Estadual

Governo entrega 32º Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia

Publicados

em

O Governo do Estado divulgou nesta quarta-feira (4) o resultado da 32ª edição do Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia. Os nove vencedores receberam R$ 215 mil em premiações durante a cerimônia no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

A iniciativa é da Superintendência Geral de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior. O superintendente Aldo Nelson Bona destacou a importância do prêmio, que tem como objetivo reconhecer o trabalho desenvolvido por pesquisadores, estudantes, inventores e jornalistas na busca por soluções inovadoras para as demandas sociais.

“O prêmio é um reconhecimento a iniciativas inovadoras que possuem impacto positivo na melhoria da qualidade de vida dos paranaenses”, disse Bona. “Estes profissionais são referência no Paraná e no Brasil na produção científica e tecnológica. Queremos transformar o Paraná em um Estado inovador e para isso precisamos estimular o desenvolvimento de pesquisas em parceria com o setor produtivo”, afirmou. Os estudantes, professores e profissionais premiados reforçaram a importância de toda a estrutura universitária no fomento e popularização do conhecimento científico.

PESQUISADORES – Na categoria pesquisador venceram o professor Jesui Vergílio Visentainer da Universidade Estadual de Maringá (UEM), na área de Ciências Exatas e da Terra; e o professor Waldiceu Aparecido Verri Junior, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), na categoria Ciências da Saúde.

O professor Jesui participa do programa de pós-graduação de Química e de Ciência de Alimentos da UEM. Ele conquistou o prêmio com um estudo sobre acrilamida, substância presente no café que pode causar câncer. A pesquisa faz parte de um conjunto de estudos que visa identificar toxidez em alimentos que são consumidos no dia a dia, utilizando uma metodologia inovadora.

“Nossas pesquisas identificam quais alimentos são benéficos e quais causam problemas para nossa saúde, devolvendo para a sociedade conhecimento e bem-estar. O prêmio tem um papel essencial na garantia da visibilidade, além de estimular novas pesquisas no Estado do Paraná. Todos os países desenvolvidos financiam pesquisas de ponta e a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em conjunto com a Fundação Araucária, são órgãos essenciais nesse processo”, disse o professor.

Coordenador do mestrado e doutorado em Ciências da Saúde da UEL, o professor Waldiceu Verri Junior desenvolve pesquisa sobre novas moléculas, demonstrando os efeitos anti-inflamatório e analgésico em diversas doenças.

Leia Também:  Sanepar divulga rodízio em Curitiba e RMC até 07 de agosto

“Queremos desenvolver novos medicamentos com maior eficácia e menos efeito colateral. Iniciativas como a do Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia possibilitam um aprimoramento da pesquisa como ferramenta de ensino, desenvolvendo soluções para a sociedade e contribuindo para a formação de qualidade nas universidades”, destacou Waldiceu.

PESQUISADOR-EXTENSIONISTA – Já na categoria pesquisador-extensionista conquistaram a premiação os professores Marcos Cesar Danhoni Neves da UEM, na categoria Ciências Exatas e da Terra; e Karen Brajão de Oliveira da UEL, na categoria Ciência da Saúde.

Unindo arte e ciência, o professor Marcos Cesar Danhoni, do Departamento de Física da UEM desenvolveu um estudo sobre a subversão do tempo e do espaço no cinema e a interdisciplinaridade no ensino da Física.

“É importante aproximar as formas de ver, pesquisar e divulgar as tecnologias nas escolas e nas universidades, melhorando as formas de ensino. O prêmio é um reconhecimento dos profissionais que estão engajados no avanço da ciência e da tecnologia”.

 HPV – Com o objetivo de compreender os agentes causadores do papilomavírus humano (HPV), a professora do Departamento de Ciências Patológicas da UEL, Karen Brajão desenvolve um projeto de extensão nas unidades básicas de saúde e no Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema.

São realizados exames para detecção molecular do HPV. A técnica consegue identificar o DNA do vírus antes mesmo dele provocar alguma lesão. O projeto também aplica pesquisa sócio epidemiológica, associando a presença do vírus com fatores de risco.

“As atividades de extensão alertam para a importância da vacinação e sobre a gravidade do vírus. Também identificamos os tipos virais mais comuns na região de Londrina e qual a população mais afetada e, a partir disso, elaboramos estratégicas direcionadas de prevenção”.

ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO – Também foram premiados os estudantes de graduação da UEL Everton José Santana e Caroline Yukari Motoori.

Everton é ex-aluno de Engenharia Elétrica e ganhou o prêmio com um estudo sobre um novo método de aprendizado que aumenta o desempenho produtivo de diferentes parâmetros utilizados em análises da qualidade da carne.

Caroline, estudante de Biomedicina, conquistou a premiação com o trabalho que analisou uma molécula chamada TGF Beta, que pode inibir o crescimento de tumores de mama em fases iniciais.

Leia Também:  Anunciadas as obras de revitalização da PR-280

INVENTOR – Na categoria de Inventor Independente venceu o projeto Robô Laura, criado pelo analista de sistemas Jacson Fresatto. Utilizando tecnologia cognitiva, o sistema analisa, entende e conversa diretamente com a área operacional de uma instituição e assim, sabe de que forma pode auxiliar e facilitar o dia a dia dentro das organizações. O projeto já possui parcerias com seis hospitais do Estado do Paraná gerando prontuários eletrônicos.

O criador do projeto, Jacson Fresatto, destacou que o sistema encontra falhas operacionais e alerta os responsáveis, economizando tempo, recursos e até vidas no caso de hospitais.

JORNALISMO – Nesta categoria venceram Victor Lopes de Moraes, do jornal Folha de Londrina, na área de Ciências Exatas e da Terra; e Patrícia Berwig da TV Evangelizar, em Ciências da Saúde.

Victor produziu uma reportagem intitulada “do lodo ao bolso” sobre a utilização do lodo de esgoto para melhoria na fertilidade e controle da acidez do solo. “A pauta buscou contar histórias de pessoas que estão mudando de vida com a utilização do lodo. Eu fui bolsista das redes de referência da Agricultura Familiar do Instituto de Agronomia do Paraná e lá pude perceber a importância de iniciativas como essa. O prêmio é um reconhecimento expressivo do nosso trabalho”, explicou o jornalista.

Patrícia conquistou a premiação com uma reportagem sobre uma organização da sociedade civil de apoio às pessoas afetadas com a Síndrome da Brida Amniótica. “Temos a preocupação de contar histórias de superação que sirvam de exemplo para melhorar a qualidade de vida das pessoas. A reportagem demonstrou uma história inspiradora de uma mãe que buscou auxílio para sua filha com a ajuda de pesquisadores e, por meio da ciência, pode ajudar outras crianças”, destacou.

SOBRE O PRÊMIO – O Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia contempla a cada ano, em um sistema de rodízio, duas grandes áreas de conhecimento. Já são quase 110 premiados desde 1986, quando foi criado. As áreas previstas para o próximo edital, que será lançado ainda neste ano, são Ciências Humanas e Ciências Agrárias.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Estado destina R$ 51 milhões para revitalização da PR-280

Publicados

em

Por


.

Principal artéria do Sudoeste, a PR-280 entrará em obras de revitalização, com nova pavimentação e terceiras faixas, ainda este ano, dentro do Programa de Revitalização da Segurança Viária do DER. O anúncio foi feito pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva, nesta terça-feira (04), durante evento de entrega de respiradores em Palmas.  

“Vamos ter 19 quilômetros de terceiras faixas, que darão condições de trafegabilidade, e revitalizar trechos críticos da rodovia, como o que vai do trevo de Palmas a Horizonte, muito deteriorado, que vai receber pavimentação em concreto”, disse Silva.

As obras que serão realizadas pelo Estado vão resolver problemas urgentes da PR-280. A publicação do edital de licitação está prevista para a segunda quinzena de setembro, com um valor de aproximadamente R$ 51 milhões. Seguindo os trâmites normais, as obras deverão ser iniciadas ainda este ano e o prazo de execução é de 12 meses.

O chefe da Casa Civil explicou que os contratos atuais de serviços que atendem a PR-280, do segundo semestre de 2018 a maio deste ano, já custaram ao Estado R$ 33,5 milhões exclusivamente para reparos e conservação.  “O governo não quer mais fazer remendos, a determinação do governador Ratinho Junior é dar uma solução definitiva para a PR-280”, acrescentou.  

Leia Também:  Sanepar divulga rodízio em Curitiba e RMC até 07 de agosto

A rodovia também será incluída no novo pacote de concessões do governo federal, que vai substituir os atuais contratos, que têm vigência até 2021. “Não era possível esperar, por isso nos antecipamos e decidimos começar as obras ainda este ano. Todas as intervenções que fizermos serão abatidas das tarifas de pedágio”, explicou o chefe da Casa Civil. 

RECURSOS – Os recursos do programa de revitalização virão do empréstimo de R$ 1,6 bilhão negociado pelo Estado junto ao Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.  

O pedido de financiamento já tramitou no senado, passou pela Secretaria do Tesouro Nacional e está na comissão de valores mobiliários. O ministro da Economia, Paulo Guedes sinalizou que a operação será autorizada na próxima reunião da CVM. A expectativa é que os recursos sejam liberados ainda na primeira quinzena de agosto. 

PROGRAMA – A PR-280 será a primeira rodovia contemplada no Programa de Revitalização da Segurança Viária do DER. O objetivo do programa é identificar os segmentos críticos de segurança viária e propor melhorias, o que inclui aumento da capacidade (terceiras faixas), melhoria do pavimento, da sinalização viária e dispositivos de segurança. 

Leia Também:  Governo do Paraná quer ampliar parceria entre BRDE e BNDES

No total, serão atendidos 27 segmentos da PRC-280: em União da Vitória; no trecho entre a BR-153 e Palmas; na região de Pato Branco e Vitorino Braga; e em vários segmentos distribuídos ao longo da rodovia até o entroncamento de Marmeleiro. 

Além da PR-280, também estarão na primeira etapa do programa a PR-323 e PR-092.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo