Mulher

Mulher dá à luz quadrigêmeos idênticos em parto raríssimo

Publicados

em


source

Se um é pouco, dois é bom e três é demais, quatro vai além do esperado! A estadunidense Jenny Marr sabe bem o que é isso. Ela deu à luz quatro bebês idênticos. O caso é raro. A probabilidade do evento acontecer é de uma vez a cada 15 milhões de partos.

Leia também: Grávida de gêmeos e mãe de 6, mulher relata a rotina da família na quarentena

A mãe segurando seus 4 bebês recém nascidos.
Reprodução/Família Marr

Os quadrigêmeos nasceram em Dallas, capital do estado de Texas, nos Estados Unidos

Jenny Marr, a mãe dos quadrigêmeos , entrou em trabalho de parto na semana 28 da sua gestação, e deu à luz a Harrison, Hardy, Henry e Hudson, que nasceram em um parto cesariano.

”Chamamos nossos bebês de passarinhos, por que eles pareciam muito com uma ninhada de passarinhos”, disse a mãe em entrevista para o site Today .

Leia também: Mãe faz família voltar no tempo e vive o isolamento em 1945

Jenny, a mãe, e Chris, o pai, segurando os bebês na UTI do hospital.
Reprodução/Família Marr

A semelhança dos filhos já confundiu os pais dos quadrigêmeos

Os recém-nascidos tiveram que ficar na UTI neonatal por cerca de dez semanas, até que estivessem saudáveis o suficiente para poderem conhecer o seu novo lar.

Leia Também:  Em vídeo, protagonista de meme pede ajuda para tratamento de câncer

No entanto, tanta semelhança entre os bebês acaba atrapalhando a mamãe. ”É muito difícil conseguir diferenciar cada um! Uma vez eu tirei uma foto dos quatro e pedi para meu marido adivinhar cada um, e ele não acertou”, conta a mãe.

Leia também: Vida no isolamento social: você é a mãe, mas também sente medo; e tudo bem

Harrison, Hardy, Henry e Hudson na foto
Reprodução/Família Marr

As fofuras Harrison, Hardy, Henry e Hudson, foram muito bem cuidadas no hospital!

Nascidos durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), Jenny relata que o hospital tomou todas as medidas de proteção possíveis para que ela e seus bebês não sofressem nenhum risco de infecção.

”Foi uma baita de uma experiência”, conta Jenny. ”Todos no hospital, desde os médicos até as enfermeiras, tornaram a minha segurança e a segurança dos meus filhos a prioridade número um”, conta a mamãe dos quadrigêmeos .

”Espero que um dia eu possa voltar para o hospital e abraçar cada um dos enfermeiros e médicos para poder agradecer por todo o cuidado e atenção que foi dado para meus filhos e minha família”, finaliza.

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 5 de junho de 2020
Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mulher

Mariana Weickert desabafa sobre gravidez: “Medo, muito medo”

Publicados

em

Por


source

Mariana Weickert , 38 anos, fez uma publicação no Instagram desabafando sobre sua experiência com a gestação. Mãe de Theresa , um ano, a modelo conta que já está passando pela quarta gravidez. “A gravidez é um momento tão particular, tão íntimo, tão divino que é até difícil explicar. Acho que posso falar com propriedade: essa é a minha quarta gravidez, mas em outro momento e quando me sentir mais confortável, falo melhor sobre isso!”, começa. 

Mariana Weickert
Reprodução/Instagram

Mariana Weickert está grávida do segundo filho

Leia também:

Ela segue relatando a ” montanha russa de sensações ” e dificuldades do período. “Brinco, mas falando sério, que na gravidez acabo perdendo parte da minha dignidade.  É um xixizinho que escapa numa risada espontânea, espirro então é fatal (!!!). A tentativa de cortar a unha do pé sozinha sem sucesso, é sentar no chão pra brincar com a minha filha e sem uma mão firme pra me ajudar a levantar, simplesmente não rola, fico largada ali no chão para todo o sempre”, diz. 

“E depilar sozinha então?! Nem se fala, onde sempre tive “alta visibilidade”, hoje tem uma senhora barriga pra impedir a vista e meus movimentos. Pois é, a tal dignidade.. Tudo tão diferente de mim que (acho) que posso tudo sozinha!”, continua. 

A modelo também fala sobre as dificuldades que a quarentena impõe à gestação, a fazendo refletir sobre diversas questões enquanto gera uma vida. “Hora me vejo a fortaleza mais impenetrável do planeta, hora o ser mais frágil e vulnerável do mundo. A mulher mais segura e certa de tudo que a cerca e hora uma menininha coitadinha amedrontada e cheia de incertezas”.

Leia Também:  Mariana Weickert desabafa sobre gravidez: "Medo, muito medo"

Já na 36ª semana de gestação , Mariana continua a reflexão: “Medo, muito medo. Insegurança, muita insegurança. Cansaço, muito cansaço. Será que vou dar conta? E a tal pandemia? O que muda? TUDO MUDA”. 

Veja a publicação completa:

Ver essa foto no Instagram

À quem interessar: A gravidez é um momento tão partícular, tão íntimo, tão divino que é até difícil explicar. Acho que posso falar com propriedade: essa é a minha quarta gravidez, mas em outro momento e quando me sentir mais confortável, falo melhor sobre isso! Enquanto grávida, sinto uma montanha russa de sensações: muito louco mesmo! Brinco, mas falando sério, que na gravidez acabo perdendo parte da minha dignidade (alô grávidas de plantão: tamo junto!). É um xixizinho que escapa numa risada espontânea, espirro então é fatal (!!!). A tentativa de cortar a unha do pé sozinha sem sucesso, é sentar no chão pra brincar com a minha filha e sem uma mão firme pra me ajudar a levantar, simplesmente não rola, fico largada ali no chão para todo o sempre. E depilar sozinha então?! Nem se fala, onde sempre tive “alta visibilidade”, hoje tem uma senhora barriga pra impedir a vista e meus movimentos. Pois é, a tal dignidade.. Tudo tão diferente de mim que (acho) que posso tudo sozinha! Afinal de contas, sou uma super mulher, to gerando uma vida dentro de mim, me respeita! Mas aí vem essa quarentena e escancara toda essa dependência além de milhões de reflexões necessárias na nossa cara. Tentar descrever esse meu estágio? Dificílimo, vou começar soletrando simplesmente a palavra G-R-A-V-I-D-E-Z e ponto. Hora me vejo a fortaleza mais impenetrável do planeta, hora o ser mais frágil e vulnerável do mundo. A mulher mais segura e certa de tudo que a cerca e hora uma menininha coitadinha amedrontada e cheia de incertezas. Medo, muito medo. Insegurança, muita insegurança. Cansaço, muito cansaço. Será que vou dar conta? E a tal pandemia? O que muda? TUDO MUDA. Ainda não temos estudos e dados suficientes pra assegurar a saúde ou a impermanência de alguma sequela no bebê. Isso parte meu coração e me APAVORA. As vezes, acho que estou exagerando e piro ainda mais me forçando a acalmar. Nada mais legítimo que a piração de uma grávida, confiem! Queria tanto poder ter a minha família e meus amigos mais perto nesse momento. Claro que to frágil, poxa, to grávida! Claro que to forte, poxa, to grávida! E sigo.. (finalzinho tá ali nos comentários ??)

Uma publicação compartilhada por Mariana Weickert ?️➕ (@mariweickert) em 5 de Jun, 2020 às 3:59 PDT

A modelo ainda finalizou o desabafo sobre a gravidez no comentário da publicação: ” Grávidas na quarentena , tamo junto, mana! Deixo aqui meus beijos mais carinhosos e meus abraços mais apertados. Sigamos firmes e confiantes que tudo vai dar certo”.

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo