Política Estadual

Manter o equilíbrio mental é a chave para encarar o isolamento social durante a pandemia

Publicados

em


.

Nada de beijos, de abraços e nada de contato físico. Isso agora faz parte do passado e não combina com a nova forma de etiqueta social, por causa da pandemia do novo coronavírus. Mas a falta de proximidade, tão comum do dia a dia do brasileiro, tem afetado, em muitos casos, a saúde mental da população.

“Explicar esse momento tão inusitado que vivemos e orientar o cidadão, a cidadã sobre como manter o equilíbrio e a saúde mental não é tarefa fácil”, observa Paulo César Oliveira, psicólogo e psicoterapeuta com especialidade em psicodrama pela PUC/SP, membro da Sociedade Paulista de Psicologia, durante participação no programa ‘Assembleia Entrevista’, da TV Assembleia.

Ele apontou caminhos para driblar a solidão, para quem está encarando o isolamento sem companhia. “Identificar atividades de mais interesse: leitura, um jogo, séries na TV. Coisas que proporcionem prazer”. Paulo César também relata no programa que abusar das ferramentas tecnológicas tem sido fundamental para amenizar a solidão. Ele também lembra que o bate-papo online com amigos e familiares também se mostra eficaz para aproximar as pessoas. 

Leia Também:  Presidente da Comissão de Turismo da Assembleia pede a ministro medidas para estimular a retomada do turismo

Para os mais idosos, que não têm familiaridade com computadores e smartphones, a dica é apelar para o telefone. “Minha mãe, por exemplo, vai fazer 90 anos. Não podemos estar juntos até para preservar a saúde dela. Então, falamos por telefone. Duas, três vezes por dia”, conta o especialista.

Mesmo assim, ansiedade e estresse podem surgir com a ausência do contato físico. Por isso, a busca por ajuda profissional é importante. Para Paulo César Oliveira, a terapia online pode auxiliar. “Temos muitos profissionais voluntários, inclusive, dispostos a ajudar nesse período”.

Outra orientação do especialista, quando afloram os medos mais comuns dos adultos: morte; perda da autonomia e solidão, é o aprofundamento em técnicas de relaxamento, de respiração. “No próprio YouTube existem vídeos explicativos. Vale a pena explorar e praticar”.

O lado bom do isolamento – Enquanto muitos sofrem a dor do distanciamento, outros estão satisfeitos com esse momento. Caso de pessoas que têm dificuldades de relacionamento, ou os que preferem trabalhar de casa. E ainda, os pais, mães, filhos, que não dispunham de tempo para estar juntos em “dias normais”. “Aconselho que as famílias tirem proveito dessa convivência, sem se estressar”, orienta Oliveira.

Leia Também:  Paraná vai punir com rigor aumento abusivo de preço durante calamidade pública

Do outro lado, quem está enfrentando confrontos, discussões, justamente por causa dessa convivência, a dica profissional é “que procure relevar, para poder desfrutar desses momentos. Acolher uns aos outros para evitar crises que gerem estresse e ansiedade “.

“Fuja de notícias ruins” – Com números assustadores de casos e de óbitos provocados pela Covid -19, o noticiário é todo voltado ao tema. Paulo César Oliveira orienta: “Se afaste (se puder) de notícias ruins. Claro que a informação é importante, mas não fique o tempo todo ligado nas notícias. Quanto menos ficarmos expostos, melhor para nossa saúde mental”, conclui.

 

A íntegra do programa pode ser assistida pela TV Assembleia, através da Claro/Net canal 16 e 20.2 em canal aberto, e também no canal do Youtube no link: https://youtu.be/KZQWmY8y1yo 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Estadual

Nutricionista lista os alimentos que ajudam na imunidade e reagem às infecções, entre elas as causadas pelo coronavírus

Publicados

em

Por


.

Você deve saber que uma alimentação saudável, relacionada a um estilo de vida ativo, pode prevenir uma série de doenças. Mas consegue imaginar que os alimentos ricos em determinadas substâncias podem definir a forma com que seu corpo vai reagir às infecções, entre elas a da Covid-19, causada pelo coronavírus? Estas questões serão respondidas pela nutricionista Adriana Zadrozny no programa Assembleia Entrevista da TV Assembleia.

Mestre em Fisiologia Humana, Adriana explica quais os alimentos mais indicados para encarar os longos dias em casa durante a pandemia. “Algo que nos tem preocupado é a falta de radiação solar, estamos tomando muito pouco sol. Esta menor síntese de vitamina D em nossos organismos predispõe processos de ordem depressiva que, por sua vez, podem alterar o comportamento alimentar”, exemplifica.

Segundo ela, as pessoas têm buscado mais alimentos processados e industrializados, mais práticos, porém mais ricos em gorduras e açúcar. “Um estudo australiano com crianças obesas, comparando o padrão alimentar de um ano atrás e de agora, mostra que em média elas fazem uma refeição a mais por dia” alerta a nutricionista. 

Leia Também:  Deputado cobra explicações da Agepar e do DER sobre acidente na BR-277

Adriana Zadrozny afirma que um conjunto de fatores resultam em um quadro imunológico adequado para que o corpo lide com situações como a da pandemia do Coronavírus. Entre os alimentos mais indicados para isto, estão a cúrcuma, a canela, a couve-flor, brócolis, repolho e couve de Bruxelas, ricas em vitamina C e substâncias anti-inflamatórias. 

“Mas não se pode depositar nossa confiança somente nisso. Temos uma imunidade indireta, os produtos fermentados criam uma condição intestinal que melhora a absorção de subprodutos da dieta que potencializam o sistema imunológico, é uma cadeia que melhoram a imunidade”, frisa.

Alimentos como kefir e vegetais orgânicos potencializam o crescimento de bactérias intestinais benéficas, com função probiótica. “Os vegetais orgânicos oferecem ao organismo o que eles nutricionalmente podem oferecer”, diz, lembrando que o vegetal não orgânico pode conter produtos tóxicos em sua proteção.

A nutricionista explica ainda que alimentos reduzem a alcalinidade sanguínea. “É algo conhecido por todos, mas pouco aplicado. Temos uma oportunidade muito rara de olharmos com mais atenção nossas geladeiras e nossas escolhas e tentar que algo de bom aconteça do ponto de vista alimentar a partir de agora”, completa.

Leia Também:  Assembleia Legislativa recebe câmera termográfica da Unale para aferição de temperatura

Assembleia Entrevista – A íntegra da entrevista com a nutricionista Adriana Zadrozny, além de muitas outras entrevistas já feitas pelo programa Assembleia Entrevista, pode ser conferida pela TV Assembleia através do canal aberto 20.2 e 16 pela Claro/Net, além do canal do Youtube pelo link: https://bit.ly/3k705Ag

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo