Política Nacional

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

Publicados

em


source
Lindbergh
Jeferson Rudy/Senado Federal

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

A Justiça Eleitoral impugnou o registro de candidatura do ex-senador Lindbergh Farias a vereador do município do Rio de Janeiro nas eleições municipais deste ano. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (22). O ex-senador vai recorrer da decisão.

O pedido do MPE (Ministério Público Eleitoral) se baseou em um condenação de 2019, que suspendeu os direitos políticos de Lindbergh.

O caso se refere à propaganda pessoal antecipada durante as Eleições de 2008, quando o candidato disputava a reeleição para prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.  

O MP explica que foi identificado que Lindbergh realizou propaganda pessoal antecipada, por meio de veiculação em caixas de leite distribuídas à população de baixa renda, nas quais, além do uso do logotipo da Prefeitura de Nova Iguaçu nas caixas, a promoção pessoal restou ainda mais evidenciada nas ‘cadernetas-sociais” que foram distribuídas para cerca de 6 mil famílias, em que constava o nome do então prefeito, Lindbergh Farias.

Leia Também:  Propostas de atenção a pacientes de câncer de mama marcam dia de luta contra a doença

Em seu Twitter, o ex-senador comentou a situação: “Essa decisão da Justiça, em 1ª instância, de impugnar minha candidatura, infelizmente é uma postura que se repete sem base jurídica. Em 2018, enfrentei pedido de impugnação semelhante, e meu registro foi deferido por unanimidade pelo TRE/RJ”, afirmou.

Apesar da impugnação, Lindbergh afirmou que vai continuar com sua campanha nas ruas da cidade. 

“A luta faz parte da nossa história, e nossas vitórias foram construídas ultrapassando adversidades. Não será diferente nesta eleição. Estou muito tranquilo, esperando o deferimento da minha candidatura. Sou candidato a vereador do Rio, continuo na rua e na luta”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Senadores lamentam morte de João Alves Filho, ex-governador de Sergipe

Publicados

em

Por


O ex-governador de Sergipe João Alves Filho foi cremado nesta quinta-feira (26), após falecer vítima de covid-19. Ele era marido da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE). Vários senadores manifestaram pesar pela morte de João Alves, como Rogério Carvalho (PT-SE), Esperidião Amin (PP-SC) e Antonio Anastasia (PSD-MG). A reportagem é de Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Supremo deve abrir caminho para candidaturas de Maia e Alcolumbre
Continue lendo