Política Nacional

Fávaro defende ampliação de comissão que acompanhará queimadas no Pantanal

Publicados

em


.

Ao avaliar a sessão de Plenário desta quinta-feira (17), o senador Carlos Fávaro (PSD-MT) disse que o requerimento aprovado ampliando a comissão externa para acompanhar as queimadas no Pantanal é extremamente necessário diante da gravidade da situação. O parlamentar, que é de Mato Grosso, disse que “a alma brasileira está queimando” junto com o bioma do Centro-Oeste.  

— Instalamos a comissão especial ontem para procurar medidas para conter essa queimada e também para buscar ações preventivas para que isso não volte a ocorrer nos próximos anos. Por isso, vamos incluir quatro senadores suplentes para trabalharmos muito a fim de darmos as respostas que o povo brasileiro e o mundo quer no combate aos incêndios florestais — informou. 

Indagado sobre a atuação do governo federal diante do problema, o senador lembrou que ministros já foram enviados ao Mato Groso e ao Mato Grosso do Sul, pelo presidente Jair Bolsonaro, e estão tomando providências. 

— Há um movimento de todos os brasileiros e de todos os poderes para que possamos minimizar os impactos tão dolorosos desses incêndios — afirmou. 

Leia Também:  Datafolha: Paes com 28%; Martha Rocha empata com Crivella na 2ª colocação no RJ

O senador Carlos Fávaro presidiu parte da sessão desta quinta-feira, juntamente com Nelsinho Trad (PSD-MS). 

— Essa sessão foi muito meritória, e aprovamos projetos importantes, políticas públicas que vão auxiliar no combate a essa pandemia de covid-19. Tenho certeza de que o Senado mostra-se mais uma vez preocupando e dando as repostas que os brasileiros precisam neste momento. 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

Publicados

em

Por


source
Lindbergh
Jeferson Rudy/Senado Federal

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

A Justiça Eleitoral impugnou o registro de candidatura do ex-senador Lindbergh Farias a vereador do município do Rio de Janeiro nas eleições municipais deste ano. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (22). O ex-senador vai recorrer da decisão.

O pedido do MPE (Ministério Público Eleitoral) se baseou em um condenação de 2019, que suspendeu os direitos políticos de Lindbergh.

O caso se refere à propaganda pessoal antecipada durante as Eleições de 2008, quando o candidato disputava a reeleição para prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.  

O MP explica que foi identificado que Lindbergh realizou propaganda pessoal antecipada, por meio de veiculação em caixas de leite distribuídas à população de baixa renda, nas quais, além do uso do logotipo da Prefeitura de Nova Iguaçu nas caixas, a promoção pessoal restou ainda mais evidenciada nas ‘cadernetas-sociais” que foram distribuídas para cerca de 6 mil famílias, em que constava o nome do então prefeito, Lindbergh Farias.

Leia Também:  Covas chega a 23% e passa Russomanno dentro da margem de erro, diz Datafolha

Em seu Twitter, o ex-senador comentou a situação: “Essa decisão da Justiça, em 1ª instância, de impugnar minha candidatura, infelizmente é uma postura que se repete sem base jurídica. Em 2018, enfrentei pedido de impugnação semelhante, e meu registro foi deferido por unanimidade pelo TRE/RJ”, afirmou.

Apesar da impugnação, Lindbergh afirmou que vai continuar com sua campanha nas ruas da cidade. 

“A luta faz parte da nossa história, e nossas vitórias foram construídas ultrapassando adversidades. Não será diferente nesta eleição. Estou muito tranquilo, esperando o deferimento da minha candidatura. Sou candidato a vereador do Rio, continuo na rua e na luta”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo