Política Estadual

Demissões na fábrica da Renault no Paraná serão discutidas em audiência pública na Assembleia Legislativa

Publicados

em


.

A Assembleia Legislativa do Paraná realiza, nesta sexta-feira (31) a partir das 10 horas, uma audiência pública de forma remota para discutir os motivos e consequências das 747 demissões na fábrica da Renault, em São José dos Pinhais ocorridas no dia 22 de julho.

O debate será realizado a pedido do deputado Arilson Chiorato (PT) e contará com a participação de diversos deputados, bem como representantes do sindicato dos trabalhadores e entidades representativas.

As demissões na empresa têm sido motivo de preocupação por parte dos deputados estaduais. Desde que foram anunciadas, diversos deputados, entre eles o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), Requião Filho (MDB), Ricardo Arruda (PSL), Luciana Rafagnin (PT) e Professor Lemos (PT), se pronunciaram na sessão plenária, se reuniram com representantes do Sindicato dos Metalúrgicos, enviaram ofícios ao Governo do Estado com o objetivo de fazer com que a decisão da empresa fosse revertida. Entre as alegações dos parlamentares está a lei estadual 15.426/2007, que apresenta uma série de condições às empresas que recebem incentivos fiscais devem cumprir, inclusive a “manutenção de nível de emprego e vedação de dispensa, salvo por justa causa ou motivação financeira obstativa da continuidade da atividade econômica devidamente comprovada pelo beneficiário do incentivo fiscal”.

Leia Também:  Requerimento pede linha de crédito emergencial para trabalhadores e empresários do setor de eventos

Os demais funcionários da empresa estão em greve em protesto contra as demissões.

Para o deputado Chiorato, a audiência pública servirá para “debater, tratar e buscar solução para os 747 demitidos pela Renault. Junto com MP cobrar o Governo e também a empresa para acharmos uma solução e não deixarmos as pessoas, nesse momento de pandemia nessa situação inadmissível, uma multinacional que recebeu e recebe tantos incentivos fiscais do Estado do Paraná”.

A audiência pública poderá ser acompanhada ao vivo pela TV Assembleia, através dos canais 20.2 em tv aberta e 16 através da Claro/Net, e pelas redes sociais do Legislativo nesta sexta-feira (31) a partir das 10 horas.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Estadual

Nutricionista lista os alimentos que ajudam na imunidade e reagem às infecções, entre elas as causadas pelo coronavírus

Publicados

em

Por


.

Você deve saber que uma alimentação saudável, relacionada a um estilo de vida ativo, pode prevenir uma série de doenças. Mas consegue imaginar que os alimentos ricos em determinadas substâncias podem definir a forma com que seu corpo vai reagir às infecções, entre elas a da Covid-19, causada pelo coronavírus? Estas questões serão respondidas pela nutricionista Adriana Zadrozny no programa Assembleia Entrevista da TV Assembleia.

Mestre em Fisiologia Humana, Adriana explica quais os alimentos mais indicados para encarar os longos dias em casa durante a pandemia. “Algo que nos tem preocupado é a falta de radiação solar, estamos tomando muito pouco sol. Esta menor síntese de vitamina D em nossos organismos predispõe processos de ordem depressiva que, por sua vez, podem alterar o comportamento alimentar”, exemplifica.

Segundo ela, as pessoas têm buscado mais alimentos processados e industrializados, mais práticos, porém mais ricos em gorduras e açúcar. “Um estudo australiano com crianças obesas, comparando o padrão alimentar de um ano atrás e de agora, mostra que em média elas fazem uma refeição a mais por dia” alerta a nutricionista. 

Leia Também:  Presidente da Comissão de Turismo da Assembleia pede a ministro medidas para estimular a retomada do turismo

Adriana Zadrozny afirma que um conjunto de fatores resultam em um quadro imunológico adequado para que o corpo lide com situações como a da pandemia do Coronavírus. Entre os alimentos mais indicados para isto, estão a cúrcuma, a canela, a couve-flor, brócolis, repolho e couve de Bruxelas, ricas em vitamina C e substâncias anti-inflamatórias. 

“Mas não se pode depositar nossa confiança somente nisso. Temos uma imunidade indireta, os produtos fermentados criam uma condição intestinal que melhora a absorção de subprodutos da dieta que potencializam o sistema imunológico, é uma cadeia que melhoram a imunidade”, frisa.

Alimentos como kefir e vegetais orgânicos potencializam o crescimento de bactérias intestinais benéficas, com função probiótica. “Os vegetais orgânicos oferecem ao organismo o que eles nutricionalmente podem oferecer”, diz, lembrando que o vegetal não orgânico pode conter produtos tóxicos em sua proteção.

A nutricionista explica ainda que alimentos reduzem a alcalinidade sanguínea. “É algo conhecido por todos, mas pouco aplicado. Temos uma oportunidade muito rara de olharmos com mais atenção nossas geladeiras e nossas escolhas e tentar que algo de bom aconteça do ponto de vista alimentar a partir de agora”, completa.

Leia Também:  30 anos da criação do Estatuto da Criança e do Adolescente é o tema do Assembleia Entrevista

Assembleia Entrevista – A íntegra da entrevista com a nutricionista Adriana Zadrozny, além de muitas outras entrevistas já feitas pelo programa Assembleia Entrevista, pode ser conferida pela TV Assembleia através do canal aberto 20.2 e 16 pela Claro/Net, além do canal do Youtube pelo link: https://bit.ly/3k705Ag

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo