Economia

Governo adia avaliação de empresas estatais para possível privatização

Publicados

em


.

O presidente Jair Bolsonaro publicou no Diário Oficial da União desta sexta-feira (14) um decreto que adia para seis meses após o fim do estado de calamidade pública a avaliação, para uma possível privatização, de empresas estatais com controle direto da União.

Decretado por conta da pandemia do novo coronavírus, o estado de calamidade pública termina no dia 31 de dezembro deste ano.

Além de avaliar a sustentabilidade econômico-financeira das estatais, a análise adiada ainda verifica se permanecem as razões que justificaram a criação da empresa.

Um decreto de 1998 determina que essa avaliação seja feita a cada 4 anos.

Em nota, o Ministério da Economia informou que o adiamento é necessário porque todos os órgãos da Administração Federal estão ocupados em reduzir os efeitos da crise sanitária provocada pela Covid-19.

O decreto, que teve assinatura do ministro da Economia, Paulo Guedes, também prevê que a União faça o ressarcimento ao BNDES no caso de contratação de pareceres ou estudos necessários à desestatização de empresas.

Leia Também:  Petrobras inicia venda de dois campos de petróleo de águas profundas

Em nota, o Ministério da Economia afirma que esse ressarcimento é fundamental para que o BNDES possa avançar nos estudos de privatização do setor postal brasileiro.

Edição: Sâmia Mendes

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Agências da Caixa não abrem neste sábado

Publicados

em

Por


.

Diferentemente das últimas três semanas, as agências da Caixa Econômica Federal não abrirão neste sábado (26) para saques do auxílio emergencial e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). As retiradas serão retomadas ao longo dos próximos dias, num calendário escalonado de pagamentos.

Em relação ao auxílio emergencial, cerca de 1,9 milhão de inscritos no Bolsa Família, com o Número de Inscrição Social (NIS) de final 8, poderão sacar o benefício na próxima segunda-feira (28). Os cerca de 19 milhões de beneficiários do Bolsa Família recebem o auxílio emergencial nos dez últimos dias úteis de cada mês.

Para os demais beneficiários, a Caixa depositará, ao longo da próxima semana, mais uma parcela do auxílio emergencial para nascidos em outubro, novembro e dezembro. Na segunda-feira (28), o crédito será feito para cerca de 7,8 milhões de pessoas nascidas em outubro e novembro. Na quarta-feira (30), será a vez de 3,8 milhões de beneficiários nascidos em dezembro receberem o depósito.

O dinheiro será creditado na conta poupança digital e só poderá ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos, compras em sites comerciais com cartão de débito virtual ou compras com QR code (versão avançada de código de barras que pode ser fotografada com a câmera do celular) em estabelecimentos parceiros.

Leia Também:  As mudanças na jornada de trabalho e o impacto legal no fornecimento do vale refeição

O saque em dinheiro do auxílio emergencial segue um cronograma diferente, com a retirada liberada algumas semanas depois do depósito da parcela na conta poupança digital. Os saques ocorrerão na terça-feira (29) para os nascidos em março, na quinta-feira (1º) para os nascidos em abril e no próximo sábado (3) para os nascidos em maio.

FGTS

O saque emergencial de até R$ 1.045 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também terá uma pausa neste sábado. O calendário de retiradas em dinheiro só será retomado no próximo sábado (3), quando os trabalhadores nascidos em junho poderão fazer o saque.

Em relação ao depósito do FGTS na conta poupança digital, a Caixa já depositou o dinheiro para todos os trabalhadores. O pagamento começou em 29 de junho para os nascidos em janeiro e terminou na última segunda-feira (21), para os nascidos em dezembro.

Edição: Graça Adjuto

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo