Política Estadual

DER chama empresas para projetos de obras nas PRs que ligam Mauá da Serra a Pitanga

Publicados

em


.

As necessárias melhorias nas rodovias PR-272 e PR-466, ligando Mauá da Serra a Pitanga, estão num plano de obras rodoviárias que o Governo do Paraná deve começar a colocar em prática, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Empresas interessadas em fazer os projetos e executá-los têm até o dia 10 de agosto para confirmar participação no chamamento público lançado pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER). As seis com mais capacidade técnica vão participar da licitação.

“Esse trecho de Mauá até Pitanga é estratégico para o desenvolvimento econômico do Vale do Ivaí e da região Central do Paraná. As duas rodovias ficam numa área de muita produção agropecuária, são bastante utilizadas no transporte da safra, de carne, leite e produtos industrializados. Servem de integração entre dezenas de municípios e precisam urgente de recuperação do asfalto, sinalização e terceira pista em diversos trechos bastante perigosos”, diz o deputado estadual Tercilio Turini (CDN).

Ele lembra que em agosto de 2018 fez pronunciamento na Assembleia Legislativa do Paraná cobrando obras e serviços nas duas rodovias. Mais recentemente, em maio de 2019, encaminhou ofício à Secretaria de Infraestrutura e Logística do Paraná pedindo a inclusão da revitalização das rodovias no banco de projetos e plano de obras rodoviárias do governo. “Foi indicada como uma das obras prioritárias para o estado”, comenta, citando o apoio dos deputados Cobra Repórter e Tiago Amaral.

Leia Também:  Presidente da Comissão de Turismo da Assembleia pede a ministro medidas para estimular a retomada do turismo

A PR-272 começa em Mauá da Serra, passa por Faxinal e chega até ao Rio Ivaí. Após a travessia da ponte, a estrada prossegue como PR-466 e passa por Lidianópolis, Ivaiporã, Arapuã, Alto Porã e vai para Manoel Ribas e depois Pitanga. É um trajeto de cerca de 150 quilômetros que recebe grande fluxo de veículos, com muita movimentação de cargas. São rodovias estratégicas para a economia regional e atravessam regiões que se destacam no agronegócio.

“Vou acompanhar o andamento dos trabalhos do DER e espero que em breve seja aberta a licitação para as obras”, ressalta Tercilio Turini.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Estadual

Nutricionista lista os alimentos que ajudam na imunidade e reagem às infecções, entre elas as causadas pelo coronavírus

Publicados

em

Por


.

Você deve saber que uma alimentação saudável, relacionada a um estilo de vida ativo, pode prevenir uma série de doenças. Mas consegue imaginar que os alimentos ricos em determinadas substâncias podem definir a forma com que seu corpo vai reagir às infecções, entre elas a da Covid-19, causada pelo coronavírus? Estas questões serão respondidas pela nutricionista Adriana Zadrozny no programa Assembleia Entrevista da TV Assembleia.

Mestre em Fisiologia Humana, Adriana explica quais os alimentos mais indicados para encarar os longos dias em casa durante a pandemia. “Algo que nos tem preocupado é a falta de radiação solar, estamos tomando muito pouco sol. Esta menor síntese de vitamina D em nossos organismos predispõe processos de ordem depressiva que, por sua vez, podem alterar o comportamento alimentar”, exemplifica.

Segundo ela, as pessoas têm buscado mais alimentos processados e industrializados, mais práticos, porém mais ricos em gorduras e açúcar. “Um estudo australiano com crianças obesas, comparando o padrão alimentar de um ano atrás e de agora, mostra que em média elas fazem uma refeição a mais por dia” alerta a nutricionista. 

Leia Também:  Repasse da Assembleia Legislativa às universidades atenderá 6 mil estudantes

Adriana Zadrozny afirma que um conjunto de fatores resultam em um quadro imunológico adequado para que o corpo lide com situações como a da pandemia do Coronavírus. Entre os alimentos mais indicados para isto, estão a cúrcuma, a canela, a couve-flor, brócolis, repolho e couve de Bruxelas, ricas em vitamina C e substâncias anti-inflamatórias. 

“Mas não se pode depositar nossa confiança somente nisso. Temos uma imunidade indireta, os produtos fermentados criam uma condição intestinal que melhora a absorção de subprodutos da dieta que potencializam o sistema imunológico, é uma cadeia que melhoram a imunidade”, frisa.

Alimentos como kefir e vegetais orgânicos potencializam o crescimento de bactérias intestinais benéficas, com função probiótica. “Os vegetais orgânicos oferecem ao organismo o que eles nutricionalmente podem oferecer”, diz, lembrando que o vegetal não orgânico pode conter produtos tóxicos em sua proteção.

A nutricionista explica ainda que alimentos reduzem a alcalinidade sanguínea. “É algo conhecido por todos, mas pouco aplicado. Temos uma oportunidade muito rara de olharmos com mais atenção nossas geladeiras e nossas escolhas e tentar que algo de bom aconteça do ponto de vista alimentar a partir de agora”, completa.

Leia Também:  Nutricionista lista os alimentos que ajudam na imunidade e reagem às infecções, entre elas as causadas pelo coronavírus

Assembleia Entrevista – A íntegra da entrevista com a nutricionista Adriana Zadrozny, além de muitas outras entrevistas já feitas pelo programa Assembleia Entrevista, pode ser conferida pela TV Assembleia através do canal aberto 20.2 e 16 pela Claro/Net, além do canal do Youtube pelo link: https://bit.ly/3k705Ag

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo