Política Nacional

Com rouquidão, Bolsonaro divulga vídeo tomando hidroxicloroquina; assista

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro mostra comprimido de hidroxicloroquina
Reprodução/Facebook

Presidente Jair Bolsonaro mostra comprimido de hidroxicloroquina

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou vídeo em rede social nesta terça-feira (7) no qual ele aparece tomando um compromido de hidroxicloroquina para tratar da contaminação pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Ele  testou positivo para a Covid-19 após um exame realizado nesta segunda-feira no hospital das Forças Armadas, em Brasília.

Com um pouco de rouquidão, o presidente diz no vídeo que já está tomando a terceira dose do medicamento, que não tem comprovação científica confirmada por especialistas nem autoridades médicas. “Hoje, terça-feira, eu já estou muito melhor do que no sábado. Então, com toda a certeza, ele está dando certo”, afirma.

“Sabemos que, hoje em dia, existem outros remédios que podem ajudar a combater o coronavírus. Sabemos que nenhum deles tem sua eficácia cientificamente comprovada, mas mais uma pessoa que está dando. Eu confio na hidroxicloroquina. E você?”, completa Bolsonaro.

Leia Também:  Plínio defende votação da proposta sobre taxação de grandes fortunas

O presidente teve diagnóstico positivo para a Covid-19 nesta terça após apresentar sintomas como febre, dores musculares e baixa taxa de oxigenação no sangue. Sabendo que estava contaminado, ele deu entrevista presencial a jornalistas no Palácio da Alvorada e  chegou a tirar a máscara que estava usando enquanto falava com os repórteres.

Assista ao vídeo:

– Eu tomei a Hidroxicloroquina e estou me sentindo muito bem. – Uma boa tarde a todos.

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em  Terça-feira, 7 de julho de 2020

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Mecias de Jesus: Roraima não pode ficar sem o Fundeb

Publicados

em

Por


.

Em pronunciamento nesta quarta-feira (12), o senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR) declarou que o estado de Roraima não pode ser excluído dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo ele, é o que pode acontecer caso não haja alteração no texto na PEC 26/2020, proposta de emenda à Constituição que torna o Fundeb permanente. Mecias informou que, para impedir que isso ocorra, ele apresentará uma emenda ao texto.

A PEC 26/2020 deverá ser votada pelo Senado na próxima semana.

— Roraima, além de apresentar o menor PIB [Produto Interno Bruto] do país, possui indicadores de qualidade de vida, desempenho escolar e PIB per capita abaixo da média nacional — disse Mecias, acrescentando que “o estado está localizado no extremo da Região Norte, a menos desenvolvida do Brasil”.

Indígenas

O senador também afirmou que Roraima possui 587 comunidades indígenas, o que seria a segunda maior quantidade do país. Segundo ele, há cerca 23 mil alunos indígenas, de várias etnias, no estado, que são atendidos por cerca de dois mil professores em 399 escolas.

Leia Também:  Senadores criticam corte de R$ 4,2 bi do orçamento da Educação para 2021

— Esses alunos indígenas correspondem a 16% da rede escolar de Roraima — ressaltou o parlamentar.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo