Carros e Motos

Corolla Cross é o SUV nacional da Toyota que chega em 2021

Publicados

em


source
Toyota Corolla Cross
Divulgação

Toyota Corolla Cross chegará ao Brasil para concorrer com SUVS médios, como Jeep Compass e o VW Tarek, que também estreia em 2021 no País

A Toyota revelou na Tailândia nesta quinta-feira (9) o SUV Corolla Cross, modelo que será produzido no Brasil em 2021, na mesma fábrica de Sorocaba (SP) onde atualmente são feitos os modelos Yaris e Etios.

LEIA MAIS: Dossiê Toyota: Veja todos os lançamentos da marca no Brasil até 2025

Como fica claro no nome, o utilitário esportivo é derivado do Corolla e utiliza também a variação C da plataforma modular TNGA. Com 4,460 m de comprimento, 1,825 m de largura e entre-eixos de 2,640 m, o Corolla Cross é pouco maior que um Jeep Compass, mas tem porte menor que o do SUV médio “de verdade” RAV4, com os seus 4,60 m de comprimento.

Além da plataforma, o SUV herda também o conjunto mecânico do sedã. Na Tailândia, além do conjunto motriz híbrido com potência combinada de 122 cv, existe a opção de um motor 1.8 de 140 cv. Por aqui, esse propulsor a gasolina deve ser substituído pelo 2.0 de 177 cv, que é a única opção não-híbrida do carro feito no Brasil.

Leia Também:  A VW Kombi mais antiga do mundo completa 70 anos de existência

No visual externo, o Cross tem características próprias, ficando mais alinhado ao irmão maior RAV4 . Já no interior, por outro lado, o SUV é idêntico ao sedã, trazendo como diferencial os materiais e cores do acabamento.

Além do pacote de equipamentos de segurança Toyota Safety Sense, que segue a linha do Corolla brasileiro e inclui frenagem automática, alerta de desvio de faixa, controle automático de farol alto e o controlador automático de velocidade de cruzeiro adaptativo, o Corolla Cross traz ainda o câmera de 360º e monitor de tráfego cruzado na traseira.

O porta-malas, com 487 litros de capacidade, traz tampa com abertura motorizada e acionamento por sensor, que se soma a uma lista de itens de conforto que inclui banco traseiro reclinável, ar-condicionado automático de duas zonas com saídas na traseira.

LEIA MAIS: Por causa da pandemia, VW Tarek atrasa e fica para maio de 2021

Na Tailândia, onde chega nas concessionárias no próximo dia 24, o Corolla Cross tem preços que variam entre 989 mil bahts (R$ 167 mil) e 1.199.000 bahts (R$ 202 mil). Confira abaixo o vídeo oficial de lançamento do SUV.

Leia Também:  Conheça regras de ouro para cuidar da pintura do carro


Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Carros e Motos

Conheça regras de ouro para cuidar da pintura do carro

Publicados

em

Por


source
pintura
Divulgação

Verniz da pintura deve ser conservada com lavagem com produtos adequados e sem exposição direta do sol

Além da função estética, a pintura tem o papel de proteger a carroceria conta os efeitos dos ataques químicos sobre a lataria. Por este motivo, é importante que este acabamento seja protegido da melhor maneira possível.

Apser do verniz da pintura do carro   ter uma proteção contra os raios solares, sempre que possível evite deixar o veículo sob exposição direta. Ao notar que a carroceria está suja com fezes de passarinho ou seiva de árvore, faça a limpeza área afetada, já que as fezes de passarinho são ácidas e chegam a atacar o verniz da pintura. Caso o carro fique muito tempo parado em uma área sem cobertura, use uma capa própria, com ventilação e revestimento interno para evitar riscos.

Leia Também:  Fabricantes estudam adiamento do ESP obrigatório para depois de 2022

Se o veículo circular com frequência por áreas litorâneas, a regra é fazer lavagens frequentes da carroceria para reduzir os efeitos da maresia. Mas esqueça produtos como sabão em pó ou algo do gênero. “Use um shampoo próprio para carro, que tem um pH mais neutro. Evite também aquelas máquinas de lavagem automática e o uso de lavadoras de alta pressão a uma distância muito pequena da lataria, o que pode danificar a pintura.

A ideia é usar a água apenas para molhar a carroceria. Sujeiras mais pesadas devem ser removidas com produtos específicos. Piche, por exemplo, pode ser retirado com uma solução de água e querosene na área afetada”, detalhou Ricardo Vettorazzi, gerente técnico da divisão de repintura da fabricante de tintas PPG.

No caso do polimento, Vettorazzi explica que é preciso ser feito com cuidado. “O ideal é fazer depois de dois ou três anos de uso do carro zero. É preciso lembrar que a cada polimento o verniz da pintura vai ficando mais fino e se perde essa camada de proteção “.

Leia Também:  Conheça regras de ouro para cuidar da pintura do carro

Por outro lado, a cristalização e a vitrificação da pintura, assim como o uso periódico de cera, são práticas que ajudam a preservar a pintura em bom estado por mais tempo. “Esses produtos e técnicas agem formando uma camada protetora sobre a pintura do carro , que dificulta a aderência da sujeira, e é interessante principalmente para carros de áreas litorâneas. O que varia em cada uma delas é a duração dessa camada”, finaliza o gerente da PPG.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo