Esportes

Futebol alemão segue suspenso, mas Bayern retorna a treinar aos poucos

Publicados

em

.

Enquanto no Brasil os jogadores ainda treinam em suas casas seguindo as cartilhas distribuídas pelos clubes, na Alemanha os atletas já começam a sentir o cheiro da grama. Isso não quer dizer que tudo voltou ao normal por lá. O Campeonato Alemão continua suspenso, inicialmente, até o dia 30 de abril. 

Por outro lado, o ritmo de trabalho começa, aos poucos, a ser como estamos acostumados. Depois de duas semanas longe dos gramados, o Bayern de Munique retornou hoje (6) às atividades no Centro de Treinamento, mas com algumas restrições. De acordo com o clube, o elenco foi dividido em pequenos grupos e todas as regras de higiene foram rigorosamente observadas para evitar a propagação do novo coronavírus (covid-19).

O trabalho teve foco em exercícios de corrida e treinamento técnico, sempre com a distância mínima recomendada. O Bayern lembrou que a Liga Alemã de Futebol (DFL) liberou as clubes para retornarem aos treinos a partir desta segunda-feira (6), e esclareceu que as atividades são fechadas ao público.

Ouça na Rádio Nacional

Leia Também:  Fórmula 1: GP Brasil aguarda nova data após confirmação de 8 etapas

O goleiro Manuel Neuer, capitão da equipe bávara, disse ser incomum trabalhar em pequenos grupos, entretanto foi bom rever os colegas de time. Neuer também agradeceu por ter oportunidade de realizar mais treinamentos específicos em campo nesses tempos difíceis.

O Bayern de Munique não foi o único clube da Alemanha que retornou com os treinamentos presenciais. O Shalke 04 e o Eintracht Frankfurt foram os primeiros e, já na semana passada, haviam reiniciado as atividades, com as precauções recomendadas.

Lembrando que antes da suspensão do futebol na Europa, o Bayern estava em ótima fase. Depois de um início irregular, o clube tinha se recuperado no Campeonato Alemão. Conquistou 10 vitórias e empatou apenas uma vez nos últimos 11 jogos, e liderava a competição com quatro pontos de vantagem para o segundo colocado, o Borussia Dortmund. Na Liga dos Campeões, terminou a fase de grupos com 100% de aproveitamento: seis vitórias em seis jogos. Na partida de ida das oitavas de final, venceu o Chelsea por 3 a 0, em Londres (Inglaterra).

Leia Também:  Covid-19: Jean, do Cruzeiro, testa positivo e inicia isolamento social

Durante a quarentena, o clube bávaro anunciou a renovação de contrato do técnico Hansi Flick até julho de 2023. O antigo auxiliar-técnico assumiu a vaga de treinador em dezembro de 2019, logo após a demissão de Niko Kovac.

 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Bolívia estuda volta do futebol e jogo contra a Seleção Brasileira

Publicados

em

Por


.

 

Os primeiros jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, em 2022, estavam marcados para março, mas tiveram de ser adiados devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A Conmebol ainda não definiu uma data, mas há a previsão de as eliminatórias começarem em setembro. A Seleção Brasileira vai estrear contra a Bolívia, em casa, e, se não houver mudança, o jogo será na Arena Pernambuco.

A Agência Brasil conversou com José María Carrasco, zagueiro do Blooming e da Seleção Boliviana. O jogador de 22 anos, que disputou a Copa América no Brasil no ano passado, disse que, apesar da preocupação com a saúde, está ansioso para o recomeço do futebol. Além disso, garantiu que acredita em uma nova classificação da Bolívia para o Mundial – a última participação da “La Verde” foi em 1994.

Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar

Zagueiro Carrasco confia na classificação para a Copa do Catar – Henry Paul Ugarte

Agência Brasil: A Federação Boliviana de Futebol (FBF) vai se reunir com os clubes nesta sexta-feira (5), para discutir a volta às atividades. Como os jogadores do país estão lidando com este cenário?

Leia Também:  Clubes do Rio reúnem-se neste sábado (6) para discutirem o Estadual

Carrasco: Mais de dois meses e ainda não há planos de jogar novamente. Com os colegas de equipe, mantemos um diálogo constante, pois temos palestras e conferências quase diariamente, junto com a equipe de coaching.

Agência Brasil: Como isso pode interferir na qualidade das equipes?

Carrasco: Sem dúvida, isso prejudicará em todos os aspectos, tanto físico quanto técnico. Mas é nossa obrigação continuar treinando neste período de pandemia.

Agência Brasil: Sobre as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Catar, existe uma previsão de começo em setembro. Mas não há uma confirmação. Isso provoca ansiedade entre os atletas?

Carrasco: Pessoalmente, estou muito ansioso de voltar a jogar, mas sei que a saúde vem em primeiro lugar. Apesar de toda essa pandemia, estamos nos preparando mentalmente para enfrentar esses tipos de jogos, que sabemos que serão muito difíceis para nós.

Agência Brasil: Como vai ser entrar em campo, provavelmente, sem a presença do torcedor na arquibancada? O futebol vai mudar muito após a covid-19?

Carrasco: A verdade é que será muito estranho e diferente, pois estamos acostumados a sempre sentir o apoio dos torcedores. Eu acho que isso mudará em todos os aspectos, será como começar do zero, mas espero que, com o passar do tempo, tudo se normalize.

Leia Também:  Porto perde para Famalicão na volta do Campeonato Português

Agência Brasil: Como será enfrentar o Brasil na estreia fora de casa, sabendo do número de infectados e mortos pela covid-19. Isso de alguma forma preocupa?

Carrasco: Teremos de jogar no Brasil, então que seja o mais rápido possível. Queremos jogar contra as equipes mais fortes o quanto antes. Quanto à pandemia, estamos todos um pouco assustados. Mas certamente, quando competirmos novamente, teremos as medidas de saúde necessárias.

Agência Brasil: A Seleção Boliviana está confiante para alcançar a tão sonhada vaga em uma Copa do Mundo?

Carrasco: Para ser sincero, temos uma tremenda fé nessas rodadas de classificação, estamos nos preparando há um tempo para competir em igualdade de condições com qualquer equipe. E isso foi demonstrado no pré-olímpico pela seleção sub-23. Acreditamos firmemente que podemos nos qualificar para a próxima Copa do Mundo.

Edição: Sergio du Bocage

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo