Entretenimento

Grupo Beraderos lança single “Caminhar” com Milton Nascimento

Publicados

em


source

The Music Journal Brazil

undefined
Redação

Grupo Beraderos lança single “Caminhar” com Milton Nascimento

Depois de Felicidade , o grupo Beraderos dá sequência ao lançamento de singles com a chegada de Caminhar às plataformas digitais, fruto da parceria da Nascimento Música com a Biscoito Fino . Fundado pelos músicos, compositores e atores Ravel Andrade e Danilo Mesquita (responsáveis pelos vocais e violões), o grupo é “uma união entre pessoas apaixonadas pela música brasileira”, na definição de Danilo.

Caminhar entrou para as plataformas digitais nesta segunda-feira (26), data do aniversário de Milton Nacimento , padrinho musical do grupo, que também participa nos vocais da gravação.

“Tivemos a sorte e o privilegio de conhecer o Milton em um trabalho que nos uniu. Bituca é a maior voz de todos os tempos, esteve presente em todas as fases da minha vida. Ele toca a alma da gente, conversa com o nosso sentimento mais profundo, nem nos meus maiores sonhos imaginei que um dia eu conheceria esse artista gigante, generoso e amoroso” , celebra Ravel Andrade.

Leia Também:  Andressa Urach revela que doou Porsche e bolsa Chanel para a igreja

Danilo Mesquita reforça: “Milton é, pra mim, o maior artista de todos os tempos. A forma como ele compõe, toca e canta, de um jeito que só ele faz, muda a minha vida a cada vez que ouço. Ninguém me emociona tanto” . O baterista e percussionista Robertinho Silva , que tocou com Milton por mais de 20 anos , mestre de várias gerações de músicos no Brasil e no exterior, também participa da gravação.

Grupo Beraderos lança single

Foto: Divulgação | Biscoito Fino

Inspiração para todos no grupo, Milton Nascimento conta como nasceu a amizade e a parceria que os une: “Minha história com os Beraderos começou primeiramente por conta da nossa amizade. Aliás, quase tudo que eu faço, começa assim, entre amigos, entre pessoas que se gostam e que fazem disso uma troca de afinidades muito sincera. A partir disso, foi se criando uma relação que acabou caindo naturalmente na música. Mas tudo por conta do jeito que os Beraderos conseguem apresentar a arte deles, esse sopro de novidade. Essa coisa forte de Brasil escancarada em todas as músicas do grupo, foi o que mais me chamou atenção” , conta.

Leia Também:  EXCLUSIVO: Fernanda Abreu lança DVD "Amor Geral - (A)Live" gravado no Rio

“Quando vi, já estava com eles no estúdio, gravando. E eu fiquei tão ligado no som da banda que conversei com meu filho, Augusto, que também é meu sócio e empresário, e decidimos que essa parceria tinha que ir além. Foi então que convidamos os Beraderos para fazerem parte da Nascimento Música. E isso pra mim é um orgulho muito grande, porque eu sempre gostei de trabalhar com o novo e os Beraderos representam bem isso: o novo”, conclui.

Ouça:

Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Entretenimento

Dinho Ouro Preto pede desculpas por ter falado mal dos emos: “A vida dá voltas”

Publicados

em

Por


source
Dinho Ouro Preto
Reprodução/Instagram

Dinho Ouro Preto pede desculpa por ter falado mal dos emos

Dinho Ouro Preto se mostrou arrependido com coisas que disse no passado. O cantor, que foi um dos primeiros famosos a contrair Covid-19 no Brasil , gravou um vídeo falando que se arrepende de ter feito comentários negativos sobre as bandas emo, como NX Zero, Fresno e Restart, que faziam muito sucesso com o público jovem jovens há cerca de dez anos.

“A vida dá voltas. Eu falei alguma groselha sobre o NX Zero e sobre o Fresno. Eu me arrependi. Lembro que era uma entrevista com o Lobão. Foi um engano. Eu já tinha me desculpado com o Lucas [vocalista do Fresno]. O Lobão se caracterizou por esculhambar muito as obras dos outros. E durante muito tempo eu fazia algo parecido”, declarou Dinho.

Leia Também:  Capital Inicial se apresenta em São Paulo neste sábado

“Eu estava vendo o caminho que o rock brasileiro seguia. Via as gerações se sucedendo. Tinha Raul, Rita, Mutantes. Depois a nossa geração. Depois tem Charlie Brown, Planet Hemp, Raimundos. Todas se seguiram. A impressão que tive é que em algum momento o rock havia tropeçado em qualidade. Acredito que a queda estava visível em artistas como o Restart”, ele continuou. O cantor disse que realmente não gosta das músicas do Restart, mas não quer ser lembrado como a pessoa conhecida por falar mal do trabalho dos outros.


Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo