Novo Cantu - Brasil

Jovem é morto a tiro dentro de sala de aula em escola pública

Publicados

em

Jovem é morto a tiro dentro de sala de aula em escola pública

 

A Polícia Civil (PC) investiga o caso da morte de uma recém-nascida em Tutóia, município localizado na região de São Luís, no Maranhão, com marcas de estupro. A pequena Vitória, de apenas uma semana e sete dias, foi levada ao hospital após passar mal. Entretanto, o bebê não resistiu e morreu. 

Um estudante de 19 anos foi morto a tiro na Escola Municipal Luiz de Albuquerque de Melo e Cáceres, no distrito de Albuquerque, distante 70 quilômetros da área urbana de Corumbá. Carlos Daniel Maldonado Pires estava na sala de aula quando foi atingido na cabeça.

                                 

De acordo com informações do boletim de ocorrência, testemunhas disseram ter ouvido o barulho do tiro e em seguida a vítima caída ensanguentada. O socorro foi chamado, mas quando chegou, o estudante já estava morto.

                                 

O tiro teria sido disparado pelo lado de fora da sala de aula. Carlos Daniel fazia Educação de Jovens e Adultos. A Secretaria Municipal de Educação informou que lamenta o fato e que dá apoio aos familiares.

                                 

O caso foi registrado como homicídio qualificado pelo recurso que dificultou a defesa da vítima e até a publicação desta reportagem nenhum suspeito havia sido preso.

                                 

Conforme a polícia, Carlos Daniel tinha ficha criminal. Quando adolescente teve passagens por ameaça, furto e posse ilegal de arma de fogo. Já quando maior de idade, por receptação.

 

Leia Também:  AO LADO DE INVESTIGADOS, DODGE DIZ QUE NINGUÉM ESTÁ ACIMA OU ABAIXO DA LEI

Nota da prefeitura

– O fato foi lamentável e, infelizmente, trata-se de uma reflexo dos problemas sociais existentes na região.

– A SEMED está tomando todas as providências para dar apoio aos familiares do estudante vitimado.

A SEMED está fornecendo todos os dados e dispositivos para ajudar no trabalho de investigação da Polícia e elucidar o crime.

– A limpeza no pátio interno e no entorno da escola, onde é de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Corumbá, é feita periodicamente pela Secretaria Municipal de Infraestrutura.

– A direção da escola mantém contatos permanentes com os órgãos de Segurança Pública para solicitar rondas no perímetro da escola e garantir a proteção dos alunos.

– A Prefeitura mantém a segurança no interior do colégio. No momento do ocorrido, um guarda municipal se encontrava no educandário.

A SEMED entende que a escola é um espaço para educação dos jovens e que, infelizmente, fatos como esses comprometem os trabalhos que são feitos para garantir um futuro melhor para nossa sociedade.

 

Fonte: Goionews

Leia Também:  Malware no CCleaner teria atingido mais de 2 milhões de PCs em um mês
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Novo Cantu - Brasil

TRF3 nega habeas corpus a Joesley e Wesley Batista

Publicados

em

Por

TRF3 nega habeas corpus a Joesley e Wesley Batista

 

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), em São Paulo, negou hoje (15) os pedidos de habeas corpus impetrados pelos advogados de defesa de Wesley Batista e Joesley Batista, do grupo J&F. O pedido de habeas corpus se refere à investigação dos irmãos no processo que apura se eles teriam usado informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro.

Hoje à tarde, a partir das 16h, ocorre a audiência de custódia de Joesley Batista, na Justiça Federal. O executivo, que estava preso na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, chegou a São Paulo no fim da manhã de hoje.

A transferência foi feita por ordem do juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Federal de São Paulo, referente à Operação Tendão de Aquiles, que investiga a venda de ações de emissão da JBS S/A na Bolsa de Valores e à compra de contratos futuros e a termo de dólar no mercado financeiro. As transações foram feitas em abril e maio, antes da divulgação dos áudios de conversas de Joesley Batista com o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, que levaram a denúncias contra ambos.

Em nota, os advogados de Joesley e Wesley Batista disseram que vão recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ) ainda hoje. “A própria decisão reconhece a ausência de fato novo apto a justificar a prisão. A inexistência de qualquer outro preso preventivo no Brasil pela acusação de insider trading revela uma excepcionalidade no mínimo curiosa”, argumenta a defesa.

 

Fonte: Congresso em Foco

Leia Também:  Janaína Paschoal, primeira no golpe e última no concurso da USP
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo