Estadual

Comissão estadual de segurança portuária faz balanço de 2019

Publicados

em

A retomada da atuação da Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Cesportos), no Paraná, foi comemorada na reunião anual nesta terça-feira (12). Após um período de ostracismo, o colegiado formado por autoridades governamentais, da Portos do Paraná e das empresas portuárias voltou a ser atuante em 2019, aumentando o compromisso com os códigos internacionais de segurança vigentes.

“O retorno da fiscalização, a atuação da Cesportos, fez com que também os terminais e as instalações se movimentassem na melhoria da segurança portuária de cada um e do Porto como um todo, isso inclusive no cumprimento do código internacional, que é importantíssimo”, disse Alessandro Vivone, representante da Polícia Federal e coordenador da Cesportos.

Para ele, apesar da maior cobrança sobre as empresas, a aceitação acabou surpreendendo e melhorou o nível de segurança no Porto Organizado. “Tivemos melhorias fundamentais nas instalações físicas e também na mentalidade, tanto nos Supervisores de Segurança Portuária (SSP) dentro de suas áreas de atuação como as diretorias também começaram a entender a importância de atuação nessa área de segurança”, destacou.

Leia Também:  Detran orienta sobre forma correta de transportar animais

De acordo com Ivan Machado, inspetor da Guarda Portuária dos portos paranaenses e representante da empresa pública na comissão, a troca de informações entre os terminais e a Cesportos tem sido muito importante para a segurança na área. “É importante ter essa integração e uma melhoria contínua na segurança dos Portos do Paraná e dos terminais”, disse.

Machado ainda informa que a empresa pública está de acordo com as normas regulamentares. “A administração está investindo em equipamento, em treinamento, na renovação de plano de segurança voltado sempre como objetivo a segurança do Porto e os reflexos disso são sempre bons”, acrescentou.

CERTIFICADO – Segundo o representante da Polícia Federal, o nível de segurança que se está planejando para o Porto de Paranaguá finalmente acompanha o nível do Porto, em termos de economia e desenvolvimento. “A segurança é fundamental também para os negócios. Ter um porto certificado significa poder atestar aos agentes e operadores do comércio exterior que o Porto é seguro e por aqui se pode operar”.

Seguindo a liderança que a autoridade portuária está assumindo e a atuação proativa da Comissão, nos Portos do Paraná, o desempenho dos terminais privados também tem se destacado. “As inspeções e auditorias são frequentes e estamos nos surpreendendo. Todos os terminais estão buscando as melhorias e investimentos em segurança, cumprindo os códigos e os planos próprios”, diz.

Leia Também:  Paraná registra mais 1,9 mil casos e 54 mortes por Covid

Coordenada pelo Departamento de Polícia Federal, também com participação da Capitania dos Portos, Receita Federal, Administrações Portuárias e Governo do Estado, a comissão é responsável por fiscalizar a implantação do Plano de Segurança Portuário, que é submetido à Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Conportos), com sede em Brasília.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Estadual

Paraná registra mais 1,9 mil casos e 54 mortes por Covid

Publicados

em

Por


.

A Secretaria de Estado da Saúde informa que o Paraná tem 102.615 casos confirmados de Covid-19 e 2.636 mortes em consequência da infecção.

O aumento de sexta para sábado foi de 1.900 diagnósticos positivos e 54 mortes. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.

INTERNADOS – 1.445 pacientes estão internados. 1.209 ocupam leitos SUS (611 em UTI e 598 em leitos clínicos/enfermaria) e 246 leitos da rede particular (103 em UTI e 143 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 741 pacientes internados, 305 em leitos UTI e 436 em enfermaria, que aguardam resultados de exames.

Estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

MORTES – A secretaria informa a morte de 54 pacientes. Todos estavam internados. São 21 mulheres e 33 homens com idades que variam de 29 a 92 anos. Os óbitos ocorreram entre seis e 15 de agosto.

Os pacientes residiam em Curitiba (25), Almirante Tamandaré (4), Arapongas (2), Araucária (2), Fazenda Rio Grande (2), Pinhais (2), Rio Branco do Sul (2), São José dos Pinhais (2).

Leia Também:  Governo abre novos leitos exclusivos Covid em Telêmaco Borba

Além destes óbitos, uma morte foi registrada em cada um dos seguintes municípios: Cambé, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Cianorte, Foz do Iguaçu, Irati, Itaperuçu, Ivaiporã, Jandaia do Sul, Mandirituba, Ortigueira, Peabiru e Rio Negro.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Secretaria da Saúde registra 1.156 casos de pessoas que não moram no Estado. Destas, 29 morreram.

AJUSTES:

Alteração de município:

Um caso confirmado no dia 6/8 em Teixeira Soares foi transferido para Curitiba. Um caso confirmado no dia 6/8 em Teixeira Soares foi transferido para Ponta Grossa. Um caso confirmado no dia 31/7 em Curitiba foi transferido para São José dos Pinhais. Um caso confirmado no dia 31/7 em Peruíbe foi transferido para Curitiba. Um óbito confirmado no dia 1/8 em Faxinal foi transferido para Cruzmaltina. Um óbito confirmado no dia 12/8 em Cascavel foi transferido para Toledo.

EXCLUSÕES – Um caso confirmado no dia 13/8 em Cascavel foi excluído por duplicidade de notificação.

Leia Também:  Saúde recomenda medidas restritivas na Semana da Pátria

O óbito de um paciente do sexo masculino, de 56 anos, confirmado no dia 4/8 em Santo Inácio foi excluído por duplicidade de notificação.

Um outro caso confirmado no dia 29/7 em Santo Inácio foi excluído por duplicidade de notificação.

Confira o boletim no

www.saude.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/documento/2020-08/INFORME_EPIDEMIOLOGICO_15_08_2020%20.pdf

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo