/comcam-chega-a-881-confirmacoes-de-dengue-e-3334-casos-em-investigacao
Comcam chega a 881 confirmações de dengue e 3.334 casos em investigação

A Comcam registrou 94 novos casos de dengue em uma semana, conforme o boletim semanal da Secretaria de Estado da Saúde. O total de casos confirmados no período epidemiológico, com início em agosto do ano passado, é de 881. Destes, 680 são autóctones. Ou seja, transmitidos no município de residência. Já os casos em investigação aumentaram para 3.334. De acordo com informe, 20 dos 25 municípios da região já estão com confirmações da doença no atual ciclo.

A cidade de Campina da Lagoa acumula mais da metade dos casos registrados na região: 444.

Para amenizar a situação, o município vem fazendo a utilização do fumacê desde o mês passado para o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. As confirmações de dengue na região são em Altamira do Paraná (1); Araruna (1); Barbosa Ferraz (11); Boa Esperança (14); Campina da Lagoa (444); Campo Mourão (2); Corumbataí do Sul (1); Engenheiro Beltrão (1); Goioerê (5); Iretama (8); Juranda (19); Mamborê (3); Moreira Sales (6); Nova Cantu (9); Peabiru (7); Quinta do Sol (5); Rancho Alegre D'Oeste (2); Roncador (12); Terra Boa (5); e Ubiratã (325). A Regional de Saúde alerta a população para redobrar os cuidados de prevenção ao mosquito, principalmente eliminando materiais que podem acumular água. Conforme a Saúde, praticamente 90% dos criadouros do Aedes são encontrados em domicílios. Em Campo Mourão, a Sesa registrou mais um caso de dengue.

A cidade tem até o momento duas confirmações por registros do Estado. Porém a saúde local contabiliza 3. Levantamento Rápido de Índice para Aedes Aegypti (LIRA) realizado na última semana pela Secretaria Municipal de Saúde apontou um índice geral de 1,26 por cento de infestação. O preconizado pelo Ministério da Saúde é abaixo de um por cento. Das 43 localidades analisadas, em cinco o índice ultrapassou 4%, que é considerado alto risco.

Os índices mais altos foram constatados nos jardins Flórida (6,67%) e Santa Cruz, com 5,26% de infestação. Em 14 localidades, o LIRA constatou índice zero de infestação. Dos 1.828 imóveis verificados, em 23 foram encontrados focos do mosquito, a maioria em residências (78%). Os principais criadouros estão no lixo, encontrados dentro dos quintais (34,80), como plástico, vidro, metal e papelão. “A população não pode baixar a guarda, tem que continuar cuidando, pois a doença está aí e os maiores índices estão nas residências”, observa a coordenadora de campo do Departamento de Endemias, Marinalva Ferreira da Luz.

A cidade de Luiziana também registrou nesta semana os primeiros casos de dengue. São 3. E na mesma família. Os dados ainda não constam no boletim da Sesa. Após as confirmações, a Secretaria Municipal de Saúde fez vistorias nas residências ao entorno para eliminação de focos. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município adotará medidas preventivas, como aplicação fumacê. "A principal forma de combater a dengue é eliminando focos do mosquito", alertou o secretário de Saúde de Luiziana, Edson Liss, ao reforçar à população a importância da limpeza dos quintais.

Situação no Paraná O Paraná acumula 8.620 casos de dengue e 18 óbitos. De acordo com o informativo divulgado esta semana, 22 municípios apresentam registros da doença com sinais de alarme e outros 11, graves. São 51.599 notificações de dengue distribuídas em 353 cidades. Além disso, outros 10.471 casos seguem em investigação no Estado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias