Internacional

Coreia do Sul vê casos de coronavírus caírem ao menor nível

Publicados

em


.

A Coreia do Sul informou neste sábado (260 que registrou 49 novos casos domésticos do novo coronavírus, o menor número de transmissões locais em 44 dias, o que sinaliza que regras mais duras de distanciamento social adotadas no país têm surtido efeito.

Autoridades de saúde reiteraram pedidos para que pessoas se abstenham de visitar suas cidades natais ou de se reunirem com parentes durante o feriado de Chuseok,. A preocupação é de que o feriado que vai de 30 de setembro a 2 de outubro possa levar a um novo surto.

A Agência de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia registrava 61 novos casos de coronavírus, sendo 49 de transmissão local, a maior parte em Seul e na província de Gyeonggi.

Isso leva o total no país a 23.516, enquanto houve quatro novas mortes, levando o total de óbitos para 399.

O sucesso da Coreia do Sul na contenção dos casos iniciais do vírus foi parcialmente revertido por um grande surto em meados de agosto, que começou em uma igreja e em um comício político.

Leia Também:  Europa se torna segunda região a ter 250 mil mortes por covid-19

Os casos tiveram um pico de 441 casos por dia no fim de agosto, mas têm apresentado queda desde o início das medidas mais duras de distanciamento.

A Coreia do Sul informou nessa sexta-feira que vai restringir ainda mais as regras durante o feriado de Chuseok, quando pessoas tradicionalmente se reúnem com suas famílias na densamente povoada área metropolitana de Seul.

As regras incluirão o fechamento de casas noturnas e bares na área de Seul e obrigação de distanciamento de ao menos um metro entre mesas em restaurantes e cafés com mais de 20 lugares.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Internacional

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua

Publicados

em

Por


O Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha (Sofia, na sigla em inglês) da Nasa, a agência aeroespacial norte americana, anunciou hoje (26) a descoberta de água na superfície iluminada da Lua.

Moléculas de H²O foram achadas na cratera Clavius, localizada no hemisfério sul lunar, uma das maiores crateras visíveis do satélite natural. Observações anteriores já haviam mostrado a presença de hidrogênio no local, mas essa é a primeira vez que água é detectada na Lua.

A quantidade de água detectada é o equivalente a 354,9 mililitros, um pouco mais da metade de uma garrafinha de água mineral. O líquido está contido em um metro cúbico de solo espalhado pela superfície lunar.

“Tínhamos indicação de possibilidade da presença de H²O no lado iluminado pelo Sol da Lua”, afirmou Paul Hertz, diretor da divisão de Astrofísica da Nasa, durante o evento de divulgação da descoberta. “Agora sabemos onde está. Essa descoberta desafia nossa compreensão da superfície lunar e levanta questões intrigantes sobre recursos na exploração do espaço profundo”, concluiu.

Leia Também:  Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua

Recurso escasso

Apesar da importância da descoberta, a quantidade de água achada em solo lunar serve para confirmar novamente uma afirmação antiga da ciência: a água é um recurso extremamente escasso e raro na natureza. Segundo dados da Nasa, em comparação, o Deserto do Saara tem 100 vezes a quantidade de água detectada em solo lunar.

“A água é um recurso precioso, tanto para propósitos científicos quanto para os nossos exploradores”, disse Jacob Bleacher, chefe de Exploração Científica da Nasa. “Se pudermos usar o recurso na Lua, podemos levar menor quantidade [de água] e mais equipamento para ajudar em novas descobertas científicas”, salientou.

Com informações da Nasa.

Edição: Valéria Aguiar

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo