Agro Notícia

Mapa lança nesta quarta-feira (27) o Programa Nacional de Bioinsumos

Publicados

em


.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lança hoje (27), às 15h, o Programa Nacional de Bioinsumos. Estão publicadas na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União o Decreto 10.375 e as Portarias 102 e 103 relativas ao programa. O lançamento será realizado por meio de uma live transmitida pelo canal do YouTube do ministério, com a participação da ministra Tereza Cristina. 

As ações previstas visam ampliar e fortalecer a utilização de ativos biológicos – fertilizantes e defensivos agrícolas, principalmente –  para promover o desenvolvimento sustentável da agropecuária, a partir do aproveitamento da biodiversidade brasileira.

O programa foi desenvolvido alinhado às necessidades de inovação nos segmentos agrícola, aquícola, florestal e pecuário, a partir de uma ampla e longa discussão com diversos segmentos de diferentes cadeias produtivas do agronegócio brasileiro. Coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o programa terá um comitê estratégico formado por representantes dos setores público e privado.

“Queremos trazer maior qualidade e confiabilidade para os insumos biológicos e, por consequência, para a produção agrícola do país, beneficiando a cadeia produtiva e o consumidor”, observa Cléber Soares, diretor de Inovação do Mapa.

Leia Também:  MAÇÃ/CEPEA: Volume colhido na campanha 2019/20 recua quase 20%

>> Confira aqui o hotsite sobre o programa

Uma característica do programa é que foi elaborado com base em um conceito mais amplo, que envolve produto, processo ou tecnologia seja de origem animal, vegetal ou microbiana destinados ao uso na produção, no armazenamento, no processamento e no beneficiamento de produtos agropecuários. São componentes de uma cadeia que visam interferir positivamente no crescimento e no desenvolvimento de mecanismos de respostas de animais, de plantas, de macro e micro-organismos de plantas, com uso adicional de substâncias derivadas tais como proteínas, açúcares e enzimas.

Essa visão, destaca o diretor do Mapa, se alinha à bioeconomia que, em sua vertente do agronegócio, considera a utilização de recursos de base biológica, recicláveis e renováveis, contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

O lançamento será por meio de uma live, pelo canal do YouTube do Mapa. Na sequência, a ministra irá responder às perguntas de jornalistas, que devem ser enviadas por WhatsApp (61 9102-1208) ou pelo email: [email protected]

Serviço:

PAUTA: Lançamento do Programa Nacional de Bioinsumos

Leia Também:  Está disponível no site do Cepea o relatório de Custos de Produção de Leite

DATA:  27/05/2020 (quarta-feira)

HORÁRIO: 15h

FORMATO: LIVE pelo canal do YouTube do Mapa

ACESSO À COLETIVA: https://bit.ly/biosinsumos-coletiva

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro Notícia

MAÇÃ/CEPEA: Volume colhido na campanha 2019/20 recua quase 20%

Publicados

em

Por


.

Cepea, 3/7/2020 – O volume de maçãs colhido no Sul no Brasil recuou quase 20% nesta safra 2019/20, somando 939 mil toneladas, de acordo com a ABPM (Associação Brasileira de Produtores de Maçã). Isso porque, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, diversos fatores climáticos afetaram a produção, como o inverno mais ameno, chuvas na primavera (período de florada) e o grande déficit hídrico no verão do ano passado. A variedade mais afetada foi a fuji, que teve quebra de safra bastante expressiva, principalmente em São Joaquim (SC) e em Vacaria (RS). Assim, agentes estimam que, do volume total colhido nesta campanha, apenas 35% seja de fuji e 60% de gala. A concentração de frutas miúdas também foi maior, refletindo o clima mais seco no período de enchimento das maçãs. De acordo com agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, esse cenário reduziu a participação das frutas graúdas (até o calibre 110) no volume total colhido, que deve ser de apenas 20% para a fuji e de 10% para a gala. Como resultado, as cotações das maçãs de maior calibre foram impulsionadas neste ano. No segundo trimestre de 2020 (abril a junho), por exemplo, o preço da gala calibre 110 Cat 1 foi de R$ 89,77/cx de 18 kg na média das regiões classificadoras, alta de 48% frente ao do mesmo período do ano passado. A fuji de mesmo perfil foi vendida por R$ 94,81/cx de 18 kg, aumento de 68% na mesma comparação. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Leia Também:  ARROZ/CEPEA: Vendas se enfraquecem; preços oscilam com demanda pontual
Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo