Estadual

Governo e JBS discutem investimentos no Paraná

Publicados

em


.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior conversou nesta quinta-feira (9) com executivos da JBS, uma das líderes globais da indústria de alimentos. Foi tratado de investimentos da ordem de R$ 800 milhões que a empresa prevê realizar no Paraná nos próximos anos. O objetivo é ampliar a produção de frangos em alguns municípios que já contam com filiais da empresa.

O governador citou o crescimento de 6,9% da indústria alimentícia no Estado nos primeiros cinco meses de 2020, apesar da crise econômica, e disse que o setor é fundamental para manter empregos e o consumo no comércio. A produção avícola paranaense atingiu marca de 1,87 bilhão de frangos abatidos em 2019, aumento de 6,43% em relação a 2018.

“O Paraná é o maior produtor de frango do País, aposta em tecnologia nessa área. Além disso a cadeia de alimentos industrializados continua se fortalecendo. Estamos confiantes na retomada da economia, na geração de novas vagas no mercado de trabalho, e parcerias como a que temos com a JBS serão fundamentais nesse segundo semestre”, afirmou Ratinho Junior.

O objetivo da empresa é ampliar as plantas de Jaguapitã, Santo Inácio e Rolândia. A JBS também está presente em Campo Mourão, Carambeí, Colorado, Curitiba, Jacarezinho, Lapa, Londrina, Ponta Grossa e Santa Fé.

“Estamos discutindo formas de atrair mais investimentos ao Estado. Anunciamos R$ 23 bilhões no ano passado e estamos conversando com nossos parceiros comerciais para alcançar bom patamar também em 2020, mesmo diante de cenário ainda incerto na economia”, acrescentou o governador. “O objetivo é investir em municípios com baixo IDH e que precisam de mais apoio do Estado”.

Leia Também:  Núcleo de Educação em Apucarana doa celulares para alunos

A reunião virtual foi organizada pelo diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, e contou com a participação do secretário de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. A agência de atração de investimentos privados é a principal operadora do programa Paraná Competitivo, que tem entre seus incentivos a dilação de prazos para recolhimento do ICMS, melhorias no comércio exterior e desburocratização.

DOAÇÕES – O governador Ratinho Junior também destacou a doação de cerca de R$ 17 milhões feita pela JBS para ajudar o Paraná a enfrentar a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Esse montante, operacionalizado dentro do programa Fazer o Bem Faz Bem, incluiu 543 equipamentos hospitalares (bombas de infusão, respiradores, oxímetros, monitores de sinais vitais, camas clínicas e de UTI, ultrassom portátil, raio-x, entre outros), 857 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPI), 13 mil itens de higiene e limpeza, 61 mil cestas básicas e 20 toneladas de proteínas da JBS para as famílias vulneráveis do Estado.

Box
Secretaria de Saúde acompanha atividades em frigoríficos

A Secretaria de Estado da Saúde estabeleceu desde o começo da pandemia protocolos específicos para frigoríficos. A orientação é para que as empresas realizem um mapeamento epidemiológico completo, incluindo a logística de funcionários, familiares, produtos e insumos para seguir com a atividade sem restrições. Somente no Paraná há aproximadamente 300 frigoríficos de diversos tamanhos e que empregam mais de 100 mil pessoas.

Leia Também:  Informação é ferramenta essencial contra a Covid-19

Essa pauta foi debatida em algumas videoconferências realizadas entre técnicos do Estado e representantes do setor ao longo dos últimos meses. O Centro Estadual de Saúde do Trabalhador (Cest) da Secretaria monitora as indústrias de abate diariamente e chegou a enviar técnicos para discutir presencialmente com os proprietários de grandes plantas frigoríficas soluções contra a doença.

Na semana passada foram editadas novas medidas de prevenção e controle da transmissão do vírus causador da Covid-19 em indústrias de abate e processamento de carnes. Entre elas há uma orientação para que todas as indústrias instituam um plano de contingência para prevenção, monitoramento e controle da transmissão do coronavírus.

No plano devem constar ações a serem realizadas pelo Serviço Especializado em Engenharia e Segurança e em Medicina do Trabalho em articulação com a Vigilância Epidemiológica do município em que a planta industrial está instalada.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Trinta famílias de Iguatu recebem chaves da casa própria

Publicados

em

Por


.

Foi inaugurado nesta sexta-feira (7) o Residencial Cidade de Iguatu, empreendimento com 30 casas populares construído no município de mesmo nome, na região Oeste do Paraná. Com investimentos de R$ 2 milhões, o conjunto habitacional foi viabilizado em um trabalho conjunto do Governo do Estado, por meio da Cohapar, com o Governo Federal e a prefeitura.

O empreendimento foi direcionado a famílias que possuem renda mensal bruta de até seis salários mínimos. A obra foi financiada pela Caixa Econômica Federal, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

As prestações mensais do financiamento imobiliário a ser pago pelas famílias varia de R$ 381 à R$ 505 e o prazo para a quitação do imóvel é de até 360 meses. “É um programa que auxilia e reduz o custo final dos imóveis, com prestações de acordo com a renda mensal de cada família”, explica a chefe do escritório regional da Cohapar, Lucilei Marchiori.

Segundo ela, as contrapartidas dos diferentes níveis do poder executivo foram fundamentais para viabilização do projeto. “Essa união permite que possamos levar para a população moradias dignas, em locais salubres, e assim reduzir o déficit habitacional na região”, diz Lucilei.

Leia Também:  Força-Tarefa orienta sobre a importância da denúncia espontânea

RESIDENCIAL – O Residencial Cidade de Iguatu possui unidades padrão de 38 metros quadrados, com modelos de 49 metros quadrados adaptados para pessoas com deficiência. Em ambos os casos, as unidades contam com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço externo, em lotes que permitam ampliações futuras pelos proprietários.

O condomínio conta ainda com pavimentação e galerias pluviais, calçamento com acessibilidade, paisagismo e sinalização viária.

CONTRAPARTIDAS – A contratação da construtora executora das obras foi feita pela Cohapar via licitação, que fiscalizou as obras, cadastrou e selecionou os beneficiários.

O Governo do Estado ainda subsidiou a instalação da rede de energia elétrica e as entradas dos padrões de energia das casas, pela Copel, e forneceu os materiais necessários para a instalação de água e esgoto via Sanepar.

A doação dos terrenos foi feita pela prefeitura, que também realizou obras de drenagem e a ligação da pavimentação do conjunto com a malha viária urbana.

“É gratificante entregar uma casa para estas famílias que agora poderão desfrutar de um lar digno e seguro”, afirma o prefeito Vlademir Barella. Ele ainda ressalta sobre a localização estratégica do Residencial. “Os novos moradores terão praticidade para resolver as coisas do dia a dia, pois as casas estão próximas a dois colégios, mercados e bancos”, afirma.

Leia Também:  Paraná registra mais 1.615 infecções pelo novo coronavírus e 45 óbitos

FELICIDADE – A caixa de mercado Gislaine de Oliveira, de 23 anos, dependia de parentes para viver na cidade. “Eu morava com a minha mãe de favor na casa do meu padrinho”, conta. “Nós tentamos várias vezes conseguir uma casa e finalmente estamos realizando o nosso sonho”, diz Gislaine.

Outra família a conquistar a casa própria foi a do diarista Ismael Pereira, 28, que disse estar feliz com a mudança de vida. “Eu e minha esposa pagamos aluguel durante três anos e é um dinheiro que você não tem retorno. Agora, nós vamos investir em um lar que é nosso”, comemora Ismael.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo