Estadual

IAT conta com parcerias para atendimento de animais silvestres

Publicados

em


.

O Instituto Água e Terra (IAT) soma esforços por meio de parcerias com universidades e Organizações Não Governamentais para reforçar, em todo o Estado, o atendimento da fauna silvestre vitimada. Estas parcerias são importantes porque ajudam a implantar os Centros de Apoio à Fauna Silvestre (CAFS). Os principais benefícios para a fauna é o atendimento condigno desde o seu recebimento até a destinação final, seja para cativeiro ou retorno à natureza.

Os Centros de Apoio à Fauna Silvestre oferecem melhor estrutura para o tratamento dos animais. “O IAT fica em contato constante com esses parceiros para acompanhar a saúde do animal e decidir em conjunto a melhor destinação para eles”, relata a bióloga e chefe do setor de Fauna do IAT, Paula Vidolin.

É o caso do filhote de Gato-do-mato (Leopardus guttulus) que foi resgatado nesta terça-feira (15) em uma lavoura na região de Londrina. A mãe morreu atropelada por uma colheitadeira e o filhote foi encaminhado ao Centro Universitário Filadélfia de Londrina (UniFil) para avaliação e cuidados.

“Batizamos ela de Mily e está recebendo todos os cuidados que um filhote necessita com a ausência da mãe. Iremos trabalhar para futuramente reinseri-la novamente à natureza”, explica a diretora do Hospital Veterinário da UniFil, Mariana Cosenza. Faz 5 anos que o Hospital recebe animais encaminhados pela Polícia Ambiental e IAT de Londrina.

BENEFÍCIOS – Para as instituições envolvidas, os benefícios estão na otimização do uso de estruturas já existentes e disponíveis aos animais, além de aprimoramento técnico-científico, mediante a formação de profissionais na área, residência técnica e, principalmente, possibilidade de cumprir com a vocação e atribuição que lhes compete quanto à conservação da fauna, educação e formação de pessoal.

Leia Também:  Paraná registra 1.536 novos casos e 26 mortes pela Covid-19

REDE- Juntamente com a implantação dos CAFS, é estabelecida uma rede de hospitais escola temáticos e especializados no atendimento da fauna silvestre.

Atualmente são cinco parceiros oficias (termos de parceria em fase de assinatura) que ajudam nos procedimentos e cuidados. Depois que o animal tem alta, o IAT faz a destinação. Outras novas parcerias estão em discussão para implantação a partir de 2021.

INVESTIMENTO – O Governo do Estado está investindo, neste ano, R$ 1 milhão em um conjunto de ações para a preservação da fauna silvestre. Os recursos são aplicados em iniciativas pró-fauna, voltadas para a gestão e conservação de espécies presentes no bioma paranaense e na educação ambiental.

Entre as Iniciativas Pró-Fauna estão a implantação e a manutenção de centros para apoio e triagem dos animais e a gestão compartilhada da fauna silvestre com os municípios. As ações promovidas pelos CAFS também estão na lista de projetos para o Programa de Conversão de Multas.

Box
Técnicos do IAT são capacitados para ocorrências com animais silvestres

Para realizar os atendimentos em situações que envolvem animais silvestres, cerca de 40 técnicos e residentes dos Escritórios Regionais do Instituto Água e Terra (IAT) participaram de sete cursos sobre gestão nesta área.

Leia Também:  Investimentos melhoram o ambiente e o transporte escolar

Com duração de quase dois meses, totalizando 21 horas, a capacitação terminou nesta semana e foi feita 100% online. Ele foi ministrado pelas Equipes da Divisão de Estratégias e Conservação e do Setor de Fauna do IAT.

O objetivo foi prestar esclarecimentos e orientações aos Escritórios Regionais em atendimentos relacionados à fauna silvestre. “Tivemos um aumento muito grande de animais silvestres circulando em áreas urbanas nos últimos meses. Isso acontece devido à expansão urbana, que invade o habitat natural das espécies e os atraem para as cidades, seja por curiosidade ou a procura de um novo endereço para se estabelecer”, destaca Paula Vidolin.

O curso foi pensado dentro da ação Fauna em Pauta para a formação continuada dos técnicos do IAT. “Houve bastante adesão dos servidores do Instituto que atuam nessa área e o retorno que recebemos dos participantes foi bem positivo, o que nos motiva a elevar o padrão de atendimento aos cidadãos em casos envolvendo esses animais”, completou.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Paraná tem mais 1.407 casos confirmados e 17 óbitos pela Covid-19

Publicados

em

Por


.

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou, neste domingo (20), 1.407 novos casos e 17 óbitos pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma agora 163.161 casos e 4.067 mortos em decorrência da doença. Há ajustes nos casos confirmados, que são detalhados ao final do texto.

INTERNADOS – 1.053 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados hoje; 870 pacientes estão em leitos SUS (420 em UTI e 450 em leitos clínicos/enfermaria) e 183 em leitos da rede particular (76  em UTI e 107 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.013 pacientes internados, 440 em leitos UTI e 573 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 17 pacientes, todos estavam internados. São 7 mulheres e 10 homens, com idades que variam de 28 a 89 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 21 de julho e 20 de setembro.

Leia Também:  Após seis meses, Paraná mantém enfrentamento ao coronavírus

Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (5), Almirante Tamandaré (2), Araucária (2), Piraquara (2), Ponta Grossa (2), Telêmaco Borba (2), Campo Largo (1) e Colombo (1).

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 1.727 casos de residentes de fora, 43 pessoas foram a óbito.

AJUSTES:

Alteração de município:

Um caso confirmado no dia 12/6 em Curitiba foi transferido para Piraquara.
Um óbito confirmado no dia 21/7 em Curitiba (M, 53a) foi transferido para Piraquara.
Um óbito confirmado no dia 01/8 em Curitiba (F, 47a) foi transferido para Piraquara.
Um óbito confirmado no dia 11/8 em Curitiba (F, 76a) foi transferido para Piraquara.

Exclusões – 10

Um caso confirmado no dia 16/9 em Colombo foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Curitiba foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Florestópolis foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Cascavel foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Londrina foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Iguaraçu foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Rolândia foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 18/9 em Carambeí foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 4/9 em Ponta Grossa foi excluído por duplicidade de notificação.
Um caso confirmado no dia 17/9 em Telêmaco Borba foi excluído por duplicidade de notificação.

Leia Também:  Paraná tem mais 1.536 casos e 26 mortes pela Covid-19

Confira o informe completo clicando aqui.

 

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo