Agro Notícia

MANDIOCA/CEPEA: Com poucas lavouras disponíveis, plantio é prioridade

Publicados

em


.

Cepea, 29/06/2020 – Praticamente sem lavouras de raízes de 1 ciclo e meio, que, na maioria dos casos, estão negociadas entre produtores e indústrias, as atividades de plantio, como separação de manivas, preparo de solo ou semeio, continuaram sendo prioridade na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea – alguns agricultores iniciaram a poda nas lavouras de raízes mais novas. Assim, nesta semana, a oferta de mandioca diminuiu, exceto em algumas regiões em que a raiz de 1º ciclo já foi colhida. Do lado da demanda industrial, entretanto, tem apresentado aumento. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas devem continuar ao longo desta, podendo acumular mais de 100 mm para o estado do Paraná e mais de 30 mm para Mato Grosso do Sul. Se esse cenário se confirmar, a oferta pode diminuir ainda mais. Além disso, com o avanço da poda, a disponibilidade pode ser menor neste terceiro trimestre. Ao mesmo tempo, a comercialização das lavouras “mais novas” dependerá também dos patamares de preços a serem praticados. No entanto, uma recuperação mais expressiva das cotações será reflexo da demanda pelos derivados, especialmente da fécula. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Leia Também:  SUÍNOS/CEPEA: Cotações encerram junho em alta
Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro Notícia

MAÇÃ/CEPEA: Volume colhido na campanha 2019/20 recua quase 20%

Publicados

em

Por


.

Cepea, 3/7/2020 – O volume de maçãs colhido no Sul no Brasil recuou quase 20% nesta safra 2019/20, somando 939 mil toneladas, de acordo com a ABPM (Associação Brasileira de Produtores de Maçã). Isso porque, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, diversos fatores climáticos afetaram a produção, como o inverno mais ameno, chuvas na primavera (período de florada) e o grande déficit hídrico no verão do ano passado. A variedade mais afetada foi a fuji, que teve quebra de safra bastante expressiva, principalmente em São Joaquim (SC) e em Vacaria (RS). Assim, agentes estimam que, do volume total colhido nesta campanha, apenas 35% seja de fuji e 60% de gala. A concentração de frutas miúdas também foi maior, refletindo o clima mais seco no período de enchimento das maçãs. De acordo com agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, esse cenário reduziu a participação das frutas graúdas (até o calibre 110) no volume total colhido, que deve ser de apenas 20% para a fuji e de 10% para a gala. Como resultado, as cotações das maçãs de maior calibre foram impulsionadas neste ano. No segundo trimestre de 2020 (abril a junho), por exemplo, o preço da gala calibre 110 Cat 1 foi de R$ 89,77/cx de 18 kg na média das regiões classificadoras, alta de 48% frente ao do mesmo período do ano passado. A fuji de mesmo perfil foi vendida por R$ 94,81/cx de 18 kg, aumento de 68% na mesma comparação. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Leia Também:  CITROS/CEPEA: Tahiti tem preço recorde nominal para junho
Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo