Estadual

Detran-PR suspende atendimento presencial nas regiões mais afetadas pela Covid-19 

Publicados

em


.

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) vai suspender o atendimento presencial ao público a partir de segunda-feira (6), bem como o atendimento aos agentes externos do órgão. A medida vale para as unidades situadas nas regionais de Saúde contempladas no decreto estadual 4.942/20, que dispõe sobre medidas restritivas para o enfrentamento da Covid-19. 

Os usuários que tenham atendimento agendado nas unidades que ficarão fechadas ao público serão informados do cancelamento por mensagem de SMS e e-mail, ou por meio dos agentes externos credenciados. Os serviços presenciais serão reagendados para momento oportuno, mas o Detran reforça que estão mantidos os atendimentos por meio do portal de serviços ou aplicativo.

O único serviço presencial que poderá ser realizado é a liberação de veículos dos pátios do órgão, que funcionarão em regime de plantão. Os atendimentos serão feitos por meio de agendamento prévio através de contato telefônico. Para a retirada de veículos será permitida a apenas uma pessoa por vez, observando as medidas de higiene e profilaxia, bem como o uso de máscara de proteção.

Leia Também:  Mais de 3,4 mil cestas básicas são entregues a escolas no Sudoeste

PRAZOS – Os prazos permanecem prorrogados conforme a Resolução 782/2020 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que tomou algumas medidas relacionadas a dilatação de prazos referentes a veículos, habilitação e infrações. São elas:

 – Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde 19/02/2020, fica com prazo indeterminado para renovação;

 – Processos de primeira habilitação terão prazos estendidos para conclusão de 12 meses para 18 meses;

 – Prazos para transferência de propriedade de veículos estão suspensos;

 – Prazos para apresentar defesa, indicação de condutor e recurso de multa, suspensão e cassação de CNH ficam interrompidos por tempo indeterminado.

O cidadão pode contar com a maioria dos serviços disponível nas plataformas online, no Portal de Serviços, pelo aplicativo Detran InteliGente, e também pelo telefone 0800 643 7373.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Saúde alerta sobre riscos de toxoplasmose na gravidez

Publicados

em

Por


.

A toxoplasmose é uma doença transmitida por animais bastante comum, que pode ocorrer pela ingestão de água ou alimentos contaminados. É uma infecção que pode apresentar complicações como toxoplasmose ocular e cerebral e também comprometer o bebê durante a gestação, levando inclusive ao abortamento em alguns casos.

As gestantes durante o pré-natal devem realizar exames para diagnosticar precocemente a doença para rápida intervenção terapêutica e medidas de prevenção.

Para ampliar a atenção em relação aos cuidados, foi instituída a Semana de Orientação sobre a Toxoplasmose como a primeira semana do mês de agosto no Paraná, por meio da Lei nº 20203/2020.

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, afirma que a visibilidade nesse tipo de patologia é essencial para a redução de danos à população. “Falar, debater, conhecer mais e aprender é o ideal para evitar muitas patologias”, disse. Segundo ele, a toxoplasmose é uma doença evitável, com higienização das mãos, alimentos, cuidados com os animais de estimação, são importantes para evitar danos que a doença pode deixar na pessoa.

Quando a gestante é diagnosticada com toxoplasmose, o tratamento e acompanhamento da doença são disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Quando o tratamento é feito corretamente, o bebê fica protegido.

Leia Também:  Mais de 3,4 mil cestas básicas são entregues a escolas no Sudoeste

VIGILÂNCIA – O rastreamento sorológico no pré-natal permite a identificação de gestantes suscetíveis para seguimento posterior, com vistas à prevenção da infecção aguda por meio de medidas de prevenção primária e a detecção precoce da toxoplasmose.

A notificação, investigação e o diagnóstico oportuno dos casos agudos em gestantes viabilizam a identificação de surtos, o bloqueio rápido da fonte de transmissão e a tomada de medidas de prevenção e controle em tempo, além da intervenção terapêutica adequada e consequentemente a redução de complicações, sequelas e óbitos. A investigação em recém-nascidos permite a intervenção precoce em casos em que a doença seja confirmada.

TOXOPLASMOSE CONGÊNITA – Em gestantes, a doença pode afetar também o recém-nascido. Em 85% dos bebês infectados não há sinais clínicos evidentes. Mas a criança pode ter sinais no período neonatal como icterícia, macrocefalia ou microcefalia e crises convulsivas; ou nos primeiros meses, acometimento visual em graus variados, surdez e atraso do desenvolvimento neuropsicomotor. Sequelas tardias são mais frequentes quando a toxoplasmose congênita não tratada com medicamentos específicos durante o primeiro ano de vida. Há casos relatados de surgimento de sequelas da doença, não diagnosticadas previamente, na adolescência ou na idade adulta.

Leia Também:  Agepar acompanha investigação sobre o acidente na BR-277

CUIDADOS – Os protozoários que causam a toxoplasmose estão presentes nas fezes de gatos e outros felinos. O contato com esses animais sem higienização das mãos pode levar a contaminação e desenvolvimento da doença.

Com hábitos simples é possível prevenir a doença:

– Lavar as mãos após manipular carnes cruas, antes das refeições, após trabalhar na terra, horta ou jardim;

– Lavar bem as verduras e legumes e evitar comer alimentos crus;

– Caso tenha um gato como animal de estimação, higienize a caixa de dejetos do seu animal a cada três dias e colocar ao sol com frequência. Após o contato com gatos, deve-se lavar sempre as mãos e manter o animal bem alimentado para que ele não se alimente de outros animais e nunca dê carne crua para o felino. Cães também podem ser transmissores de toxoplasmose caso tenham contato com fezes de gatos.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo