Estadual

Estado apoia edital que busca soluções para linhas férreas

Publicados

em


.

O Governo do Estado, por meio da Superintendência Geral de Inovação da Casa Civil, é um dos entes públicos que apoiam um edital nacional idealizado pela Rumo Logística para atrair soluções de segurança para as ferrovias. Serão distribuídos até R$ 200 mil para startups, empresas ou empreendedores que queiram desenvolver mecanismos para eliminar e prevenir atropelamentos e abalroamentos (colisões com veículos) e novas ideias para as linhas férreas dos perímetros urbanos. As inscrições são gratuitas e estarão abertas até o dia 26 de junho.

A Rumo tem sede em Curitiba, opera a maior malha ferroviária do País e possui uma parceria com o Governo do Estado no transporte de cargas no trecho entre Cascavel, Guarapuava e Paranaguá. O convênio firmado com a Ferroeste (empresa estatal) no começo deste ano vai duplicar a capacidade de escoamento do Oeste do Paraná.

AMPLIAR CONEXÃO O objetivo do edital é criar formas de ampliar a conexão das ferrovias com as cidades. A participação do Governo do Estado se insere no conceito de tríplice hélice, que indica que o ecossistema de inovação se desenvolve mais rapidamente com o envolvimento da administração pública, do setor privado e da academia.

“A segurança é fundamental para o desempenho das atividades de transporte e logística, principalmente diante da necessidade de ampliar a malha ferroviária e sua utilização no País, levando em consideração também o crescimento das cidades e desse convívio. É preciso criar soluções para expandir essa operação”, afirmou Henrique Domakoski, superintendente de Inovação da Casa Civil. Ele destacou que a sociedade precisa buscar novas alternativas para casar infraestrutura e circulação depois da pandemia.

Leia Também:  Estado repassa R$ 1,5 milhão a municípios para combate à dengue

“Estamos levando para a sociedade uma discussão sobre um trânsito mais seguro, questão primordial, que impacta todas as ferrovias do país”, complementou Roberto Rubio Potzmann, diretor de Tecnologia da Rumo. “Fizemos investimentos de grande magnitude em questões que envolvem a segurança na ferrovia. O edital é mais uma iniciativa focada em soluções para que a incidência de atropelamentos e abalroamentos seja reduzida”.

A prefeitura de Curitiba e a Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação também apoiam a iniciativa.

EDITAL – O edital é dividido em quatro filtros e vai selecionar as quatro melhores iniciativas. A primeira etapa é de submissão de ideias. No dia 1º de julho serão selecionadas e divulgadas dez ideias para evitar abalroamentos e dez para impedir atropelamentos.

A segunda etapa é de mentorias técnicas e alterações no escopo dos projetos, resultando em cinco soluções de cada problemática. A fase de desenvolvimento e prototipação ocorrerá na sede da Rumo no Paraná e envolve imersão presencial, demo week (semana de amostra) e demo day (dia da apresentação). As quatro melhores iniciativas assinarão os contratos de aceleração, podendo alcançar até R$ 200 mil – 30% serão injetados na assinatura e 70% após a etapa de imersão.

Leia Também:  Hospital Regional de Telêmaco Borba recebe primeiro paciente

A penúltima fase acontecerá em Florianópolis e contará com auxílio do laboratório da Hards, uma das principais aceleradoras do País, e da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc). Essa etapa envolve design, modelos de negócio, diagnósticos, desenvolvimento de sistema, validação em campo e treinamento. Os projetos serão finalizados em dezembro.

Pelo edital, cada equipe deverá ter, no mínimo, três membros e, no máximo, cinco. Os requisitos de participação para pessoas físicas e jurídicas são estar em situação regular no Brasil ou País origem e não possuir qualquer restrição com órgãos públicos na data da inscrição e durante todo o programa. Os responsáveis pelos projetos também devem ter 18 anos completos na data da inscrição.

Acesse o edital AQUI.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Estado repassa R$ 1,5 milhão a municípios para combate à dengue

Publicados

em

Por


.

Mesmo com o foco voltado para o combate ao coronavírus, o Governo do Paraná não se descuida da epidemia de dengue que assola o Estado há quase um ano. A Secretaria de Estado da Saúde confirmou o repasse de R$ 1,5 milhão para 62 municípios que estão com taxa de incidência da doença igual ou superior a 100 casos por 100 mil habitantes. Ou seja, cidades em situação de alerta ou em epidemia.

O aporte financeiro consta na resolução 768/2020, publicada no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (03). “Costumo dizer que esse é o governo dos grandes desafios: dengue, coronavírus com impacto direto na economia e agora a crise hídrica. Temos nos dedicado ao enfrentamento à Covid-19, mas jamais podemos esquecer da dengue e de sempre lembrar as formas de prevenir a doença”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto explicou que o aporte deverá ser usado em atividades exclusivas à assistência do paciente com dengue. Ou, ainda, em benefício dos agentes de endemias ou comunitários de saúde que realizem atividades relacionadas ao agravo da doença, como compra de equipamentos de proteção individual (EPI), transporte, hospedagem e alimentação, entre outras ações.

“Nossa tendência é de queda no número de casos, mas não baixamos a guarda ainda, temos que avançar no que se refere à prevenção da dengue já pensando no próximo ano”, ressaltou o secretário. “Embora o número de registros positivos para a dengue seja alto, olhamos agora para os novos notificados e quantidade de situações em investigações para parâmetro do cenário”, acrescentou.

Leia Também:  Hospital Regional de Telêmaco Borba recebe primeiro paciente

CASOS – De acordo com o mais recente informe da dengue divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde na terça-feira (02), o Paraná tinha confirmado 199 mil casos da doença até 30 de maio. O número é referente ao período epidemiológico iniciado em 28 de julho de 2019.

A dengue alcançou 343 municípios do Paraná, sendo que 237 estão em situação de epidemia. Cerca de 60 mil casos ainda estão em investigação.

MUNICÍPIOS – Confira os municípios que serão beneficiados com recursos para o combate à dengue: Paranaguá, Foz do Jordão, Palmital, São João, Ampére, Barracão, Cruzeiro do Iguaçu, Marmeleiro, Nova Prata do Iguaçu, Pérola D’Oeste, Planalto, Pranchita, Santo Antônio Sudoeste, São Jorge D’Oeste, Matelândia, Ramilândia, Boa Vista da Aparecida, Catanduvas, Céu Azul, Espigão Alto do Iguaçu, Guaraniaçu, Ibema, Santa Lúcia, Vera Cruz do Oeste, Altamira do Paraná, Campina da Lagoa, Farol, Francisco Alves, Iporã, Mariluz, Tapira, Apucarana, Arapongas, Bom Sucesso, Borrazópolis, Califórnia, Jandaia do Sul, Kaloré, Marilândia do Sul, Mauá da Serra, Novo Itacolomi, Assaí, Jaguapitã, Sertanópolis, Tamarana, Congoinhas, Ribeirão do Pinhal, Santo Antônio do Paraíso, Cambará, Conselheiro Mairinck, Ibaiti, Jundiaí do Sul, Pinhalão, Ribeirão Claro, Salto do Itararé, Tomazina, Entre Rios do Oeste, Ortigueira, Ariranha do Ivaí, Cândido de Abreu, Cruzmaltina e Rosário do Ivaí.

Leia Também:  Na Semana do meio Ambiente, Paraná lança o programa Voo Livre

BOX

Você pode ajudar a evitar proliferação do mosquito da dengue

As principais medidas de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença são:

Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;

Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;

Manter caixas d’água bem fechadas;

Remover galhos e folhas de calhas;

Não deixar água acumulada sobre a laje;

Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;

Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;

Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;

Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;

Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;

Acondicionar pneus em locais cobertos;

Fazer sempre manutenção de piscinas;

Tampar ralos;

Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;

Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;

Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;

Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;

Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;

Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo