Estadual

Evento debate sobre Covid-19 e doença correlata em crianças

Publicados

em


A Secretaria de Estado da Saúde promove nesta segunda-feira (19) evento virtual para debater a infecção pelo coronavirus e a Síndrome Inflamatória Multissistêmica (SIM-P) em crianças e adolescentes.

A live será das 13h às 17h e é dirigida a profissionais da saúde que atuam na Vigilância Epidemiológica e em hospitais da rede pública e privada.

O Paraná apresenta até o momento 15 casos notificados da SIM-P, doença considerada rara e que pode estar associada ao coronavírus. 13 foram confirmados, com 3 mortes. Entre os casos notificados, 2 seguem em investigação. Em relação à Covid-19, o Estado registra 18 óbitos na faixa etária de zero a 19 anos.

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, que fará a abertura do encontro, disse que o monitoramento da doença acontece em todo o Estado. Segundo ele, o momento exige atenção redobrada e o objetivo do evento é alertar todos os profissionais da rede de saúde para a identificação precoce das doenças respiratórias, alinhamento de ações e protocolos de manejo clínico. “Os profissionais devem estar alertas para o rápido reconhecimento dos possíveis casos e acionamento dos serviços de cuidados necessários”, disse Beto Preto.

Leia Também:  Grupo vai estimular adesão à Nova Agenda Urbana

SÍNDROME – Os sintomas da SIM-P podem aparecer até quatro semanas após a exposição ao coronavírus em crianças e adolescentes de zero a 19 anos e são febre persistente, conjuntivite, edema em extremidades, manchas no corpo, dor abdominal, manifestações gastrointestinal (vômito e diarreia) e elevados marcadores inflamatórios, sendo que os sintomas respiratórios nem sempre estão presentes.

Os serviços de vigilância em saúde já estão orientados para a notificação dos possíveis casos da síndrome no público indicado, principalmente no caso da confirmação anterior da Covid-19 em exame laboratorial.

O alerta sobre a SIM-P à comunidade de profissionais de Saúde é da Organização Pan-Americana de Saúde,  Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Pediatria e Sociedade Brasileira de Reumatologia.

PROGRAMAÇÃO – A programação do evento apresenta como temas: características epidemiológicas das crianças e adolescentes diagnosticadas com Covid-19 e SIM-P no Paraná; os aspectos da infecção por SARS-Cov-2 e da SIM-P e a importância e detalhamento da notificação de casos.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Consulta pública aprova modelo cívico-militar em 163 colégios

Publicados

em

Por


O balanço parcial desta sexta-feira (30), quarto dia da consulta pública sobre a migração de escolas do sistema tradicional para o modelo cívico-militar, mostra que a alteração foi aprovada em 163 escolas onde o quórum de votação foi alcançado. Outras 54 escolas continuam a votação na manhã deste sábado (31) e também após o feriado.

A estimativa da equipe da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, que coordena a consulta, é que ainda na noite desta sexta-feira (30) mais 28 escolas, das 54 que ainda estão fazendo consulta, possam atingir o quórum. As demais terão um tempo maior para finalizar o processo na próxima semana.

O balanço divulgado no final da tarde aponta que mais de 72 mil pais, estudantes, funcionários de escola e professores já registraram a opinião sobre a proposta de alterar o modelo de escolas.

No total, 217 instituições de ensino, em 117 municípios do Paraná, estão com processo de consulta pública aberto para que a comunidade escolar vote.

A votação continua neste sábado, das 8 às 12 horas, nas escolas em que o quórum absoluto não tenha sido alcançado ainda. E retoma depois do feriado, com horário das 8h às 20h. O projeto, que criou o modelo Cívico-Militar e a consulta pública, permite a extensão da votação até atingir o quórum necessário.

Leia Também:  Consulta pública aprova modelo cívico-militar em 163 colégios

APROVAÇÃO – Para que a implementação seja efetivada, é preciso que mais de 50% das pessoas aptas a votar na escola participem da consulta e que a maioria simples dos votantes (50% e mais um voto) seja favorável ao programa — o maior do país na área, com investimento de cerca de R$ 80 milhões, direcionado a 129 mil alunos. Nos colégios onde a migração for aprovada, haverá implementação da modalidade cívico-militar em 2021.

As escolas contarão com aulas adicionais de Português, Matemática e Civismo, permitindo aos estudantes que aprendam sobre leis, Constituição Federal, papel dos três poderes, ética, respeito e cidadania. No Ensino Médio, haverá, ainda, a adição da disciplina de Educação Financeira.

Além de questões curriculares, outra mudança trazida pela nova modalidade de ensino — que será aplicada em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio — é a gestão compartilhada entre civis e militares.

O diretor-geral e o diretor-auxiliar permanecem sendo civis e as aulas continuam sendo ministradas por professores da rede estadual, enquanto o diretor cívico-militar será responsável pela infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança, disciplina e atividades cívico-militares. Haverá, também, de dois a quatro monitores militares, conforme o tamanho da escola.

Leia Também:  Estado pagou R$ 75 milhões em leitos exclusivos para Covid-19

CONSULTA PÚBLICA — É necessário levar documento pessoal com foto para a votação, e recomenda-se que cada pessoa leve sua própria caneta. Pais ou responsáveis votam de acordo com o número de matriculados sob sua tutela na escola, ou seja, uma mãe com três filhos pode votar até três vezes.

Estão sob consulta da comunidade colégios em regiões com alto índice de vulnerabilidade social, baixos índices de fluxo e rendimento escolar, conforme a legislação aprovada pela Assembleia Legislativa.

As escolas também precisam estar em municípios com mais de dez mil habitantes e que tenham ao menos duas escolas estaduais na área urbana.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo