Nosso grupo do WhatsApp WhatsApp
Domingo, 11 de Abril de 2021 10:06
44 99157-4575
Geral Comunicação

Docentes e profissionais de gestão e comunicação lançam manifesto que gerou o movimento #respeitonasredes

Texto foi escrito em colaboração para refletir a cultura do cancelamento e convida para o diálogo nas redes sociais

25/02/2021 18h26
Por: Redação
Docentes e profissionais de gestão e comunicação lançam manifesto que gerou o movimento #respeitonasredes

Há anos não existe unanimidade no Brasil em relação a qualquer tema, até a noite da última terça-feira (23) quando a participante curitibana Karol Conká do programa Big Brother Brasil foi eliminada com mais de 99% dos votos. A rapper com carreira consolidada gerou polêmica no reality show e agora vivencia um movimento de cancelamento nas redes sociais com consequências reais e prejuízos para sua carreira. E desde ontem, dia 24 de fevereiro, coincide o lançamento do Movimento #Respeitonasredes que defende mais diálogo como caminho para o respeito à diversidade de opiniões, e menos cancelamentos.

O Movimento tem início com um Manifesto, redigido de forma colaborativa, de um grupo de 27 professores-pesquisadores, profissionais e consultores da área da Comunicação, com atuação em vários estados brasileiros. O texto traz uma reflexão sobre o momento que vivemos, a cultura do cancelamento e suas consequências, e alerta para o papel da sociedade, empresas, organizações, influenciadores, imprensa e instituições de ensino para o incentivo ao uso responsável das redes e promoção de uma cultura voltada ao diálogo.

Como profissionais imersos neste ambiente que constrói, gerencia, protege e recupera reputações, precisamos nos posicionar diante destes novos riscos e alertar sobre alguns rumos perigosos que se desenham na sociedade brasileira. Ódio e intolerância vêm se tornando rotina nas redes sociais”, lembra Ana Flávia de Bello Rodrigues, sócia fundadora da Startup Alerta de Crise, consultora e palestrante em Comunicação e Gestão de Crises, e uma das profissionais que assina o manifesto.

A iniciativa surgiu a partir da percepção deste grupo em relação aos excessos cometidos em algumas situações, levando a uma emoção coletiva nas redes, que acaba destruindo reputações. O documento pondera que, “marcas, empresas, organizações e pessoas são julgadas, condenadas e executadas pelo tribunal das redes sociais da internet”. E conclui que na cultura do cancelamento – exclusão sumária de quem, aos olhos e julgamento das redes, cometeu erros – passaremos a ver cada vez mais vozes sendo caladas pelo medo de perder trabalho, espaço ou sofrer ataques mais graves, que ultrapassam a barreira do digital e passam a ser um inimigo real, também fora da internet. 

Ana Flávia destaca ainda que “estamos nos familiarizando com a condição de termos vez e voz, de ver nossas opiniões circulando no espaço público sem mediação”. Além desta ação inicial, o movimento terá presença digital nas redes com parcerias sendo construídas para fazer as reflexões propostas chegarem a um número ainda maior de pessoas em todo o Brasil.

Acesse o Manifesto na íntegra em https://movimentorespeitonasredes.com

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias