Domingo, 19 de Maio de 2024
17°

Tempo nublado

Nova Cantu, PR

Agricultura Agricultura e ...

Com tecnologia, lucro com a banana supera renda com a soja em Novo Itacolomi

Cidade recebe nesta semana o 11º Encontro Regional de Produtores de Banana. Para conseguir mercado, o plantio da fruta vem se modernizando. Novas ...

15/05/2024 às 16h55
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: IDR
Foto: IDR

O cultivo de banana tem se mostrado uma opção altamente rentável para produtores da região de Apucarana, no Vale do Ivaí. A renda com a comercialização da fruta supera até mesmo os ganhos obtidos com a soja e outros grãos. Para conseguir mercado, o plantio da fruta vem se modernizando. Novas tecnologias como o georreferenciamento de propriedades, o uso de drones para a pulverização de defensivos, mudas criadas em laboratório e o uso de produtos biológicos já fazem parte da rotina dos produtores.

Essas e outras práticas de cultivo, além do mercado da banana, serão discutidos nesta sexta-feira (17) durante o 11º Encontro Regional de Produtores de Banana, que acontece em Novo Itacolomi, um dos municípios que mais produzem na região. O encontro é realizado pelo IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater), Prefeitura de Novo Itacolomi, com o apoio da Cooperativa dos Agricultores Familiares de Novo Itacolomi (Cofai) e Sicredi.

O lucro com a cultura da banana fica comprovado quando o produtor faz as contas. Paulo Eduardo Sípoli Pereira, gerente regional do IDR-Paraná de Apucarana, informou que a renda líquida gerada por um hectare de soja é de aproximadamente R$ 2.000. Já para a banana o lucro salta para R$ 15.000, em média.

“Em toda a região alguns produtores que arrendavam terras para plantar grãos estão optando pela banana. Além disso, tem agricultor apostando na produção de banana orgânica, com certificação. Duas propriedades já conseguiram o selo. Os produtores estão em busca de aumentar a sustentabilidade dos cultivos”, afirmou.

Ronaldo Cezar Magon produz banana há vinte anos na comunidade Marreca. A propriedade dele foi o local escolhido para a realização de uma Manhã de Campo que faz parte da programação do encontro sexta-feira. Até optar pela banana e se tornar referência no município, Magon lidava com a cafeicultura.

“Comecei aos poucos, com mil pés. Hoje são sete alqueires plantados e a produtividade chega a 40 toneladas por hectare. A banana tem seus altos e baixos, mas é uma produção fora de série. É um dos melhores negócios quando não tem geada. É por isso que o pessoal está voltando a plantar banana, porque mesmo com preço baixo a renda é bem melhor que o lucro da soja ou do milho”, afirmou.

Desde o ano passado, Magon vem usando drones para aplicar defensivos agrícolas no bananal. “Além de economizar produto, a aplicação com drone é muito melhor do que o trabalho feito com o trator, como fazia antes”, revelou.

O cuidado com o cultivo tem proporcionado bons resultados para o produtor. “Eu venho colhendo banana o ano inteiro. Para isso, é importante zelar do solo, fazer a adubação, aplicar o fungicida na hora certa. Estou ensacando os cachos de banana o que melhora o desenvolvimento e a qualidade da fruta. Sem ensacar, o cacho leva 90 dias para se formar. Com o ensacamento, em 50 dias está pronto para a colheita”, explicou.

Magon lembrou, também, a importância da assistência técnica para melhorar a produtividade. “Eu troco ideia e converso com o Emerson de Almeida, do IDR-Paraná. A assistência técnica é direta e muito importante para conseguir bons resultados”, disse. A produção do sítio abastece uma rede de supermercados de Maringá e também a Cofai.

Desde 1996 a cultura da banana gera renda para os produtores do município, mas nos últimos anos tem ganhado relevância econômica para muitas famílias. Atualmente 95 produtores cultivam banana. De acordo com técnico extensionista Emerson de Almeida, a estimativa é de que a área chegue a 490 hectares este ano. "A rentabilidade e o custo mais baixo do que a produção de grãos têm atraído os produtores", disse.

NOVAS OPORTUNIDADES– O cultivo de banana está impulsionando novas oportunidades de negócio em Novo Itacolomi. A Cofai reúne a produção de banana do município e é a única cooperativa da região com acesso direto à área do produtor na Ceasa de Maringá. Semanalmente a cooperativa vende 900 caixas de banana na central. O município também já tem instalada uma indústria de bala de banana, diversificando a oferta de produtos feitos com a fruta.

FESTAS– O 11º Encontro Regional de Produtores de Banana é promovido junto com a Festa do Frango e a da Banana de Novo Itacolomi e está dividido em dois momentos.

No primeiro, a partir das 9h, será realizada a Manhã de Campo na propriedade de Ronaldo César Magon. Os produtores vão conversar a respeito da comercialização e dos cuidados pós-colheita, preparação das caixas e cargas de banana. Especialistas ainda vão abordar a tecnologia de aplicação de defensivos com drones, com atividade prática. Também serão apresentadas novidades em produtos biológicos para a banana e o uso de armadilha, tipo cunha, para o monitoramento da broca do rizoma da bananeira.

À tarde, a partir das 14h, haverá palestras a respeito da produção de energias renováveis, além do manejo e tecnologias para o cultivo de banana.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Nova Cantu, PR Atualizado às 13h04 - Fonte: ClimaTempo
17°
Tempo nublado

Mín. 13° Máx. 18°

Seg 25°C 11°C
Ter 28°C 16°C
Qua 29°C 19°C
Qui 26°C 17°C
Sex 18°C 15°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias